Nova Perspectiva

10 de janeiro de 2015

Não se apega, não


Título: Não se apega, não 
Autora: Isabela Freitas 
Editora: Intrínseca 
Páginas: 256 


Quando eu achei o não se apega não, na estante da livraria Saraiva,  fiquei indecisa entre ele e o um sorriso ou dois, resolvi arriscar na capa rosa por dois grandes motivos: primeiro porque o momento da minha vida era mais propício a ele, do que ao outro. Eu vivia uma fase de desapego e achei que me identificaria com ele. Além disso, eu também queria ser surpreendida. A verdade é que eu sempre tive um pé atrás com a Isabela, talvez por ela ter o mesmo sobrenome que o meu, ou por eu nunca ter me arrepiado dos pés à cabeça com nenhum texto que já li dela. A Isabela escreve, inegavelmente, bem. Bom português, boas ideias, boa escrita, mas nada que me cativasse como leitora. O livro, que estourou nas vendas, foi a chance que eu vi para me deixar cativar. Entrei sem grandes expectativas, afinal, o pior que podia acontecer era eu continuar indiferente.


O livro é a narração da caminhada de desapego da Isabela (personagem principal, que leva o nome da autora, o que me deixou meio confusa de início), pela própria Isabela. Ela começa a história contando sobre o término do seu namoro de dois anos com um cara que todo mundo achava ser perfeito, mas que não era nada do que imaginavam. Ela não sabe o porquê de ter ficado tanto tempo com ele mesmo estando tão infeliz. Isabela deixa transparecer seu medo de ficar sozinha. Quem nunca? Eu. Juro, eu nunca, nunquinha, e talvez tenha sido por isso que eu não me identifiquei com a personagem principal e senti vontade de entrar na história e dar uma chacoalhada nela em diversas partes. Ela é dramática, do tipo que a vida compete pra ser a pior do mundo. A personagem é uma menina de vinte e dois anos, que quer parecer segura de si, mas parece bastante imatura em diversas passagens. Ela quer ser desapegada, livre, independente, quer se bastar, mas só querer não adianta nunca. Ela se boicota, sem nem perceber, e eu fiquei com a sensação de que no fundo, no fundo, ela só quer mesmo alguém que vá fazer ela acreditar, de novo, em final feliz. Naqueles de contos de fada mesmo, sabe? Onde o príncipe e a princesa terminam juntinhos. Claro que eu não detestei a Isabela, eu só não amei, ela é uma personagem engraçada, toda atrapalhada, que faz a gente rir um bocado em quase todas as páginas, mas que não me conquistou cem por cento. Por outro lado, me apaixonei pelo Pedro. Não só por ele ser aquele tipo de cara que toda mulher quer se envolver, mas pelo amigo que ele é. O Pedro me lembrou muito (ênfase aqui) os dois melhores amigos que eu já tive na vida, e isso deu uns pontinhos a mais pro livro.


Outra coisa que eu gostei foram os diálogos e olha que eu sou chata pra isso, não gosto daquelas coisas que jamais aconteceriam, preciso de coisas reais, sabe? E eles são. Simples, fáceis de ler e gostosos. Pontinho extra para as partes com conversas. Mais um pontinho pro final, que eu amei, porque não foi exatamente como eu imaginava, e surpresas são sempre ótimas. Como o livro é curto, tem as letras grandes e a escrita bem casual, a leitura fica simples e rápida, embora haja alguns momentos em que a Isabela personagem se mistura com a Isabela autora e ai vira uma confusão mental (pelo menos eu me confundi).
Não se apena não, é o tipo de leitura que eu indicaria para as férias, ou para passar o tempo, porque só vai te acrescentar algo se você estiver no momento e aberto pra isso.

A Isabela (agora a autora) disse que o livro não se trata de uma biografia, mas como parece ter uns "pitacos pessoais" dela em toda história, fica difícil saber se não é mesmo. E o legal é, justamente, não saber.



