Nova Perspectiva

3 de fevereiro de 2015

Pra gente nunca deixar de ser

Via reprodução
Enquanto te escrevo sinto um nó afogar as nossas lembranças bem no meio da minha garganta, como a gente termina uma história que ainda tem várias páginas esperando para serem escritas? Como a gente segue em frente quando a vontade é caminhar lado a lado?
Parece que foi ontem que a gente se conheceu, quando fecho os olhos ainda posso ver aquelas duas crianças tentando entender o que é o amor. E o que é? Quem sabe? Amor é o tipo de coisa que a gente sente sem explicar, e a gente sentia. Muito. E eu ainda sinto, juro. Você me olhava com cara de tédio e eu disfarçava a raiva com um sorriso amarelo, quem era aquele rapaz que me tirava do sério e do eixo? Às vezes a gente não quer enxergar o que tá bem na nossa frente, mas é que amar requer coragem e pouco a pouco a gente teve. Teve altos e baixos, também. Teve encontro e desencontro, várias vezes. Teve promessas e teve partidas. Teve retorno, e teve a gente, o tempo todo.
Acontece que depois que eu senti pela primeira vez o sabor da sua boca, as outras amargaram. Teu gosto não enjoa, é picolé de morango no verão e fondue de chocolate no inverno. É cerveja, vinho e água. É paixão, tesão e amor. Meu amor. A gente cresceu um com o outro, um pelo outro. E a vontade de ser pra sempre nunca deixou de crescer na gente.
Não tenho certeza se acredito nesse lance de almas gêmeas, sempre que amor vira ciências eu coloco o pé atrás, mas se algo assim realmente existe nós somos o mais próximo do que deve ser. A gente se completa em tudo. Você é ponto final, eu sou reticências, você é verbo, eu sou adjetivo, você é quase, eu sou tudo, você é hoje, eu sou ontem, você é sol, eu sou lua. E eram as nossas diferenças que igualavam nossos corações.
Foi de um dia pro outro que um furacão arrombou nossa porta e colocou nossas vidas de ponta cabeça. Tudo saiu do lugar. Os móveis, as promessas, o futuro e até a gente. E eu, que jurava casamento, perdi a sua mão. E tudo escureceu, sabe? O inverno chegou no meio do verão e não quis mais ir embora, começou a chover uma chuva doída aqui dentro de mim e eu não soube o que fazer. A vida começou a passar em câmera lenta diante dos meus olhos e eu não consegui lutar, tava cansada da tempestade, tava assustada e sozinha e eu só queria você. Teve até um dia que a casa lotou e eu coloquei o meu melhor vestido, liguei o som e lotei a geladeira de cerveja, depois sentei no sofá e fiquei vendo aquela gente toda dançando e tomei um porre de saudades, no dia seguinte a ressaca gritava seu nome.
Não se cura coração partido com rímel a prova d'água, quem eu tava tentando enganar? No meio daquela gente toda eu só conseguia enxergar a sua ausência. Tive tanto medo quando eu percebi que mesmo com a casa lotada eu tava sozinha. Senti vontade de te ligar chorando baixinho e implorar pra você voltar. Mas eu não podia, não era justo, quero que você venha por vontade própria e pra ficar.
Quero que você venha se a saudades doer ai dentro tanto quanto ela dói aqui. Quero que você venha se ainda se lembrar dos nomes que a gente ia dar pros nossos filhos. Quero que você venha se a tua mão pedir pela minha. Quero que você venha porque o destino já armou umas boas pra que a gente provasse que merecia estar junto. E a gente merece porque a gente já foi tanta coisa.
Já foi amigo. Já foi paixão. Já foi briga. Já foi caso. Já foi fogo e já foi chuva. Já foi birra. Já foi mais. Já foi menos. Já foi aventura. Já foi choro. Já foi risada. Já foi tesão. Já foi carinho. Já foi namoro.
Só nunca deixamos de ser amor.

