Nova Perspectiva

1 de março de 2016

Eu to sobrevivendo à você

Via reprodução
Às vezes eu fico pensando se você ainda procura saber sobre mim, por curiosidade ou por saudade, se você também queria saber sobre o que eu ando fazendo ou como as coisas estão na minha vida, mesmo que seja só de vez em quando, mesmo que seja só depois que o sol se põe e não tem mais ninguém te observando. Eu me pergunto, até hoje, se cê pensa no que deixou pra trás quando resolveu embarcar nessa ideia de viver a vida sem ninguém ao lado, se também imagina tudo o que poderíamos ter sido se você tido um pouco mais de coragem pra apostar na nossa história.

Tem noites em que eu choro quietinha no meu quarto antes de pegar no sono, sinto o coração apertado e nem tento fingir que não dói, agarro nas minhas próprias pernas enquanto a minha cabeça gira e gira e gira e eu só consigo lembrar que a gente tinha prometido que duraria pra sempre. A gente se declarava e falava de amor e eu acreditava que aquilo tudo era de verdade e talvez até tenha sido por um tempo, mas não foi o suficiente pra ser pra sempre. E na manhã seguinte eu acordo, lavo o rosto como se a água pudesse entrar dentro de mim e limpo a alma, depois eu seco as minhas feridas e to pronta pra continuar andando.

To vivendo um dia após o outro e tenho sobrevivido à você, como um doente diagnosticado em estado terminal que desafia a medicina e continua lutando pela vida. Eu continuo lutando por mim, mesmo com alguns tropeços e algumas madrugadas em claro, mesmo quando as feridas acordam abertas e eu preciso passar o dia brigando pra estancar o sangue que insiste em sair. Eu tenho sobrevivido amor, porque eu sei que apesar de tudo a gente já foi tudo o que podíamos ser e que eu sou coisa demais pra deixar o nosso final me transformar em nada. Então eu choro quando tenho que chorar, mas no segundo seguinte estou pronta pra seguir em frente.

Eu tenho sobrevivido porque você não me deixou outra escolha, porque eu não podia, nem queria, aceitar que o nosso fim era o meu fim. Eu tenho sobrevivido e cada dia fica mais fácil de caminhar sem olhar pra trás e eu desabo cada vez menos e te esqueço conforme as esquinas passam e um mundo novo chega. Eu tenho sobrevivido ao que fomos e ao que eu queria que tivéssemos sido e ao que você não deixou que a gente fosse. Tenho sobrevivo à saudade e as lembranças e a vontade que dá de vez em quando de te ligar só pra ouvir a sua voz. Eu tenho sobrevivido à você e isso quer dizer que eu tenho, cada dia mais, vivido pra mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.