Nova Perspectiva

11 de fevereiro de 2016

Aquela mensagem que não veio podia ter mudado tudo

Via reprodução
Quando você chegou eu senti que havia algo diferente entre nós, uma sintonia meio sem explicação que devia ser de outras vidas. Não demorou muito e você se tornou meu conforto, meu colo, meu abrigo e eu virei o seu. Aos poucos fomos compartilhando nossos segredos, confessando nossos medos e entregando um ao outro tudo de mais secreto que havia em nossos corações. Nos tornamos melhores amigos e pra manter esta amizade precisei enfrentar muita gente que era contra. Passei por cima do sentimento de gente que eu gostava sem nem me dar conta do que eu estava fazendo, tive de abrir mão de pessoas importantes, porque eu não conseguia abrir mão de você.

Algumas amigas me diziam que aquilo não daria certo, porque eu estava me apaixonando por você e aquela paixão tinha armadilhas demais pra dar certo. Apaixonada? Eu? Retrucava cheia de razão como se aquilo fosse um absurdo. Na minha cabeça, juro, eu não via maldade entre nós. A verdade é que já começamos do jeito errado, não tínhamos como esperar muito mais do que fomos, ainda que quiséssemos. Eu, pelo menos, queria. Demoramos um tempo pra enxergar o que estava nascendo e um tempo maior ainda pra admitirmos um ao outro que a coisa toda tinha saído do controle e crescido mais do que esperávamos. Eu amei você e você me amou. Isso podia ter sido tudo, mas não foi suficiente pra que a gente ficasse.

No meio do caminho você encontrou outra pessoa, depois disso eu fui embora pra longe, e, ainda assim, a gente não conseguia se afastar. Tinha algo que nos prendia, uma força de outro mundo que eu acreditava ser o motivo pelo qual eu precisava insistir em nós. E eu insisti. Insisti ao ponto de perder o controle e descompassar nessa dança da vida. Eu insisti de todos os jeitos e por um bom tempo acreditei que você estava insistindo também, até que cê sumiu. Não sei direito o que houve, nem as coisas que você pensou pra ficar longe de mim, mas eu sei que doeu. Doeu muito. Fui deixando os dias passarem e as semanas seguirem e nem assim a coisa cessava, era como se eu soubesse que já tivéssemos vivido tudo, mas ainda faltasse algo. Faltava nós.

Tentei engolir o choro, fiz isso enquanto deu, mas teve uma hora que eu não aguentei mais. Sou intensa amor, você sempre soube disso, eu precisava encerrar essa história, ainda que dentro de mim eu desejasse que você adicionasse dois pontinhos ao nosso ponto final. Vomitei o orgulho, deixei meu medo pra lá e te escrevi aquela mensagem. Aquela, sabe? Coloquei pra fora todo o meu coração e deixei bem claro o quanto eu queria que você também quisesse tentar fazer dar certo. Esperei uns minutos. Você viu a mensagem, digitou alguma coisa e apagou em seguida. Passaram alguns minutos e nada tinha sido enviado. Nada tinha chego até mim. Esperei mais um pouco e não houve nada.

Até hoje eu me pergunto o que você diria naquela mensagem, se me mandaria seguir em frente ou pediria pra que eu te esperasse um pouco mais. Eu teria te esperado. Mas você não me deixou essa alternativa, você tirou todas as minhas cartas e jogou fora as chances de darmos certo, eu fui atrás do meu ponto final e o vazio do que você não me mandou foi a resposta que eu não queria. Foram os dois pontinhos que você não nos deu. Talvez aquilo tivesse mudado tudo, talvez ela não mudasse nada, no fundo eu prefiro acreditar que ela teria feito alguma diferença. Dói menos, ainda que isso não impeça que doa. Eu entendi seu recado, to tocando minha vida, espero que você tenha consciência que a mensagem sem resposta foi o nosso ponto final.
Quarto texto escrito para o sorteio realizado na fanpage

3 comentários:

  1. A ignorância de fato doí muito mais do que uma resposta negativa. Belo texto, vi muita sinceridade nele e me identifiquei em algumas situações. (=

    Beijos =*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Bia. As vezes a não resposta é A resposta.

      Beijoss

      Excluir
  2. Novamente Gabi ? hahaha
    se eu te contar que isso aconteceu de fato comigo , você acredita ?
    Foi exatamente assim , alias ainda ta sendo <3
    VOCÊ DEVE SABER DA MINHA VIDA, SÓ PODE KKK.

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.