Texto para leitora é um projeto do Nova Perspectiva onde eu escrevo um texto baseado nas histórias de amor -ou desamor, que eu recebo, essa foi da Gabi que me contou a história com seu eterno amor pelo chat lá na minha fanpage (Gabriela Freitas). Quer ganhar um texto sobre a sua história também? Manda um e-mail, ou faz igual a Gabi e me chama no chat. Beijos lindocas/os ♥

16 comentários:

  1. Não tinha visto essa coluna ainda. Gostei muito da forma como você contou a história da Gabi. Ficou um texto maravilhoso. Me emocionei durante a leitura.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  2. Ai que amor esse projeto! Achei muito legal a ideia :)
    A forma que você escreveu/descreveu a história da Gabi ficou espetacular. Lindo em todos os sentidos ♥

    ResponderExcluir
  3. Belíssima coluna. Gostei bastante da ideia. Espero que tu tenhas várias histórias legais para nos contar. Beijinhos estalados.

    ResponderExcluir
  4. Tô esperando essa coluna virar livro. Já pensou que legal, um livro do blog com as histórias das leitoras contadas por você? Se um dia eu tiver um amor, pode apostar que te conto ele. Enquanto isso eu fico boba aqui com outros amores, amores tão bonitos...
    Parabéns, você está fazendo um ótimo trabalho! Espero que a dona desse amor goste dele tanto quanto eu gostei ao ler huauhahua
    Beijos, continua a coluna, tá? <3
    Expresso de Nárnia

    ResponderExcluir
  5. Adoro os seus textos, acho esse projeto tão legal!
    Beijos

    Bluebell Bee

    ResponderExcluir
  6. amei, conseguiu traduzir "saudades" em belas palavras <3

    beijão,
    clarinestuff.com

    ResponderExcluir
  7. Cara adorei essa tag do blog ainda não conhecia
    texto perfeito
    Bjs
    www.carolinafaria.com.br
    facebook.com/blogcarolinafaria

    ResponderExcluir
  8. Nossa que projeto legal esse?! É bom que ajuda muitas pessoas com essas histórias reais de amor hehe!
    Gostei do projeto mesmo ^^

    David (http://daavidjsc.blogspot.com.br/)

    ResponderExcluir
  9. Como sempre, perfeito! Adorei teu projeto Gabi ♥

    ResponderExcluir
  10. Que lindo texto! E adorei a sua ideia de reproduzir textos das leitoras, super criativo. Parabéns!

    http://www.bilhetedagarrafa.com.br

    ResponderExcluir
  11. Gabi que lindeza, que amor "texto para a leitora", com certeza aproxima muito os leitores de você. Fico impressionada como você consegue colocar tanta verdade, tanto amor e sentimento nos seus textos. Eu amei, eu acreditei até o fim nessa história e mergulhei nela!

    Beijo beijo
    www.carolneumann.com.br

    ResponderExcluir
  12. Que bonito e sensível esse texto, cheio de nuances e detalhes de uma relação que abrigou vários sentimentos ao longo do caminho!


    Beijos
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
  13. Menina, você se supera a cada texto, cada linha...
    "E eu, que jurava casamento, perdi a sua mão." :~
    Chorei...

    ResponderExcluir
  14. Sempre com textos lindos e incríveis Gabi :)
    Adorei a ideia do projeto, tuas leitoras devem estar amando hahaha
    Você tem talento, deveria escrever um livro!
    Beijos

    www.entorpecendo.com

    ResponderExcluir
  15. Tenho um certo fascínio pelas histórias de amor que duram uma vida inteira, parece coisa de filme. Mas ao mesmo tempo elas me assustam um pouco, digo, eu tenho 18 anos e meu namoro mais longo durou dois meses. eu enjoo muito rápido. Não consigo imaginar uma 'alma gemea' do meu lado, isso é realmente estranho pra mim.
    "No meio daquela gente toda eu só conseguia enxergar a sua ausência." - cara, q frase genial, amei, amei o texto.

    ResponderExcluir
  16. Que texto é esse? Incrível, eu ameiii, super me identifiquei. Parabéns :D
    http://beatrizconceicao2018.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.