Nova Perspectiva

16 de dezembro de 2014

O ano que levou uma vida e passou em um segundo

Via reprodução
Acordei mais cedo do que de costume, mas não pestanejei pra sair da cama quando o alarme anunciou o nascer do dia. Amarrei o cabelo, lavei o rosto, sequei as mãos e fechei os olhos. Respirei fundo duas ou três vezes até ter coragem de encarar o meu reflexo. Abri, devagarinho, os olhos. E me vi ali, assim, com a alma despida e o peito cheio de vontade de transbordar tudo o que eu mantinha escondido em mim. Sorri, feliz, mudada. Contei até dez e tomei coragem para fazer o que eu precisava fazer. Para se desprender do passado você não pode deixar ponta de nó disponível pra volta, eu precisava me desenlaçar.
Dizem que não olhar pra trás faz os sentimentos começarem a desaparecer, pode até ser que isso seja verdade, mas ignorar o passado também te faz ignorar todo aprendizado, todas as vezes que você caiu e levantou, vezes que, para mim, foram muitas e que me ensinaram a ser mais forte. A cada tombo eu aprendia a ficar menos tempo no chão. A cada levantar eu adquiria mais equilíbrio. E eu não quero esquecer disso. Não quero esquecer que foi difícil e que eu chorei por quase um mês inteiro, mas que acordei em um dia qualquer com o sol me convidando para ir viver e eu fui. Não quero esquecer que o ano começou com uma promessa e que acaba com uma certeza, e que isso é graças ao passado.
Olhar pra trás é, antes de mais nada, um ato impensado, mas refletir sobre ele não. Refletir sobre o passado requer coragem. Para encarar seus monstros é necessária uma alta dose de valentia. Hoje, quando olho a minha primeira fotografia de janeiro enxergo uma menina perdida dentro de si mesma, gritando em silêncio o desespero de um coração partido. Vejo alguém que precisava de ajuda para achar o caminho de volta pra casa. Ela estava sozinha e assustada. A pior coisa que pode te acontecer não é chegar ao fundo do poço, é não saber como sair de lá. Quando os primeiros fogos eclodiram no céu anunciando a entrada de 2014 eu prometi que daria um jeito naquilo tudo. E eu dei.
Aquela menina cresceu, dia após dia, e dentro dela uma mulher foi florescendo. Eu bati muito com a cabeça na parede até entender que não adianta fingir pro mundo que a vida anda boa se a tua primeira reação ao encostar a cabeça no travesseiro é chorar tuas mágoas e dores e anseios. Choro em silêncio dói mais. Admitir que alguma coisa não anda bem é admitir que é preciso melhorar. A gente aprende que desfilar na balada com sorriso no rosto e o coração no chão é mais penoso que cair em prantos no meio da rua. A sua cara te denuncia mesmo quando teu olho preto está encharcado de rímel. Entende? A gente precisa encarar nossas dores sem se preocupar com o que vão pensar. Eu dei o primeiro passo quando rasguei a armadura fria que protegia o mundo das minhas cicatrizes e enfrentei cada arranhão que minha pele guardava. Passou janeiro, fevereiro, março, abril. E eu aprendi a sorrir quando queria, e chorar também, e gritar, e fechar a cara, e rir. E hoje eu riu muito, sabe? O tempo todo, porque quando a gente se aceita como é, a vida fica mais leves, o ciúmes mais bobo, as dores menores, e a raiva mais calma. Além do mais, já dizia a minha vó, rir é o melhor remédio. E eu sei que é.
Passou mais um tempo. Os dias correram, se foram os choros no meio da noite e a vontade de fugir do mundo. Eu aprendi a me aceitar como sou. Eu aprendi que meus defeitos são tão importantes quanto as minhas qualidades, aprendi, também, a me amar com cara de sono, sem maquiagem, e de pijama rasgado. Aprendi a andar de cara limpa porque nessa ação tinha muito mais do que mostrar as imperfeições do rosto. Eu tava aceitando minha alma. Eu tava aceitando as minhas marcas, e meus dramas, e minhas derrotas. Esse foi o meu primeiro grande salto. Agora eu já andava e saltava e estava mais perto da luz. Para chegar em terra firme eu só precisava encarar meu último pesadelo.
A batalha mais difícil é aquela que decide a luta, é a atração principal que fica pro final do show. A ferida estava ali, mexer nela pedia força, coisa que eu adquiri conforme o calendário avançou, respirei fundo, contei até dez, e enfiei o dedo onde mais doía. Chega uma hora na vida em que a tua única opção é erguer a cabeça e abrir mão do que já não serve mais. Eu precisei abrir mão de uma história inacabada para sobreviver. Eu precisei decidir entre tirar do futuro o que me prendia ao passado ou viver fadada ao olhar de compaixão de quem sabia, tanto quanto eu, que algumas coisas terminam na metade e que não adianta esperar por quem já foi embora uma vez. O final dói. Mas a dor te ensina. E eu agraço por ter doído. E por ter superado. E por estar feliz. E por poder sorrir. E por me olhar no espelho e gostar do meu reflexo, principalmente daquele que só eu vejo.
Fazem doze meses que eu prometi sair de onde eu estava, a jornada foi longa, exaustiva e eu quase desisti, quase me rendi ao medo e despenquei pro fundo, novamente, mas tive força, e nos momentos mais difíceis eu pude contar com a única pessoa que nunca desiste da gente. Eu fui persistente, me agarrei onde tinha espaço, e aguentei firme. E sobrevivi. E venci. E mudei. E cresci.
Ontem eu era uma menina assustada, hoje eu não sei bem o que eu sou, mas tenho certeza do que quero ser. E eu quero ser alguém que até pode cair, quebrar a cara, bater com a cabeça na parede e errar um milhão de vezes, mas que vai saber a hora de parar, respirar fundo, sacudir a poeira e seguir em frente.
A vida é um grande teste, ganha quem passa por ela acertando mais, e eu tenho acertado, muito.
Que venha o próximo round.
16 on 16 é um projeto literário onde dezesseis blogueiras postam um texto sobre um determinado tema todo dia dezesseis. O tema desse mês foi "retrospectiva de 2014".
Visitem as outras meninas:
Ariane | Bruna | Camylli | Daniela | Fernanda | Ghiovana | Lianne | Marlana | Lyz | Thais |

