Nova Perspectiva

23 de maio de 2015

Madrugada

Via reprodução
Sonhei com a gente e acordei sem saber para onde correr, o sol ainda não nasceu e eu só consigo olhar para o nada no teto do quarto e chorar. Dentro de mim já não tá dando mais, moreno. Dentro de mim tá frio e só tem você perdido nos becos imundos do meu coração. Sabe quando você dorme e acorda com a sensação de que preferia continuar dormindo pro resto da vida? Se fosse pra continuar ao seu lado, eu preferia.

O sono não vem e eu me reviro tentando tirar da cabeça o que não sai de dentro de mim. Sem sucesso. Pego um copo d'água e ligo o computador. Preciso te ver, mesmo que desse jeito. Procuro pelo seu nome, nada de novo, você não tem estado muito ativo ultimamente, sem problemas, o que eu quero mesmo é que você tenha visto as minhas fotos na última balada de sexta, principalmente aquela em que eu to com a vodka na mão e o coração na pista. Eu sei que cê deve ter achado estranho, logo eu que nunca gostei de som alto e luz piscante, estava de vestidinho justo em um lugar atolado de gente bêbada. Pois é, moreno, pra ver como eu mudei. Inclusive, desce um pouco mais a página e olha aquela outra em que eu to com os meus mais novos amigos em um churrasco abarrotado de cara bonito. Todo mundo tem falado que eu to cada vez mais linda, tenho dito que a solteirice me fez bem. Olha a linha do tempo e veja quanta gente tá me chamando pra sair, balada, cinema, até pra teatro tem convite. Tenho feito de tudo pra você ver que eu tenho sido feliz sem você. Ontem, inclusive, fui em uma festa nova e caríssima, sem pagar nada. Tomei um porre daqueles, sabe? E até esqueci de tirar foto. Tudo bem que eu passei a noite sentada no chão do banheiro chorando porque a gente já vai fazer oito anos e não temos nem o que comemorar. Oito anos é coisa pra caramba, sabe moreno? A gente podia pelo menos sair pra jantar.

A vida tem dado tantas voltas, tudo resolveu acontecer: recebi minha primeira proposta de trabalho, to começando meu TCC e tenho ido pra muito lugar legal. Nem sempre baladas. Outro dia fui em um restaurante mexicano e até guardei o endereço para voltar com você, a comida tava abarrotada de pimenta daquele jeitinho que cê gosta. Tinham chapéus na parede e música típica, os garçons estavam à caráter e o ambiente era ótimo, só faltou estarmos juntos, teríamos rido tanto lá dentro, moreno. A gente ria tanto, você ainda lembra? Parecíamos duas crianças bobas com sorriso no rosto. A gente foi tão feliz, mesmo que de um jeito meio torto, meio nosso. E eu nem sei porquê a gente deixou de ser, falávamos até em casamento. Três filhos e uma casa perto do mato, teríamos uma hortinha no quintal e uns cinco cachorros - talvez dois gatos também. Por que foi que a gente desistiu da gente, moreno? Por que você cansou de mim?

Reviro seu perfil, mas eu já decorei tudo que tem aqui, sua última foto, seu último vídeo, o comentário engraçado do seu melhor amigo, o status de um novo relacionamento. Nada de diferente. Nada que me faça saber se vai tudo bem ou se a porta tá abrindo de novo. Enquanto o meu vive abarrotada de coisa nova, na esperança de te fazer perceber que tá perdendo o amor da sua vida.

6 comentários:

  1. Nossa, que triste... muito profundo e fiquei com vontade de me afundar na cama e ficar por lá mesmo.
    Espero que essa saudade passe logo, eu estou na mesma fase :( que vida!
    Beijos,
    Dreams in Paris.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero também rs melhoras pra tu ♥
      Beijocas.

      Excluir
  2. Sei lá, se parar pra pensar, na verdade.. a saudade nunca foi um sentimento inteiramente bom né?Sei lá, há algo de muito solitário,triste e..não sei.É um bocado de sentimento estranho contido na gente.Mas o que permanece são as belas lembranças.. e devemos nos lembrar que o hoje é feito de lembrança..então você pode fazer o que quiser..tudo faz parte do crescimento ^^

    Melhoras :)

    beeijos
    http://carolhermanas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Seria cómico se não fosse trágico, quero dizer, o como esse texto se encaixa em mim. Eu já decorei as fotos, as postagens, já decorei o som da voz, como as palavras entonam e parecem fazer susurros no meu ouvido. Enfim, esse texto foi um soco no estômago, o problema é que foi no meu estômago, queria que fosse no DELE!


    Tô seguindo o seu blog. Te espero no meu, vem cá. SobreLentes;♥

    ResponderExcluir
  4. Maravilhoso seus textos, especialmente esse *-*

    ResponderExcluir
  5. sabe que seus textos sao merecedores de osca, sao maravilhosos me deixam super bem. as vzes abre meus olhos quando nao quero ver a verdade sobre o amor. quando to confusa vou ler seus textos e entao tudo se esclarece. obrigada por escrever pra nos. <3

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.