Nova Perspectiva

13 de outubro de 2015

Saber recomeçar é questão de sobrevivencia

Via reprodução
Há quase seis anos, quando eu decidi que precisava criar o blog, me joguei de cabeça na ideia ameaçadora de viver uma perspectiva diferente. A verdade é que naquela época, quando se tratava de mudanças, eu parecia com uma criança assustada que implora pra dormir na cama dos pais. O que eu descobri durante esse tempo em que vim tentando ver a vida sempre de uma forma diferente, é que que mudar não é tão ruim assim. No fundo, no fundo, poder mudar é uma das coisas boas que a vida oferece de graça. E é necessário pra quem quer sobreviver nessa jornada.

Nós temos tanto pânico de pensar em pisar num terreno desconhecido, que nem paramos pra enxergar o quanto o nosso chão pode estar caindo. Nem sempre deixar do jeito que está é seguro, pelo contrário, normalmente empurrar com a barriga uma situação ruim é extremamente perigoso. E o preço que se paga é alto. Quando insistimos naquele carinha que não dá a minima bola pra gente, só porque criamos a ilusão de que ele é o amor da nossa vida, estamos perdendo oportunidades incríveis de encontrar amores muito mais reais que aquele. Quando batemos a cabeça na parede tentando fazer aquele namoro que já deu errado, entrar no eixo, deixamos de cruzar com o homem com que vai dar certo de verdade.

Vamos perdendo oportunidades, por medo de abrir mão de algo que já nem serve mais e arriscar em algo diferente. A gente tem que aprender que o mundo é muito grande, pra nos limitarmos em viver sempre no mesmo lugar. Claro que saltar da nossa zona de conformo causa um certo receio, mas é um frio na barriga desses bons, que valem a pena depois que a gente tenta. Quando saltamos o murinho que nos separa da realidade externa, podemos encontrar o príncipe encantado, ou descobrir que nem queríamos tanto assim o príncipe encantado, podemos conhecer o mundo, ou a nossa melhor amiga, pode ser a descoberta de um novo estilo musical, quem sabe do melhor livro da vida. Pode ser que nem seja nada demais, também, mas na pior das hipóteses, ainda ganharemos algo que não tínhamos antes: experiência.

Saber recomeçar é saber sobreviver, se pararmos pra pensar, não temos tanto tempo assim, então pra que ficar desperdiçando-o com algo ou alguém que não tem salvação? Por que não encaramos o recomeço como algo bom? Porque eu juro que é isso que ele é. A cada recomeço, ganhamos uma nova chance de fazer algo ser melhor, de viver algo melhor. Adquirimos bagagens cada vez que nossa vida muda de rumo, e é ela quem vai nos encaminhar para o caminho certo -- se é que ele existe. Encare o final de algo como o início de uma fase nova, e viva quantas fases novas você puder, até esbarrar com a melhor de todas e, então, estacionar. Não gaste seu relógio com quem precisa ser deixado pra trás, ou até já ficou e você não percebeu. 

Algumas coisas vieram com prazo de validade definido, do mesmo jeito que comer comida estraga da causa revertério, viver uma vida assim também. Desapega do que já não existe mais e aceite que tudo tem um final, mesmo que a gente não queira, ou que a gente tenha medo de querer. Nada vai embora se não tiver algo ainda mais grandioso nos esperando, por isso saiba a hora de sair de cena pra entrar em outro espetáculo, e brilhe seja onde for o palco. No final, o que vai fazer a diferença é a maneira com que você aprende a encarar cada perspectiva. Eu já te adianto uma dica: deixe os braços abertos, elas sabem abraçar.

Você já conhece o canal do blog? Lá eu posto vídeos sobre comportamento, relacionamento e outras coisinhas... Ele tem ligação direta com essa coluna, por isso hoje saiu vídeo sobre "Recomeçar" por lá também, vai ver: é só clicar aqui!

3 comentários:

  1. ninguém nesse mundo tem mais medo do desconhecido do que eu! há um tempo atrás eu havia feito o mesmo que você,queria enxergar sobre uma nova perspectiva,mas a verdade é que realmente dá um friozinho na barriga de abandonar tudo e seguir em frente.Fiquei anos gostando de um mesmo garoto que nem sabia que eu existia e deixei passar muitas outras oportunidades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dá sim, mas quando a gente começa a perceber que tem muita coisa bonita por aí, descobrimos que não vale a pena ficar quebrando a cabeça por causa de uma.

      Excluir
  2. Olha Gabi, quanta verdade viu!
    É inevitável não sentir medo das mudanças, o que não podemos fazer é deixar que eles nos paralisem.
    Que bom que há algum tempo você decidiu ter uma nova perspectiva e criar esse espaço tão bacana aqui! O meu blog tem pouco mais de seis anos,e surgiu justamente numa fase de transição e foi extremamente importante pra mim, eu estava prestes a entrar no ensino médio, e conheci tanta coisa e tanta gente legal através das palavras. Tudo flui melhor se a gente souber como lidar, deixando a mente livre pro que pode acontecer novo e de novo e de novo!
    Vi o vídeo antes do texto, adorei os dois!
    Um abraço,
    D'cifrando

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.