Já respondeu a pesquisa de opinião de 2014? Se não, responde aqui e me ajuda a melhorar o blog pro ano que vem.

32 comentários:

  1. Amei essa parte: Eu precisei abrir mão de uma história inacabada para sobreviver. Eu precisei decidir entre tirar do futuro o que me prendia ao passado ou viver fadada ao olhar de compaixão de quem sabia, tanto quanto eu, que algumas coisas terminam na metade e que não adianta esperar por quem já foi embora uma vez. O final dói.


    E quero ano que vem dizer essa: Mas a dor te ensina. E eu agraço por ter doído. E por ter superado.

    Não sei pelo que passou, mas acredito ter doído muito, pois enquanto lia eu senti cada fase que você viveu. Não sei se por amor, enfim. Mas cá estou eu vivendo o primeiro round dessa batalha que você já venceu.
    Difícil demais deixar partir, sumir, esquecer... Ai a gente fingi. Fiz isso por um tempo, pintei a boca de batom e fui pra rua, até encontrei uma nova pessoa. Mas eu me deparei comigo esses dias e eu não queria outra pessoa, uma nova pessoa, eu quero ser minha. Eu quero ser minha.


    Ainda estou na batalha!
    Obrigada pelo seu exemplo!

    ResponderExcluir
  2. "Ontem eu era uma menina assustada, hoje eu não sei bem o que eu sou, mas tenho certeza do que quero ser. "

    Eu tenho certeza de que você se tornou uma mulher guerreira, que sabe abrir mão do que não te faz bem, que aprendeu a rir dos problemas e enfrenta-los de frente. Eu sinto um orgulho imenso de ti Gabi!
    Fico muito feliz em ver aquela menininha chorosa transformada nessa guria batalhadora e forte.
    Eu sempre tive o hábito de olhar pra trás, só precisei aprender a olhar sem sofrer, analisando e acho que você também aprendeu o jeito certo de olhar.
    Mesmo sem saber toda a história eu sei que foi difícil pra ti, sei de várias lágrimas que rolou desse rosto ai, sei da fé em dias melhores que virou quase que um lema de vida, o buscar isso.
    Julgar os outros é tão fácil, difícil mesmo é parar, olhar no espelho e se julgar, dói, é assustador, mas trás essa recompensa ai. Maturidade, experiência, lição de vida.
    Eu desejo que em 2015 tenha muita poesia na sua vida (escrita e vivida), que você se permita muito mais, que tenha sucesso na faculdade, que consiga tirar lições de tudo que te acontecer e que você não perca nunca essa vontade de crescer, de ser melhor e mais feliz.
    Que seus sorrisos sejam largos!
    Agradeço a ti por tudo, todas as palavras de consolo, conselhos, etc, etc..
    Saiba que sempre estarei aqui pra te ouvir, te ajudar no que for preciso.