Será que agora você entende a importancia de ter seu coração dilacerado por um idiota? Cair menina, se reerguer mulher. Isabela Freitas

43 comentários:

  1. Primeiramente, estou maravilhada com tua escrita, me encantei!
    Agora sobre o livro, eu ainda não li. Mas tu disse que ficou entre esse e Um Sorriso ou Dois, bom, eu comprei Um Sorriso ou Dois e me arrependi. Quer dizer, é fraquinho e meio sem pé nem cabeça. Não recomendo. Eu tô louca para ler Não se Apega Não, mas tô com medo de ser como Um Sorriso ou Dois, que fez muito sucesso, mas que na verdade não tem muita coisa a oferecer.
    Lindo blog, ganhou uma seguidora!

    Tempestade Cultural

    ResponderExcluir
  2. Eu já vi o livro na leitura e de cara adorei o título, mas não peguei para dar uma olhada. Não faz muito o meu gosto, mas quem sabe um dia eu leio? Ótimo post, muito bem escrito.

    Twee - http://ameliatwee.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Já tinha visto esse livro, mas essa é a primeira resenha que paro para ler. Apesar do livro parecer ser engraçado, não sei se gostaria do livro. Eu odeio esse tipo de gente que acha que não vive sem homem. As vezes fica com quem não gosta só para não ficar sozinha. Então não sei se leria.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Adorei o post. Sobre o livro não li e não comprei ainda, apesar do nome me chamar muito atenção. Eu esperava que fosse mais textos aleatórios dela do que uma historia em si. Não sei bem porque minha primeira impressão foi essa. Quem sabe uma hora dessas eu não decida ler!
    Beijão, www.desapegaadri.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Gabriela, tudo bom?
    Comprei o livro da Isabela na maior empolgação, já que sou bastante fã dos textos que ela publica no blog, mas acabei me decepcionando bastante. Fora essa mistura de narrador e personagem (senti a mesma confusão), o livro seguiu por um caminho totalmente diferente do que eu esperava.
    Abandonei por algum tempo e depois, com a cabeça mais aberta, voltei a ler. A partir daí foi de uma leitura mais tranquila e consegui até gostar um pouquinho. O final é bacana também. Mas não foi aqueeeela coisa que eu esperava. :/
    Adorei sua resenha! As fotos ficaram tão bonitas <3

    Beijinho! ♥ Primeiro Livro

    ResponderExcluir
  6. Tenho preconceitos com as blogueiras da Capricho e quando essas blogueiras começam a escrever livros então... Fiz essa tentativa em meados do ano de 2011 com um desses "bogueiros da capricho" e o resultado foi que quis dar com o livro na minha cabeça de tanto arrependimento...

    ResponderExcluir
  7. Não conheço nenhum texto da Isabela e também não conhecia esse livro hahaha
    Adorei a resenha, porém esse livro não segue muito o estilo que eu gosto de ler, eu acho :(
    Mesmo assim gostei do seu palpite! Bjs

    www.entorpecendo.com

    ResponderExcluir
  8. "As vezes só precisamos libertar a garota má que existe aqui dentro" - essa é a verdade! Tem muita gente que acha que 'se amar mais' é sinônimo de egoísmo. Pfvr, né? Se a gente não pensar em si mesma, não são os outros que vão pensar.

    Beijo!
    http://www.crisedosvinteetantos.com/

    ResponderExcluir
  9. HAHA que maximo, só pelo titulo fiquei super curiosa e com a resenha mais ainda

    www.tofucolorido.blogspot.com
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  10. Mesmo que eu ganhasse esse livro de presente creio que ele ficaria abandonado na estante. Não tenho o mínimo de paciência para quem quer dar uma de desapegada de tudo, poderosa e auto-suficiente, mas que quando fica sozinha no quarto desaba. Além do mais seria um livro que não me acrescentaria em nada, já que não estou nesse momento.

