Nova Perspectiva

1 de fevereiro de 2016

Demorei, mas percebi que cê não faz falta na minha vida

Via reprodução
É cara, por essa você não esperava né mesmo? No fundo nem eu botava muita fé que todo aquele amor podia desaparecer daqui de dentro de mim, eu acreditava estar fadada a esperar pra sempre pelo nosso final feliz, mas de repente a coisa toda desandou e o meu peito ficou vazio, foi estranho no começo, afinal, como eu podia não ser mais louca por você? Logo eu que sempre fui tão apaixonada pelo teu sorriso, que fazia planos de casar e ter filhos e viver eternamente ao seu lado, tava livre dessa história mal feita. Logo eu que chorei durante várias noites seguidas porque você tinha resolvido pegar suas coisas e sair de mim e depois, quando eu já estava melhorando, deixei que cê voltasse só porque eu ainda queria muito que fosse a gente. Pena que você nunca quis de verdade. Pena que você nunca foi de verdade.

Quem diria que aquela menininha que mal podia ouvir o seu nome sem sentir o corpo tremer todinho ia, um dia, olhar pra você sem ter o coração disparado? Quem diria que ela, sempre tão iludida pelas suas desculpas e cheia de esperança de que você também a amasse, poderia cansar de tudo aquilo? Pois é, cara, eu cansei. Cansei numa dessas madrugadas em que olhei pro lado e senti sua falta e me dei conta de que você tava matando essa saudade em outros braços. Cansei quando eu precisei do seu colo, mas você já tava dando colo pra outra mulher. Cansei quando passei muitas festas sentada olhando de longe você se derreter em outras bocas, cansei de ser segundo ou terceiro plano, de ser beijo de despedida e corpo pra matar carência. Cansei do seu papinho mole, das suas mentiras ensaiadas e do seu joguinho sujo. Cansei porque eu me doei muito e desperdicei boa parte do meu tempo insistindo em quem não valia a pena.

Demorei um pouco pra perceber todo o seu teatro, demorei pra me dar conta de que eu podia ser feliz sem você e que, se eu quisesse, dava pra seguir em frente. Precisei me machucar bastante e deixar aquele choro doído cair por bons meses, precisei me humilhar e correr atrás e me decepcionar mais de uma vez pra me dar conta do que eu tava fazendo comigo, porque, na verdade, era eu que me destruía deixando você voltar pra minha vida, era eu que aceitava as suas migalhas e me forçava a ser feliz vivendo aquela situação. Eu dei um basta e sei que pra isso você não tava preparado, cê achava que eu não ia conseguir te expulsar de mim tão cedo e que ainda me teria como estepe das suas noitadas mal sucedidas, você se achou tanto a última bolacha do pacote na minha vida que acabou murchando, ficou sem graça, sem gosto, e sem que eu me desse conta deixei de tomar conta dos seus passos.

Pois é, cara, essas coisas acontecem, não foi nada planejado, te juro, mas depois de uns dias sem dormir a gente cansa de passar as noites sozinho, comecei a sair com alguns amigos, conhecer gente nova e a me olhar com outros olhos. Encontrei aqui dentro uma mulher que eu não conhecia, uma mulher que você transformou, vi alguém disposto a se bastar e me bastei, enxerguei escondidinho uma menina que queria desesperadamente tomar conta de mim e deixei que ela tomasse, e pra me cuidar ela teve que livrar meus pensamentos de gente que só atrasava. Eu me curei sozinha e sei que hoje você se pergunta como eu consegui. Também não sei, mas foi com muito amor próprio e a certeza de que a gente só perde aquilo que não tem porquê ficar, aquilo que já não é nosso. Deve ser difícil pra você me olhar e perceber tudo o que você jogou fora e que não há mais nada a se fazer pra mudar o final, mas te olhar tá sendo fácil. Eu te vejo e percebo que cê não faz mais falta na minha vida.

Texto escrito com base na história da primeira ganhadora do sorteio que rolou lá na fanpage, Jessica Daiana.

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Menina, teus textos são incríveis!!!
    Acompanhando de pertinho teu blog.
    Parabéns e muitoo sucesso pra ti.
    Abraço <3
    www.blogveranizar.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Ah, espero um dia esse texto poder fazer parte da minha vida.
    Eu sou louca pelo seus textos meninas <3

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.