Nova Perspectiva

8 de maio de 2015

Desculpa se eu te chamo de amor


Título: Desculpa se eu te chamo de amor 
Autora: Federico Moccia 
Editora: Planeta do Brasil
Páginas: 413

A minha história com esse livro é bem atípica, eu nem sabia de sua existência até esbarrar com o filme dele há uns anos, enquanto eu passava pelos canais na televisão à cabo. Ele já estava na metade, mas resolvi parar e assistir. Mesmo sem ter visto o começo, eu consegui entender a história e me apaixonei. Procurei o livro por um tempo logo em seguida, mas estava sempre esgotado e acabei desistindo. Anos depois, (sim, anos, e não, não to exagerando) quando eu entrei na faculdade e fui pela primeira vez na casa de uma das meninas pra fazer trabalho, o reconheci de longe e já fui falando "não acredito que você tem esse livro, como assim, é a minha história favorita e blábláblá" pois bem, um outro dia ela me levou o livro e disse que era pra ficar comigo, porque ela não curtia muito (fiquei tipo: o quê? não curti? você é louca?), mas OBVIAMENTE aceitei ahahaha e desde então ele é meu amorzinho lindo ♥ e por isso vou contar um pouquinho dele e deixar em caps&negrito&itálico&sublinhado COMPRE E LEIA
OK, vamos em frente.


A história gira em torno de Niki, uma garota engraçada (muito, mesmo), bonita e leve. Ela é o tipo de menina que não tem coraçõezinhos desenhados na cabeça, não se entrega fácil, mas quando o faz se joga de um penhasco com os olhos fechados e nem liga pra se vai doer ou não, eu super me identifiquei com ela, lia e me via em muitas das atitudes que ela tinha e isso foi bem legal. Enfim, ela tem 17 anos. Do outro lado tem Alex, um cara de quase 37 que acabou de se separar ~~sem motivo aparente~~ de sua noiva. Ela é uma estudante do último ano do ensino médio que precisa começar a estudar direito para o futuro, enquanto ele é um publicitário importante que tá enfrentando uma crise profissional. Os dois se esbarram em um acidente ocasionado por ele ~segundo ela~. De cara eles se curtem, ele acha ela divertida e ela acha ele interessante, mas nenhum dos dois ousa levantar esse tópico... Pelo menos no começo, mas com o passar do livro a relação deles vai ficando mais forte e eles vão se envolvendo enquanto mil e uma coisas acontecem, a diferença de idade atrapalha, tem a ex dele, os pais dela, os amigos dos dois, a sociedade e um amor repentino, que chega e surpreende.
Segundo as próprias palavras da sinopse do livro "O mundo dos adolescentes se choca com o dos adultos. Mas a vida dos dois nunca mais será a mesma. Este romance é a vontade de reencontrar a própria liberdade, a vontade de ter sentimentos verdadeiros, de amar sem convenções e sem muitos porquês. É o cotidiano, mas também o sonho."


Tá, Gabi, entendi, a história é boa e você amou, mas por que você deu 4 "margaridas"? Sim, aposto que vocês devem estar se perguntando. Bem, acontece que: expectativa. Essa palavrinha que faz dar merda sempre. Quando eu vi o filme me envolvi demais com a história, a ponto de ir por muito tempo atrás do livro, e mesmo quando parei de procurar eu não desisti de lê-lo, quando o encontrei estava com a expectativa de anos acumulado e eu comecei e ele... Sabe? O começo é tão fraquinho, parado, ele leva cem horas pra descrever o quarto dela e isso vai ficando massante, eu só não desisti porque queria demais, não podia abrir mão depois de finalmente conseguir ahahah. Eu persisti e juro que não me arrependi, por isso ele só perdeu um ponto ;) pra quem for ler vá com a cabeça de que a história compensa o começo água com açúcar.

O tema de maio pras fotos é: livros. Tire a sua e poste no instagram com a hashtag #blognovaperspectiva
Além de aparecer aqui do lado, sua foto ainda pode ser selecionada pra encerrar a postagem do mês ;)

3 comentários:

  1. Vi sua foto no Instagram com esse livro há um tempo atrás e já estava morrendo de ansiedade pela resenha. A capa desse livro me conquistou, o título e a resenha. Não sabia que era filme! <3 Fiquei muito curiosa e com mais vontade de ler. Vamos ver se consigo passar pelas primeiras páginas, não tenho muita paciência quando começam a descrever demais.
    Valeu, Gabi!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomara que consiga, Mari, porque vale MUITO a pena ♥
      Beijos.

      Excluir
  2. Adorei o post, sério!! Vou ver o filme, fiquei muito curiosa <3
    http://blogevelynbard.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.