    Sempre tive um certo preconceito com a Isabela, acho que ela não fala nada com nada e isso de querer entender os homens é o cúmulo. Tantas coisas interessantes pra se escrever em um blog e a guria dá dicas pras garotas do que os homens gostam ou não, o que as torna ridículas aos olhos deles ou não... Enfim, questão de gosto. Mas gostei da sua resenha, Gabi. ^^

    www.bonitapordentro.com

    ResponderExcluir
  11. Oiee
    eu já vi esse livro perto do caixa da saraiva
    senti vontade em lê-lo, mas não achei que eu fosse gostar por causa da minha faixa etária e também não vi identificação porque na época eu estava sozinha e bem desapegada hehehe
    mas ele pe interessante sim, sinto vontade em ler.
    bju

    http://karinapinheiro.com.br/aniversariantes-de-janeiro/

    ResponderExcluir
  12. Oi, td bom?

    Sabe, nunca me empolguei muito com esse livro. A capa é linda e a divulgação foi enorme, mas não sei. Juntou que li algumas resenhas negativas. Deixei passar.
    Mas lendo a sua resenha - putz! - eu sou uma garota de 22 anos que quer alguém que me faça acreditar em finais felizes HAHAHA
    Quem sabe, no fim, dê uma chance para ele.

    Beijos!
    Arrastando as Alpargatas

    ResponderExcluir
  13. Não conhecia a autora nem o livro, confesso que não é muito o meu estilo de leitura. Ainda assim deixa-me dar os parabéns pela tua crítica literária, foi super interessante de ler. Parabéns :)

    http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/

    ResponderExcluir
  14. Já li tantos livros sobre esta temática que, quando o da Isabela caiu em minhas mãos, achei fraquinho, confuso mal estruturado. Como você diz lá no começo da postagem, ela nunca me cativou no blog. O mesmo aconteceu com o livro. É uma pena, porque o trabalho gráfico da intrínseca foi impecável e, em termos de estética, o livro é uma graça (e ficou lindo nas suas fotos).
    E eu ainda acho que a Isabela disse que não era um livro autoral só pra não assumir as "burradas" uahahah

    Adorei a resenha.

    Um beijo,

    Algumas Observações
    Nosso Clube do Livro
    Teoria, Prática e Aprendizado

    ResponderExcluir
  15. Eu queria muito ler esse livro desde que vi nas livrarias,mas quando personagens desse tipo me desanimam,dá mesmo vontade de entrar no livro e chacoalhar ela haha...mas acho que no fundo essas personagens são como eu e é por isso que me dá tanta raiva,mas é a vida né...ainda quero muito ler!
    Choices

    ResponderExcluir
  16. Oi, Gabriela!

    Acho que essa é a segunda resenha que leio desse livro e o que mais chamou minha atenção foi a diagramação, que é muito bonita. Provavelmente eu não iria gostar da personagem principal por causa de suas atitudes, mas acredito que seja uma leitura bacana para um tempo ou uma tarde livre. :)

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Quando eu escutei falar do livro, eu fiquei com medo de ler e ficar neurótica. Do tipo "que saco, fiz justamente o que não era para fazer". Mas depois de uma indicação superpositiva de uma amiga, li em menos de 24 horas e me acrescentou muito. E o melhor: não fiquei neurótica! E a leitura foi no momento certo, sabe? Enfim, gostei e sempre indico esse livro. E concordo com você, a pessoa que ler ler de coração aberta. Ah! Eu acho que deve ter um pouco da vida da autora sim. Sempre tem, nem que seja um pouquinho. ^^

    Beijos,
    Carol
    www.pequenajornalista.com.br

    ResponderExcluir
  18. Oi
    Esse livro parece ser até interessante e eu gostei da sua resenha e das fotos. Já escutei falar muito dele e li várias resenhas, mais não tenho vontade de ler mesmo assim, não chamou minha atenção o suficiente.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  19. esse livro é super, adorei! <
    quero compar, mas $$ ://
    Beijos!
    http://www.mundodafani.com/

    ResponderExcluir
  20. Parece interessante

    Beijo

    Nunca assisti, minha praia eram os animes mesmo.
    Beijos

    http://manuellamontesanto.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  21. Olá, gostei da sua resenha. Não simpatizo muito com a escritora, mas até que o livro parece interessante e me deixa com vontade de ler.

    Sorteio O Livro do Bem: petalasdeliberdade.blogspot.com .

    ResponderExcluir
  22. Já tinha muita vontade de ler, porque gosto da blogueira. Gostei da sua resenha, me foi um incentivo.

