Nova Perspectiva

10 de dezembro de 2015

Eu não sei por que não consigo sair dessa situação

Via reprodução
Olho pra última foto que você postou e engasgo com o enjoo que nasce dentro da minha alma, tento contar até dez e amenizar a tristeza que me invade, mas só consigo ver vocês dois presos em um abraço, feito um desses casais apaixonados de história de amor. Cês sorriem de forma desprevenida como se tivessem sido pegos de surpresa por algum amigo metido a fotografo e eu sinto um aperto enlouquecedor esmagar cada pedacinho do meu corpo. De repente me vem uma vontade aguda de deixar o choro sair, e tudo o que eu quero é desabar pra ver se o amor sai junto com as lágrimas pesadas, mas seguro firme e engulo a minha dor. Dessa vez não, digo pra mim mesma.

Na foto, ela tá com a cabeça deitada no seu ombro e um dos seus braços a segura pela cintura, vocês parecem felizes e isso estraçalha meu peito até que eu não consigo mais aguentar e vomito uma enxurrada de decepção pelos olhos. Eu sei que estou me afundando cada vez mais nesse mar de lama, mas já não consigo mais sair daqui. Eu perdi a saída, amor, e agora eu não sei o que fazer. E nem se eu quero fazer alguma coisa. Continuo percorrendo o seu perfil e me apunhalando com cada declaração trocada entre vocês nos comentários das músicas que já foram nossas. Vejo a maneira como vocês se olham em cada fotografia e apodreço por dentro tentando entender em que momento ela deixou de ser eu. Você ainda se lembra de todas as vezes em que me viu com esses mesmos olhos? Você ainda se lembra de que teve uma época em que éramos pra sempre?

Meus amigos dizem que eu tenho vocação pra encenar uma dessas mocinhas de novela antiga que sofrem, sofrem e sofrem até encontrar o verdadeiro amor, que a gente já acabou e eu preciso aprender a desapegar do que já não é mais meu. Minhas amigas afirmam que a culpa é sua e que eu mereço algo melhor, que eu preciso parar de me machucar com essa história e partir pra outra porque tem muito homem no mundo e uma hora eu encontro o cara certo, e eu só sei que ainda te amo. Mesmo que você não mereça, mesmo que você não se importe, mesmo que você não esteja mais aqui. Te amo o suficiente pra continuar te observando de longe, pra esperar o momento em que alguma coisa vai acontecer e você vai resolver voltar pra cá, te amo o bastante pra não conseguir ir embora, pra me prender cada vez mais nesse buraco esperando sua mão pra me salvar.

Eu sei que eu deveria pular fora desse barco antes que ele afunde de vez, porque a coisa toda tá furada e vai dar merda se eu continuar sozinha aqui, eu vou acabar afundando junto da esperança de que você perceba que ela não é o amor da sua vida. Seguir em frente é o único jeito de me salvar, mas essa opção também significa abrir mão de nós. Eu sei que é isso que todo mundo acha que eu preciso fazer e é o que no fundo eu gostaria de poder fazer, mas eu não posso, entende? Eu não consigo jogar fora tudo o que eu construí pra nós dois, não consigo aceitar que você não quis ficar comigo e que já colocou alguém no meu lugar. Não consigo engolir que essas fotos não são nossas e as músicas são pra ela e que você não vai voltar. E eu vou me envenenando aos poucos como se eu não soubesse o que estou fazendo, como se eu pudesse me enganar com esse papinho de que no fundo você ainda me ama. Como se não estivesse estampado na cara de vocês que não tem mais espaço pra mim.

Eu sei que acabou, amor, e que o mundo tem razão quando grita que eu não posso bater o pé pra te ter de volta, não posso agir feito menina birrenta te forçando a sentir algo que nunca existiu. Eu sei que nem toda história acaba como em um filme americano, que a vida as vezes prega umas peças doídas e que eu não vou curar essa ferida com o computador aberto no seu facebook. Eu sei que ela não tem culpa, nem você e nem eu, quando o assunto é coração não tem muito mais o que fazer além de sentir, o problema é que as vezes a gente só sente dor. E eu sei que vai passar, algum dia, em algum momento, talvez daqui uns meses, ou anos, quem sabe? Mas vai ter uma hora que as fotos de vocês não vão mais me matar por dentro e eu não vou perder as minhas madrugadas me lamentando por não ser eu. Eu sei que isso tudo vai virar passado e que eu ainda vou viver muitos outros romances e que cê vai virar uma lembrança azeda dentro do meu peito. Eu sei de tudo isso, só não sei como eu faço pra sair dessa situação.

9 comentários:

  1. Gente tô bege! Nos conhecemos? Já te contei os relatos da minha vida?

    ResponderExcluir
  2. Estou passando por isso agora.. Parece que você está dentro de mim e me descrevendo. As vezes acho que estou sozinha nisso, que sou a única a sentir esse vazio, esse desespero. Você é maravilhosa, continue escrevendo, obrigada por me ajudar de certa forma! ��

    ResponderExcluir
  3. Amando o seu blog! Por gentileza, poderia me informar a fonte usada no cabeçalho? Estou encantada!

    ResponderExcluir
  4. Nossa, você realmente me descreveu.
    Como doí tudo isso, uma dor tão grande...

    ResponderExcluir
  5. Sou apaixonada pelos seus textos,todos.E ai o que a gente faz menina??!

    ResponderExcluir
  6. Minha história, assim não dá hahaha

    ResponderExcluir
  7. eu queria te pedir pra fazer um texto com o tema ''por que não eu '' que falasse que ela já fez de tudo por ele e ele prefere as outras !sei que vc é capaz Gabriela de fazer , confio em ti

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.