Nova Perspectiva

19 de janeiro de 2015

Essa menina

Via reprodução
Ah, essa menina moça, que tem os olhos de cigana, iguais os de Capitu, oblíqua e dissimulada, caminha pela vida em segredo, na esperança de não ser achada. Teve o peito fechado pela dona vida devido sua má conservação, coitada, a culpa nem era dela. Ela não liga, pelo menos finge, mas por detrás do rosto embriagado e o sorriso manso, o coração chora uma ressaca doída de quem amou muito e pouco teve de volta. De quem se entregou, de corpo e alma, e foi retribuída com migalhas.
Essa menina que um dia foi inteira, voltou do amor como quem volta da guerra, em frangalhos. Jurou, juradinho, que a entrega tava proibida. Não podia se permitir doer de novo. Se fez de forte, cuidou sozinha de todas suas feridas, e não deixou ninguém invadir sua área de proteção. Pobrezinha, é toda remendada, nem esconde mais os hematomas perdidos pelo corpo, se diz vitoriosa por ter sobrevivido. Mas a verdade é que ela morre de medo.
Tem medo de ser feliz, porque não acredita que possa realmente ser, desconfia de quase tudo, e de todos. Ela diz que quem quase morreu de amor não quer voltar ao inferno.
É por isso que ela foge quando sente o cheiro da vida dando certo, mantém os dois pés atrás e não se permite caminhar com leveza. Ela as vezes até tenta, promete que vai acordar na próxima segunda-feira pronta pra se abrir pro mundo, como se fosse fácil, mas pra quem já chegou ao fundo do poço arriscar voltar ao inferno é perigoso. E por isso ela se acovarda todas as vezes que o sol a chama pra vida. Se esconde da chance de dar certo, porque já não deu. Entra em pânico quando alguém ameaça ultrapassar o limite de segurança. E se prende, cada vez mais, dentro de si mesma.
O que ela não vê é que tá perdendo muita história bem feita só porquê uma tava escrita do jeito errado. Tá barrando muito cara bacana porquê um deles pode não ser o príncipe encantado. E ela ainda tá sofrendo, só não aceita, mas sofre todo dia em silêncio porque viver fugindo também dói. E ela sabe, mesmo que não diga. Ela sabe. E a vida pode ser bonita se ela permitir que seja. Se ela quiser, o céu ainda pode ser azul, e se chover tudo bem, porque depois tem o arco-íris e todo mundo gosta de arco-íris, não é? Eu sei que ela gosta também, mesmo que não me diga isso. E eu sei que ela quer sair daquele casulo e voar feito borboleta, só precisa ter coragem pra trocar o sorriso falso por um de verdade. É só ter coragem, sabe? E eu sei que você tem, menina, ela ta bem escondidinha ai dentro, chama que ela aparece. Chama porque o dia tá lindo e ainda da tempo de abrir a janela, a alma e o peito. Chama porque eu to te esperando pra segurar sua mão com força pro resto da vida, eu juro. Chama que ela vem e eu vou também e a gente vai juntinho, seja lá pra onde a vida quer nos levar. Chama que eu não te largo mais, porque eu vejo muito além do que a sua armadura esconde. E eu não quero deixar de ver. De amar. De querer. Você, menina.

22 comentários:

  1. Gabriela, arrasou!
    Adorei o texto. Quem nunca se sentiu assim, não é verdade? Identifiquei total em vários momentos da minha vida.
    Meu trecho preferido foi o de está perdendo muita história bem feita porque uma estava escrita do jeito errado.

    Estou te seguindo!

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  2. ai que texto lindo, acho que td mundo acaba se identificando, gostei demais!

    www.tofucolorido.blogspot.com
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  3. Texto super lindo
    bjss

    www.carolinafaria.com.br
    instagram @carolinacf
    facebook.com/blogcarolinafaria

    ResponderExcluir
  4. Seus textos ♥♥♥ Me encanto mais e mais à medida que você os publica aqui.

