Nova Perspectiva

25 de julho de 2015

Talvez eu deixe de amar você

Via reprodução
Talvez eu te esqueça um desses dias, te troque pelo amor da minha vida e deixe você largado no canto do quarto. Talvez eu te perca em alguma dessas avenidas da vida e me ache na esquina seguinte. Dizem por aí que só se cura um amor com outro amor, mas eu só topo se dessa vez ele for próprio. Talvez eu crie coragem e me livre dos seus fantasmas, jogue fora todas as coisas que me lembram você e tire umas férias numa ilha lotada desses modelos de cueca. Só por diversão. Talvez eu te assassine mentalmente numa dessas madrugadas e você morra dentro de mim. Talvez eu te deixe partir na esperança de que isso me parta menos. E talvez, assim, eu consiga voltar a ser feliz.

Talvez eu te mande uma carta dizendo que você foi a pior coisa que podia ter acontecido na minha vida e que eu odeio tudo que tem a ver com você. Talvez eu te ligue no meio da noite só pra falar que você nunca mereceu que eu tentasse o tanto que eu tentei porque é só mais um desses filhos da puta que não sabem ser amados. Talvez eu jogue ovos na sua casa e saia correndo até cair na esquina gargalhando sentindo o corpo pesar e ceder as lagrimas e chorar um oceano inteiro de saudades de você. Talvez eu diga que te odeie e que não quero mais te ver, nunca mais, e talvez eu até não queira - ou não queira querer. Talvez eu deixe de te perseguir nas redes sociais e de me machucar com cada foto de vocês. Talvez eu pare com as indiretas e todo o meu esforço pra você perceber que eu ainda estou aqui. Talvez eu aperte o delete e te ejete de mim. Talvez eu vá embora, de verdade, numa dessas noites estreladas que cheire a recomeço e consiga seguir em frente.

Talvez eu descubra a fórmula mágica do desapego nesses livros de autoajuda e me livre dessa ideia de que a gente ainda vai ser. Porque não vamos, né? No fundo eu sei, e talvez eu consiga engolir a seco toda essa ideia e vomitar todo sentimento que eu ainda cultivo aqui dentro. Talvez dê certo, talvez dê em algum lugar, eu to tentando, juro, to lutando contra a vontade de não abrir mão de nós dois e esticando os dedos enquanto a nossa história escorre por eles. Tenho buscado em outros lugares as respostas pra toda essa confusão e muitas delas eu tenho achado em mim e talvez isso já signifique alguma coisa, não é? Talvez eu já esteja conseguindo seja lá o que eu preciso conseguir. Talvez a ideia seja exatamente essa: sofrer e gritar e grafitar em todos os lugares que eu ainda te amo, só que menos que ontem e que eu to conseguindo, aos poucos, com uns dias mais felizes e outros dias mais tristes, mas que eu to conseguindo me livrar de tudo de ruim que você foi e que, talvez, só talvez, um dia a raiva vire indiferença e, finalmente, você saia de mim.

Talvez.

6 comentários:

  1. Um texto que expressou perfeitamente bem esse processo doloroso que é (querer) esquecer de alguém. Às vezes demora tanto para a raiva e o ressentimento virarem indiferença...!

    O Único Jeito

    ResponderExcluir
  2. Nossa, meu Deus! Que texto é esse? SOCORRO!
    Li devagar e fui me identificando com cada paragrafo, como pode? tô impressionada.. até parece que foi eu que escrevi , rs

    Beeijos, te espero lá no meu blog ♥

    http://www.paaradateen.com
    http://www.facebook.com/PAARADATEEN

    ResponderExcluir
  3. Esse texto fala exatamente o que eu to passando.. Ta foda. Ele ja ta namorando de novo e me parece feliz. E eu, assistindo tudo de camarote. No final do texto surge uma esperança que um dia passe... mas eu pergunto: realmente passa? voce realmente pensa no outro e nao sente mais nada? ou entao so vai passar quando eu conhecer outra pessoa? porque ja apareceram outras pessoas no meu caminho, mas nenhuma me encantou, e dai surgia a comparação... no maximo apareceu gente que eu curtia a companhia, mas as borboletas no estomago? nada... so queria saber se realmente vai passar, ou se no fundo, ainda vai doer sempre...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você vai pensar e não vai sentir nada e não vai ser porque outra pessoa vai aparecer. A gente esquece, do mesmo jeito que a gente muda de roupa favorita ou cor de cabelo. Um dia aquilo que era tudo vira nada. Vai passar e sem mais nem menos você vai encontrar EM VOCÊ o que tava faltando...

      Excluir
  4. Gabi,vc já ouviu falar de um aplicativo chamado wattpadap???Esse aplicativo permite que escritores escrevam suas histórias, e publiquem elas,tipo vc pode postar capítulos quantas vezes vc quizer por semana,seus leitores irão te seguir,dar estrelinhas e comentar se eles estiverem gostando da história,e vc tmb poderá responder os comentários.. Esse app é ótimo,e é tudo de graça, tanto ler as histórias, como escrever e postalas, eu recomendo.Eu passei a te seguir faz pouco tempo,mas todos os seus textos são ótimos, muito bons mesmo.Não sei se vc já vai lançar algum livro físico seu,e se lançar pode ter certeza que eu vou comprar,kkkk como tmb seria sua leitora se vc publicasse algum livro no wattpadap,de preferência um romance bem quente kkkkkkkkkk,então é isso,queria te dar essa dica pq vc é muito boa no que faz...bjsssss

    ResponderExcluir
  5. Lança um livro logo Gabi!!!! Vou ser a primeira a comprar. Hahah. Amooooooo seus textos! Um beijo enorme!

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.