Nova Perspectiva

20 de janeiro de 2016

Eu gostava da gente, mas resolvi gostar mais de mim

Via reprodução
Eu sei que você estranhou quando eu parei de curtir todas as suas postagens no facebook, que se perguntou o que podia ter acontecido pra que eu parasse de postar nas minhas redes sociais fotos na balada e frases de superação seguidas de trechos de músicas que em algum momento da vida foram nossas. Eu sei que você ficou tentando descobrir a razão do meu sumiço e porque, de repente, eu tinha abandonado as indiretas (ou seriam diretas?). Eu sei que você ficou sem entender toda aquela minha mudança repentina, afinal, já fazia um bom tempo que eu corria atrás de você enquanto cê corria de mim. Talvez você tenha achado que era só um novo jeito de chamar a sua atenção, ou um personagem indiferente que algumas vezes a gente encena pra ver se o outro percebe o que tá perdendo, mas você se enganou, porque naquele momento você já tinha me perdido.

É claro que eu gostava da gente, gostava bem mais do que eu deveria, por isso foi tão difícil abrir mão e seguir em frente. Eu tentava me convencer de que você só tava confuso com tudo o que estava acontecendo, mas que logo ia se dar conta do que sentia por mim e então voltaria arrependido pedindo mais uma chance e eu daria, embora eu já te desse mesmo sem que você pedisse. Eu tava tão desesperada que criava desculpas para os seus erros mesmo que você nem se importasse de ter errado. Olhando pra trás eu sinto pena de mim, tadinha, eu me iludia sozinha só pra não ter que enxergar que você nunca quis que a gente fosse de verdade. Eu demorei pra perceber que tava abrindo mão de mim pra viver sozinha a nossa história, eu tava tendo que me deixar de lado pra não deixar você. Foi isso que aconteceu, agora você entende? Eu não tava querendo que você sentisse minha falta e nem viesse correndo atrás de mim, o meu sumiço não foi uma tentativa desesperada de salvar nós dói, mas, sim, de me salvar de você.

Não dava mais pra continuar levando aquela situação com a barriga, não dava mais pra ficar me forçando a acreditar que a gente tinha chances de voltar a acontecer, não tínhamos, e mesmo que tivéssemos já não dava mais, eu tava exausta de tanto brigar sozinha por uma coisa que no fundo já nem era mais tão importante. Por mais doloroso que tenha sido ir embora, por mais que eu quisesse que aquilo desse certo, eu fiz o que precisava fazer, eu afastei de mim tudo o que me remetia ao nosso passado pra não correr o risco de continuar parada no tempo, eu deixei de me boicotar, parei com os textos e as frases feitas e a esperança de que você pudesse ter nutrido algum sentimento por mim como eu nutria por você. Eu não te apaguei da minha vida, mas apaguei as nossas chances, porque por mais que eu gostasse da gente, e eu gostava muito, percebi que tava na hora de começar a gostar mais de mim.

3 comentários:

  1. Caraa, você escreve muito... Eu simplesmente amo seus textos, e este me identifiquei muito! Parabéns Gaby, você é mil, espero seu livro ansiosamente! hahaha Beijos

    http://www.leiturateen.com/

    ResponderExcluir
  2. Você é simplesmente demais !

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.