    Beijos linda! ♥

    ResponderExcluir
  3. Gabi! Seu texto arrasou meu coração... me fez pensar... despertou lembranças... e realmente olhar pro passado e enfrentar o que ficou pra trás (será que ficou mesmo?) é um ato de muita coragem.
    Ao ler seu texto percebi um amadurecimento imenso... uma evolução enorme! Que bom que você se tornou e se torna cada vez mais VOCÊ MESMA. Acho que foi basicamente disso que falei no meu post do mês... Sobre ser quem somos verdadeiramente. Não há nada que pague o pertencer a si mesmo.

    Gostei muito do texto.

    Abraço,
    Dani

    ResponderExcluir
  4. ... E eu quero ser alguém que até pode cair, quebrar a cara, bater com a cabeça na parede e errar um milhão de vezes, mas que vai saber a hora de parar, respirar fundo, sacudir a poeira e seguir em frente."Nossa, me vi nessas linhas.
    É confortante olhar para trás... Todo o nosso passado com aprendizados, acertos e errros e traçar novas metas para o nosso futuro e correr atras do que se quer! é como apreender a andar "Um paço de cada vez...".

    ResponderExcluir
  5. Que a força de continuar e lutar não evapore nunca.

    Lindo texto Gábs ♥

    ResponderExcluir
  6. Texto profundo, dá pra ver que é o desabafo da alma, eu já estive no fundo do poço e sei como é dificil sair de lá,
    cada um tem seu motivo de ter se afundado, ás vezes as percas que temos são tão intensas, mas a pior delas é perder a identidade, é se olhar no espelho e chorar por que aquela imagem nunca foi você, ai se descabela pra voltar atrás e saber o que aconteceu comigo pra ficar assim?
    É nessa hora que conhecemos Deus, que nos levanta e firma nossos passos, não te desejo sorte na caminhada, te desejo como a Cora Coralina disse: Ombros mais fortes e tenha fé na caminhada.

    Bjos e Deus te abençoe em tudo!

    www.nagiladomingos.com

    ResponderExcluir
  7. seu texto abalou minhas estruturas! Sério, muito profundo, parece que tocou na alma!

    http://blogquerida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Em primeiro lugar, quando li o título me identifiquei na hora e já senti vontade de ler o texto inteiro.
    Menina, você tem 19 anos, mas como você é vivida. dá pra vê isso nas suas linhas e quanto mais a gente lê mais dá vontade de continuar te conhecendo.
    Parabéns! Um texto que parece ter sido escrito por uma mulher de trinta anos.
    Beijo

    http://karinapinheiro.com.br/coisas-da-vida/

    ResponderExcluir
  9. Adorei o texto Gabi! Se fôssemos parar pra pensar quantas vezes já passamos por isso - o cair e conseguir se reeguer, veremos que vencemos muito mais do que pudemos imaginar.
    Já virei um ano com o coração despedaçado, mas toda vez que isso acontece, a única certeza que eu tenho é que o jogo vai virar. E vira mesmo. E tudo muda, pra começar de novo. :)
    Lindo o texto, adorei seu blog. Mil beijos.
    http://www.canseidesernerd.com

    ResponderExcluir
  10. "Dizem que não olhar pra trás faz os sentimentos começarem a desaparecer, pode até ser que isso seja verdade, mas ignorar o passado também te faz ignorar todo aprendizado" this. THIIIIIIIIIIIIIIIIS.

    Esse é um ponto no qual eu penso muito. Ok, precisamos superar aquilo que aconteceu de ruim. Precisamos erguer a cabeça, equilibrar nosso peso em nossos pés e continuar caminhando rumo àquilo que ainda não sabemos o que é exatamente, mas superar é diferente de esquecer. Seguir em frente é diferente de não refletir. E esquecimento e falta de reflexão é algo que não podemos permitir que aconteça.

    No primeiro momento nós nunca vamos saber como sair do fundo do poço. Precisamos estudar o terreno, ver se as paredes são fortes o suficiente para suportar nossa escalada e se nós mesmos temos força para escalar. Às vezes alguém nos atira uma corda e esse é alguém pode ser quem nós menos esperamos. Mas, dependendo da ajuda de alguém ou não, nós conseguimos sair. Pode demorar, mas saímos. As oportunidades de seguir com a vida sempre aparecem.

