Nova Perspectiva

22 de novembro de 2015

Precisei dizer adeus

Via reprodução
Você nunca me correspondeu, eu sei, ainda que tenha se esforçado, ainda que tenha mentido pra si mesmo e depois pra mim, ainda que tenha fingido diversas vezes que sentia o coração acelerar no mesmo ritmo que o meu. Você nunca conseguiu me amar, pelo menos não da mesma forma que eu te amei, e foi por saber disso, desde o começo, que doeu tanto. Passei longas madrugadas encharcando o travesseiro na esperança de que o meu amor saísse com as lágrimas, mas você continuava aqui, feito um sanguessuga, ocupando cada espacinho do meu corpo, impregnando minha alma com o seu perfume barato e me matando um mais pouco a cada dia que se passava.

Sabe, moreno, eu chorei muito, chorei um oceano e meio durante todos os anos em que eu te esperei, chorei até achar que eu secaria, não tinha como haver tanta água dentro de algum. E eu sangrei, também. Foram incontáveis hemorragias emocionais enquanto você se achava nos braços de outras mulheres. Fui definhando, pouco a pouco, dia após dia. Adoeci, virei um desses zumbis que sobrevivem das migalhas fajutas de uma esperança enganosa. Eu acreditava que em algum momento as coisas retornariam ao eixo, eu esperava que você se desse conta de que tava perdendo o amor da sua vida, sem nem perceber que eu também estava perdendo o amor da minha. Você nunca mais voltou. E eu achei que não conseguiria segurar essa barra, era pesado demais, maçante demais, doído demais. Eu tive de aprender, meio que na marra, a ser feliz sozinha. E eu consegui. Fui me livrando do peso da nossa história, deixei pelo caminho pedaços da gente e abandonei o futuro imaginário que eu tinha traçado pra nossa história.

A vida foi ficando mais leve quando eu descobri que não precisava carregar a gente no ombro. Amor anda lado a lado, e você já não estava mais aqui pra andar comigo. E eu não podia desistir de mim. Insisti em caminhar sozinha, mesmo sabendo que haveriam pedras e que eu podia me machucar ainda mais, essa era uma trilha que eu precisava enfrentar sozinha. Os desafios foram vindo, e foi difícil, moreno, a gente se esbarrava no ponto de ônibus, na rua de casa e na padaria da esquina e eu sentia meu mundo desmoronar, a saudades as vezes apertava até quebrar as estruturas que eu jurava ter deixado forte, noutras era em sonho que você me lembrava de que eu ainda te amava. E embora doesse, eu fui vencendo uma a uma. Te matei em sonho, te matei em vida e te matei em mim.

Eu precisei te dizer adeus antes de não conseguir falar mais nada, precisei sair correndo antes que eu não conseguisse sair nunca mais, precisei colocar um ponto final antes que só houvessem reticências. Recomeços nunca foram o meu forte, mas eu também nunca fiz o tipo de gente que aceita ter fraquezas. Cai em alguns buracos, confesso, mas me reergui de todos eles. Fui forte o bastante pra não ser fraca o suficiente. Até bebi mais do que eu devia e te liguei durante algumas madrugadas com um discurso na ponta da língua pra te pedir de volta, mas recompus o tom antes que não desse mais pra fugir. Eu nunca dizia nada, mesmo que você soubesse que era eu, ainda que você soubesse o que eu queria. Fui aprendendo a dominar o que eu sentia, e depois fui deixando de sentir o que me dominava. Foi melhor assim, hoje eu sei. Ficar do meu lado foi a melhor coisa que eu fiz, de todos os amores, eu optei pelo mais eterno: o próprio.

9 comentários:

  1. "...a saudades as vezes apertava até quebrar as estruturas que eu jurava ter deixado forte." Sempre descrevendo minha vida. ❤❤❤

    ResponderExcluir
  2. Alguns textos chegam na hora certa, de verdade. Obrigada por esse Gabi!
    Beijos!

    www.twolia.tk

    ResponderExcluir
  3. Aí vem Gaby, e pan... me descreve, fala de minha vida, e me dá belos status pra o wtt. <3

    ResponderExcluir
  4. "Passei longas madrugadas encharcando o travesseiro na esperança de que o meu amor saísse com as lágrimas... " esse texto foi um tapa na cara, o texto certo na hora certa, aii Gabi </3

    ResponderExcluir
  5. " Fui aprendendo a dominar o que eu sentia, e depois fui deixando de sentir o que me dominava. Foi melhor assim, hoje eu sei. Ficar do meu lado foi a melhor coisa que eu fiz, de todos os amores, eu optei pelo mais eterno: o próprio." MAIS UM TEXTO MARAVILHOSO! <3

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.