    ResponderExcluir
  5. me resumiu: Ela não liga, pelo menos finge, mas por detrás do rosto embriagado e o sorriso manso, o coração chora uma ressaca doída de quem amou muito e pouco teve de volta. De quem se entregou, de corpo e alma, e foi retribuída com migalhas

    ResponderExcluir
  6. Ótimo seu texto, parabéns!!
    Super me identifiquei!
    beijos
    janamakesesmaltesecia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Eu não vou dizer que já me senti assim (no passado) pq estou mentindo.. Entendo esse medo =(

    ResponderExcluir
  8. Acho que todo mundo já se sentiu assim alguma vez, ótimo texto!
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Nossa, que texto! Rolou uma identificação hehe

    Sobre o comentário que vc deixou no blog, quem sabe vc goste mais da série Os Bridgerton, que eu prefiro a dos Hathaways, mas ambas são do mesmo gênero hehe

    Beijão!
    Arrastando as Alpargatas

    ResponderExcluir
  10. você e esses teus textos fofos ♥ ♥ ♥ ♥

    ResponderExcluir
  11. Eu adorei! Meus parabéns! E acho que conheço essa menina hehehe

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  12. Essa menina já foi você, já foi eu, já foi tantas outras.
    Acho que todas nós temos essa fase, e passamos por isso.
    Ah Gabriela, carinha de menina e palavras e atitudes de mulher.

    Beijo ♥

    ResponderExcluir
  13. Qualquer semelhança com a Ana que eu era há uns anos é qualquer coincidência.
    Me apaixonando pela tua escrita e por esse layout! *-*
    Beijos, Ana do dia ♥

    ResponderExcluir
  14. Gabi, que texto maravilhoso. Sabe eu acredito muito nisso, que coisas melhores sempre virão. Na verdade quando você não acredita mais nisso, tudo perde o sentido. A esperança por algo melhor é o que nos move e precisamos sempre ser fortes e sabermos enxergar. Adorei o texto Gabi.

    Beijão (Obs.: Amo seu Lay)
    www.carolneumann.com.br

    ResponderExcluir
  15. Bem profundo o que você escreveu. A vida é assim mesmo não é? Como diria Rogério Flausino, vivemos esperando dias melhores! Muito lindo :')
    http://www.algumasprimaveras.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Que texto soberbo, adorei ler. Fantásticas palavras :)

    http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/

    ResponderExcluir
  17. oi gabi, que texto lindooo amiga, parabens pelo dom, que você tenha muitas realizaçoes na sua vida amiga <3
    gabi me visite tambem:
    gilvaniaevans.com

    ResponderExcluir
  18. Oi Gabi!
    Cara, que texto lindo! Eu sou apaixonada pela sua capacidade de escrever coisas tão "simples" e complexas de forma tão bonitinha e gostosa de ler, sério! Miiiiiil vezes parabéns pela sua incrível capacidade <3
    Beijoos ♡ || Caramelos Encantados

    ResponderExcluir
  19. Um pouco do Pequeno Príncipe pra essa moça, Gabi:
    ""É loucura odiar todas as rosas porque uma te espetou. Entregar todos os teus sonhos porque um deles não se realizou, desistir de todos os esforços porque um deles fracassou. É loucura condenar todas as amizades porque uma te traiu, descrer de todo amor porque um deles te foi infiel. É loucura jogar fora todas as chances de ser feliz porque uma tentativa não deu certo. Espero que na tua caminhada não cometas estas loucuras. Lembrando que sempre há uma outra chance, uma outra amizade, um outro amor, uma nova força. Para todo fim, um recomeço."

    Diz pra moça olhar pra frente. Se ela não for matemática e não calcular as probabilidades de felicidade e de tristezas, diga à ela que o futuro tá em branco e tem um monte de lápis de cor à disposição dela.
    Texto incrível, como sempre.

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "o futuro tá em branco e tem um monte de lápis de cor à disposição dela."
      Você é demais, Lu! <3

      Excluir
  20. Que texto lindo! As vezes a gente se sente assim como 'essa menina' mas o sol nasce pra todos só não sabe quem não quer e ela não queria :3
    adorei o blog
    Beijos. Bru

    http://primaveraagridoce.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Adorei seu texto, muito lindo Gabi.
    O amor as vezes nos machuca e nos sentimos as piores das criaturas, mas depois passa. A dor vai passando e as feridas cicatrizam. Jamais esquecemos, mas aprendemos a conviver com tudo isso.

    Um grande beijo

    Vidas em Preto e Branco 

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.