Nova Perspectiva

14 de fevereiro de 2016

Quanto tempo o tempo leva pra curar?

Via reprodução
Já sei, isso vai passar. Um dia desses eu vou acordar e vai estar tudo bem de novo, só vão restar as memórias do que a gente foi e o vazio daquilo que deixamos de ser. Eu sei, vai ter uma hora em que a dor vai ter ficado tão pequenininha que eu mal vou conseguir senti-la, que as coisas não vão mais estar de ponta cabeça e eu vou conseguir enxergar o outro lado da ponte. Já sei que isso ameniza, e quando eu digo "isso" eu falo de nós, falo da nossa história, mais cedo ou mais tarde não vamos mais ter tanta importância pra mim e tudo ficará mais fácil.

Eu sei que em algum momento não vou mais chorar ouvindo nossas músicas, nem te stalkear em todos os lugares possíveis pra saber se sua vida já seguiu em frente. Não vou estremecer cada vez que alguém falar seu nome e nem suspirar pelos cantos pensando se você também está pensando em mim. Eu sei que todo este amor vai morrer e junto dele vão todos os machucados que você me causou. Eu sei que vou me recuperar e que é só uma fase e que ninguém morre por isso. Eu sei, o tempo cura tudo. O que eu não sei é quanto tempo ele leva pra isso.

Às vezes parece difícil de acreditar que vai passar. Por mais que todo mundo diga que eu ainda vou levantar dia desses sem que você seja o meu primeiro pensamento e os livros de autoajuda me garantam que nenhuma dor dura pra sempre, eu não quero esperar a vida inteira pra ter o coração desalugado, nem ficar juntando meus caquinhos pra fazer com que os outros acreditem que está tudo bem. Não tá não, mas eu preciso que esteja. Preciso sair de casa sem ficar te procurando em cada esquina um pedaço de nós, preciso não querer seu cheiro em cada cheiro que eu encontro. Preciso fazer o relógio rodar e o tempo passar.

Não posso ficar contando os dias pra ver se já chegou o dia em que eu não conto mais sobre você pra algum desconhecido na volta do trabalho. Não quero continuar vendo os meus amigos evitarem falar o seu nome perto de mim por medo de me verem desabar de tanto que eu ainda sinto sua falta e nem ficar comemorando cada vez que eu me esqueço de falar alguma história nossa. Quero que te esquecer seja natural, como foi te amar, sem que eu tenha que me obrigar o tempo todo a pensar em qualquer outra coisa que não seja a saudade que eu to sentindo da sua boca.

Ninguém me falou que isso ia demorar tanto, ninguém me perguntou se eu estava disposta a esperar o tempo que fosse. Eu não tava. Eu não to. Não escolhi entrar nessa, mas quero poder escolher sair, e eu escolho ir agora. Não importa se o mundo diz que isso vai curar sozinho e que eu preciso ter paciência, eu tenho pressa, eu quero pra ontem. Já esperei demais, entende? Eu não sei se quero dar mais tempo pro tempo dar um jeito nisso, talvez eu mesma possa resolver este problema, talvez essa faxina tenha de ser feita pelas minhas próprias mãos. E eu quero fazê-la. 

4 comentários:

  1. Sempre que terminamos um relacionamento achamos que não conseguiremos esquecer, que vai ser impossível, mas com o passar dos dias a gente vai conseguindo esquecer. Algumas vezes o sentimento apenas adormece, em outras esquecemos mesmo. Mas de qualquer forma, uma hora, para de doer e de incomodar tanto.

    Um cheiro, Gabi!
    www.vinteetantos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para sim, mas acredito que nós é quem determinamos quando para, sabe? Quando a gente "aceita" que não tem jeito a coisa continua igual.

      Beijos <3

      Excluir
  2. Já começo lacrimejar antes de ler o texto todo, porque eu sei, no fundo eu sei que suas palavras vão tocar meu coração... "Não escolhi entrar nessa, mas quero poder escolher sair, e eu escolho ir agora." É tão difícil ter que ir, doí muito e tem aquela de que "vai que tudo muda, vou ficar mais um pouco p esperar" mas é preciso ir, porque nada vai mudar ... Você vai longe Gabi com esse talento, só tenho a agradecer, juro, só agradecimentos! PARABÉNS! ♥
    "T"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. esse anônimo disse tudo Gabi, parabéns!

      Excluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.