Nova Perspectiva

4 de março de 2016

A gente precisa saber onde isso vai dar

Via reprodução
Talvez você nem preste tanta atenção em mim como eu quando paro e fico te olhando por longos segundos. Talvez você esteja ocupado demais em viver sua própria vida que nem notou a minha presença quase constante na sua. Desculpa por ter deixado esse sentimento ser alimentado por suas atitudes sem pretensões, eu juro que não queria me apaixonar por você. Eu realmente tentei me manter afastada o máximo que fosse possível, mas por mais que eu tente algo sempre me puxa de volta pra ti. 

Você me conhece bem o suficiente para saber que eu não aguento guardar meias verdades e talvez você precise mesmo saber disso, quem sabe assim não percebe toda essa situação e entende a bagunça que está meu coração por perceber que eu me apaixonei logo por você. Não venha me dizer que nunca notou o meu sorriso tímido quando insiste em perguntar como anda meu coração e eu tento, inutilmente, responder com um tom de voz firme de alguém bem resolvida que não se importa tanto com isso. Eu menti quando disse que não queria me envolver com ninguém. O problema é que meu coração esperto só chama por quem não escuta.

Odeio admitir em voz alta o tanto que eu gosto de você, mesmo que seja falando sozinha no meu quarto, porque só de pensar em te dizer toda confusão que se encontra aqui dentro eu já desisto antes de tentar. Odeio confessar que penso nos momentos que passamos juntos mais do que deveria. A sua companhia representa mais do que uma amizade e eu não sei por quanto tempo irei conseguir esconder isso. Confesso o medo que tenho da sua reação, tenho os meus motivos para não conseguir dizer tudo claramente, não quero perder sua companhia e as risadas que dividimos juntos.

Só não venha me dizer que nunca duvidou de nada. Ainda suspeito que você tem pensado em diferentes assuntos só para estender cada vez mais nossa conversa, dá para notar seu novo interesse em filmes de drama só para me questionar como posso gostar de me torturar assistindo filmes assim. Não tente disfarçar nas nossas conversas de madrugada, quando me chama como quem não quer nada só porque me viu online e me conhece o suficiente para saber que eu tomei café demais e não consigo dormir. Dá para notar seu tom de voz protetor quando insiste em reclamar da minha má alimentação e que desse jeito não chegarei na melhor idade. 

Quando você vai perceber que nós merecemos mais do que mensagens de boa noite? Quando vai tomar coragem de me olhar mais do que três segundos e parar de virar o rosto todas as vezes que eu noto você me encarando? Quando vai deixar de lado essa negação de que somos apenas amigos que se entendem muito bem? A gente precisa parar com esse medo bobo de abrir a porta pra esse sentimento que grita pedindo para ser ouvido. A gente precisa saber onde isso vai dar.

6 comentários:

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.