Nova Perspectiva

9 de agosto de 2015

Um dia

Título: Um dia
Autora: David Nicholls 
Editora: Intrínseca
Páginas: 411
Faz alguns anos que eu ganhei o Um dia de natal da minha madrinha, o li na mesma época e desde então morro de vontade de resenhá-lo. Por que não resenhei ainda? Bem, com certeza existe mais de um motivo, eu podia dizer que é pelo quanto a história me perturba e me deixa sem palavras, é um misto de amor e ódio que explicarei mais pra frente, entretanto não é apenas isso. Assim que o ganhei me foi dito o motivo da escolha "li a sinopse e pensei: é a sua história". É a minha história, sim, um pouco mais romântica, um pouco (muito) avançada e apaixonante de um jeito que apenas David Nicholls sabe fazer. Mas é a minha história, com mil modificações, mas é ela em um monte de passagens e de um jeito que chega a assustar e apertar o coração. E é por ser tão minha que eu nunca consegui falar dele.
O romance é a história de Emma e Dexter, eles se falam pela primeira no dia 15 de julho de 1988, após a formatura da faculdade, embora estudassem juntos é ali que tudo começa a acontecer, mas se engana se você acha que se inicia um namoro de te fazer sussurrar, não, dali em diante surgem dois amigos apaixonados que se encontram na mesma data todos os anos.
Emma é uma mulher insegura, que vive se metendo em relacionamentos fracassados e ama escrever, sonha em ser uma grande escritora. Dexter, por outro lado, é um homem mimado, que tem um período de glória como apresentador de televisão e depois entra em declínio, bebe como se o mundo fosse acabar, troca de relacionamentos e só pensar em "curtir". Mas cada vez que eles se veem fica algo no ar, algo que por mais que eles não assumam transcorre as linhas e fica nítido nos trechos.
A história vai se desenrolando e ela não é completamente linear, ao longo dos capítulos rolam alguns flashbacks que fazem a gente entender um pouquinho mais deles e eu amo essa descontinuidade. Um pouco do meu problema com ele se deve ao final, mesmo depois de alguns anos eu não o superei, mas sem spoiler, se você quer entender o porquê terão de lê-lo também.
Saibam que eu nunca chorei tanto em um livro como chorei em Um dia, ele desperta algo em nós enquanto lemos que é até difícil de expressar. Vá preparado pra uma leitura que deixará seus sentimentos à flor da pele, você vai rir, se debulhar em lágrimas, e vai se apaixonar pela história desses dois amigos amores.
Impossível não gostar da escrita do David, ele é um dos meus escritores favoritos e foi com este livro que ele me conquistou perdidamente. Se vocês gostam de bons romances vale a pena ir correndo até a livraria mais próxima da sua casa e comprar, garanto que não irão se arrepender.
Se você já leu deixe nos comentários o que achou, vou AMAR saber a sua opinião sobre o livro da minha vida.
De repente me peguei pensando em você e pensando que pena que não está aqui para ver isso, para vivenciar isso, aí eu tive a seguinte revelação: Você deveria estar aqui comigo.

Não esquece de curtir o post e me seguir no instagram, o ig é @falabibiela. To esperando você lá.

2 comentários:

  1. Eu sempre ouvi todo mundo falando muito bem de Um Dia e sempre tive vontade de comprar para ler, mas eu sempre acabo levando outro livro que tava mais afim de ler hahaha, mas agora com a resenha eu fiquei com mais vontade de ler, acho que da próxima eu vou levar sim.
    Eu amei a resenha, não quis contar o final, agora fiquei curiosa!!
    Beijooos <3
    Milk Shake de Morango

    ResponderExcluir
  2. Confesso que não gostei desse livro. Achei a narrativa muito engessada, não tinha um ritmo sabe? Mas claro, gosto é gosto. O filme, porém, me surpreendeu. Gostei mais do filme do que do livro.

    www.blogdahida.com

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.