    Beijinho,
    http://biaacarla.blogspot.com

    ResponderExcluir
  23. Voce disse que a Isabela escreve bem, mas voce tbm! Adorei sua resenha! Diferente de voce eu as vezes tenho medo de ficar sozinha como a Isabela hahaha
    beijos

    http://worldbyval.com/

    ResponderExcluir
  24. Olha eu vou ser muito sincera, é muito difícil eu gostar de uma resenha, pelo fato de que quase todas falam mais sobre a sinopse do livro do que a opinião de quem leu. Mas a tua tá perfeita, opinião sincera e pronto. Tmb não sou muito chegada nos textos da Isabela, e talvez por isso eu não tenha sentido vontade de comprar o livro ainda hahaha.
    Beijos
    needfulglam.blogspot.com
    www.facebook.com/needfulglam

    ResponderExcluir
  25. Primeiro preciso dizer que adorei o trabalho que você fez com as imagens nesse post, depois que amei a sinceridade da resenha. A proposito achei também a descrição um pouco melancolica... Não sei se pelo adiantado da hora ou por eu está melancolica, mas lendo a resenha me sentir conversando com alguém meio alegre meio triste me contando sobre um livro que leu e meio gostou e meio nem tanto.

    Enfim, ainda não tinha lido nada sobre "Não se apega", achei, pela sua resenha, que é um livro leve para ser lido sem grandes espectativas!

    Ah, estou em constante estado de desapego, as vezes é difícil, mas com o tempo cada desapego é um peso a menos e as vezes leveza é tudo o que precisamos.

    Cheros, Pandora
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  26. Parece ser um livro com um bom toque de humor.Fiquei interessado <3

    David (http://daavidjsc.blogspot.com.br/)

    ResponderExcluir
  27. Ótima Resenha flor !
    Esse Livro já vi falar maravilhas, mas nunca li, Acredita ?
    Adorei essa parte: Será que agora você entende a importância de ter seu coração dilacerado por um idiota? Cair menina, se reerguer mulher. Isabela Freitas
    Beijos ♥ O Melhor de Mim

    ResponderExcluir
  28. Nunca tive vontade de ler esse livro da Isabela, na verdade nem acesso o blog dela. Não sei pq não gosto das coisas que ela escreve kkkkk. Adorei teu blog vou voltar aqui sempre *-*

    Beijooo

    ResponderExcluir
  29. Desde que lançou o livro, que foi quando eu conheci a Isabela, eu tenho vontade de ler, as vezes leio algumas coisas que ela escreve no blog, mas não me vejo nas coisas que ela escreve, acho isso importante HAHAH Adorei a resenha!
    beijos
    http://cheiade-alegria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  30. To louca por esse livro, espero conseguir comprar esse ano se minha lista literaria deixar haha

    Têm sorteio e projeto de divulgação lá no blog, vêm participar?
    http://gotasdecaffe.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  31. Oiii esta muito lindo seu cantinho!
    É um prazer revê-la. Estou voltando ao blog, e espero não sair mais.
    Se puder dar um passadinha:
    asoonhadora.blogspot.com
    Quero estar presente novamente

    ResponderExcluir
  32. Eu estou com esse livro para ler aqui em casa, mas ainda nem li. Parece ser bom, mas to sem expectativa kkkkk

    Beijos
    www.conversandocomalua.com

    ResponderExcluir
  33. Oi, Gabi (posso te chamar assim?)! :)

    Sabe, como eu sigo a editora Instrínseca no twitter, acompanhei todo o processo de divulgação na época do lançamento do livro, mas não senti a mínima atração por ele e também não sinto vontade de acompanhar o trabalho da Isabela Freitas. Falta de compatibilidade, entende? Não quero criticá-la como escritora nem julgar suas ideias e talento (decidi que não preciso exatamente formar uma opinião sobre algo que não tem peso na minha vida, ainda mais se a conclusão for negativa).

