Nova Perspectiva

16 de agosto de 2015

Meu sonho bom

Via reprodução
Eu deixei de acreditar nessa história de final feliz depois de confiar demais nesses romances que prometem muito e cumprem pouco, fechei o coração porque a coisa já estava ficando feia aqui dentro, era uma bagunça interminável e uma vontade desesperada de fugir de dentro de mim. Durante um bom tempo eu colecionei cicatrizes e um monte de caras babacas, fui deixando cair um pouco de mim em cada esquina que eu parava na esperança de que, finalmente, fosse ali onde eu esbarraria com o amor da minha vida. Eu andei demais sem chegar à lugar nenhum. Conheci todos os bairros de São Paulo, várias cidades vizinhas e inúmeras bocas esfomeadas, mas não era pra ser. Faltava alguma coisa, dessas que a gente não sabe explicar direito o que é, mas deixam um vazio inexplicável dentro do estômago.

Antes de você aparecer eu fui me despedaçando com tentativas falhas de me unir à outras pessoas. Foram noites abrindo os olhos e me dando conta de que, de novo, eu estava sozinha, mais um príncipe encantado tinha ido embora na ponta dos pés sem deixar o número do celular. Quando você chegou eu nem queria enxergar direito o que estava acontecendo, já tinha dado tantas vezes errado que eu não confiava que dessa vez fosse ser diferente, fechei a porta na sua cara quando você se convidou pra entrar na minha vida, eu tava meio descrente e você devolveu a minha fé no amor ao escolher insistir. Tocou a campainha até os dedos doerem e eu ceder, sem ter certeza do que estava fazendo, depois, meio sem jeito, cê me convidou pra uma pizza em um lugar bacaninha perto de casa e a gente acabou na minha cama.

Eu me apaixonei quando acordei sem grandes expectativas e percebi que você ainda estava ao meu lado, com os olhos fechados e os lábios despretensiosamente abertos em um sorriso adocicado, cê dormia quietinho enquanto eu te observava sem conseguir conter o coração acelerado, eu estava morrendo de vontade de guardar aquela cena em um pote só pra poder vê-la e revê-la quantas vezes me desse vontade. Ali, antes que eu me levantasse pra passar um café e você viesse atrás pra colocar a mesa, eu me dei conta de que tinha parado na rua certa. Pela primeira vez todo aquele papo de borboletas dentro da gente e vontade de dormir pra sempre em um mesmo abraço começava a fazer sentido, e parecia muito mais bonito que nos livros que eu lia. Parecia um sonho, e era, um desses sonhos que a gente espera que durem pra sempre. Depois de tanto pesadelo, você chegou e me fez sonhar com os olhos abertos e eu quero que isso não acabe nunca.

3 comentários:

  1. Texto perfeito e me definindo, como sempre! <3

    ResponderExcluir
  2. Não tem como não se apaixonar por cada palavrinha dessas, perfeito cada texto, e em cada um deles parece ter um pedacinho de mim. 😍❤

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.