    Eu entendi que o meu problema é que eu sou uma pessoa orgulhosa, teimosa, geniosa demais. Eu gosto de chegar às minhas conclusões sozinha, de ficar trancada no quarto por um tempo queimando meus neurônios até alcançar a visão clara das circunstâncias e encontrar uma solução. E o que o livro da Isabela traz, ao meu ver, é todo esse processo já mastigado - a realização de que uma garota pode ser autossuficiente se exercitar seu autoconhecimento. Quem lê e sente que precisava ler isso, só precisa concordar e seguir, não? Mas isso não tira um pouco a "graça" da coisa? Sem contar que o que o livro narra é parcial da visão de mundo da autora. Quem deixa de questionar essa parte, pode se perder. Cada um tem um jeito de ser, uma história, uma vontade. Sei lá.

    Apesar de não ser um livro que eu teria na estante, eu também não desaconselharia as pessoas a comprá-lo. A premissa não é ruim, e se meu amigo leitor sente que se beneficiaria dele, não é isso que importa? Gostei bastante da sua resenha, se não fosse por ela eu não teria mais informações sobre o livro e estaria neutra de opiniões. Continue escrevendo! :)

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  34. Já tinha visto esse livrinho por aí e não comprei justamente por não estar no momento propicio na minha vida para lê-lo. Bom sabe então q não perdi tudo isso :):)lindo blog. E se curte sorteios de livros e quiser conferir!: www.eunomadiando.blogspot.com.BR

    Beijos !

    ResponderExcluir
  35. Eu nunca me interessei pelo livro. Não sei se pela capa, não sei se pelo que ele soava...Acho que vou continuar assim rs. O desapego aparece pra gente de tantas formas! E eu quero coisas diferentes.
    Feliz 2015, Gabi!
    Abração :)

    ResponderExcluir
  36. Eu ate gostei da leitura apesar de ter sido escrito de maneira clichê, acho que um dos últimos capitulos fizeram a leitura ficar boa.

    bjo

    ResponderExcluir
  37. O modo como você escreveu sobre ele ganhou pontos comigo, saiu um pouco daquela coisa "eu li porque também sofro".
    Mas mesmo assim, o livro não me desperta interesse algum :c
    Novembro Inconstante

    ResponderExcluir
  38. Would you like to follow each other via GFC? Let me know and I'll follow you back ASAP :)
    http://fashionailsartsbyanna.blogspot.com.es/
    Kisses!

    ResponderExcluir
  39. Oi, Gabi!
    Já me interessei mais pelo livro, mas deixei essa afobação passar e passou um pouco a vontade de ler, sabe? Com a sua resenha, até fiquei mais interessada pela história, mas com certeza também me confundiria com as duas Isabelas, e não iria gostar disso. Se tem uma coisa que não gosto em um livro, é ficar confusa (tudo bem se a confusão tem motivo e se explica depois, mas esse tipo de confusão que não é por querer eu não gosto).
    Mesmo assim, se um dia topar com ele, vou ler, só porque é um livro leve e rápido.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  40. Eu jurava de pezinhos juntos que o livro era uma autobiografia no melhor estilo autoajuda. Não sabia que tinha uma história.
    Até me interessei antes pelo livro, mas o meu momento de vida não podia ser mais diferente. Noiva, arrumando casamento e tudo o mais, não é momento de desapego. Mas vendo que é um enredo, acho que vou dar uma chance a ele.

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  41. Gabiii, eu escrevia a Web - Série lá no 1/4 de Café, e agora ela continua no http://eutuenoss.blogspot.com.br/. Espero que continue acompanhando. Bjinhos!!

    ResponderExcluir
  42. Eu estou procurando livros bons para ler esse ano, e várias conhecidas minhas estão lendo esse livro.
    Confesso que não conheço a autora e não posso dar minha opinião sobre seu trabalho, mas fiquei curiosa em ter minha própria opinião sobre esse livro.

    Um beijo,
    www.sabrinadamasco.com <3

    ResponderExcluir
  43. Já ouvi falar super bem desse livro.
    Tenho pouca paciência pra gente/personagens dramáticos, desses que acham a sua vida a pior do mundo. De qualquer forma, ainda darei uma chance ao livro!
    Muito boa sua resenha!
    Beijo

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.