    Seu texto ficou lindo, Gabi.


    Agora v4i mandou beijócas!
    agorav4i.wordpress.com

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia esse projeto ainda. Achei super bacana e o tema desse mês foi super legal. Se fosse escrever sobre isso nem sei o que escreveria. Adorei seu texto. Ficou ótimo.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  12. o mais legal é sair de um ano com a sensação de trabalho cumprido, né? não que vamos nos julgar cem por cento, mas o bom é sentir que começou o trabalho e tem um ano inteiro pra aprimorar :)

    beijo
    beinghellz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. "Dizem que não olhar pra trás faz os sentimentos começarem a desaparecer, pode até ser que isso seja verdade, mas ignorar o passado também te faz ignorar todo aprendizado, todas as vezes que você caiu e levantou, vezes que, para mim, foram muitas e que me ensinaram a ser mais forte. A cada tombo eu aprendia a ficar menos tempo no chão. A cada levantar eu adquiria mais equilíbrio. E eu não quero esquecer disso. Não quero esquecer que foi difícil e que eu chorei por quase um mês inteiro, mas que acordei em um dia qualquer com o sol me convidando para ir viver e eu fui."
    Eu também fui e por isso te entendo e WOW! Que texto!!! Juro que me arrepiei do começo ao fim. Sensacional! Amei de verdade! Ficou lindo e realmente, deixar de pensar no que já passamos é ignorar todo o aprendizado, é exatamente isso. Concordei com você do começo ao fim desse texto e me vi em várias partes dele. Que seu 2015 seja de paz, luz, ainda mais amadurecimento, promessas cumpridas, sonhos realizados e que não nos faltem as palavras! Um beijão! <3

    ResponderExcluir
  14. Que lindo esse projeto, eu não conhecia em forma de textos! Já quero visitar os outros 15 agoraaaa!
    E me identifiquei em boa parte da sua retrospectiva principalmente na parte em que não devemos ignorar o passado pois tudo foi aprendizado. Acredito muito nisso!! E que venha 2015 com muitos sonhos realizados e felicidade em dobro para todas nós! \o/

    http://quasedemanha.com

    ResponderExcluir
  15. Adorei o texto e o projeto! Que venha 2015 com muito mais realizações!
    Já esta na comunidade de moda ALLANI ?
    www.allani.com.br - > Da para fazer vários looks e seguir blogs lá!

    *Rolando competição de looks de natal! - > http://allani.com.br/concurso/1

    Meu blog - > www.popday.com.br

    ResponderExcluir
  16. Lindo texto e lindas lições.
    Eu achei o projeto maravilhoso! Voltarei para conferir mais!

    ResponderExcluir
  17. "Chega uma hora na vida em que a tua única opção é erguer a cabeça e abrir mão do que já não serve mais" Acho que já descobri minha escritora favorita <3
    Você escreve muito, muito bem. Sabe quando você lê alguma coisa e sente que foi de coração? Então, seu texto diz isso *u*
    Parabééens! Eu amo seu blog <33 Que venha, agora, 2015 de muita felicidade!
    Beijooooos <3
    http://shake-de-morango.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Fizemos um texto parecido, gabi! KKKKKK. Mas, vejo seu sentimento tão presente como sei que o meu foi, e por isso, a admiro. E admiro a coragem de expô-lo. É precisa sair da zona de conforto e experimentar o confronto das mudanças. Uma mulher não nasce pronta: Ela se constrói. Vejo que as obras em você já começaram. Que 2015 as aperfeiçoe! Beijos, bonita! <3

    http://comamorgc.com.br

    ResponderExcluir
  19. De fato, ainda que não saibamos quem somos, mas quando sabemos aonde chegar, nada mais importa. Sem máscaras, jogos ou encenações. Encarar a vida e a realidade de cada um é o melhor que podemos fazer.
    Belo texto!
    Abraços Mika,
    Pensamentos Viajantes

    ResponderExcluir
  20. AI MEU DEUS! Eu estou simplesmente apaixonada por esse texto, pois me identifiquei do começo ao fim. O meu ano foi exatamente assim: cai, levantei, cai, levantei, deu vontade de desisti, respirei fundo e me fiz mais forte. Esse foi um ano bem difícil pra mim em questão sentimental, tentei engatar em um relacionamento que nem chegou a acontecer, mas me deixou terríveis cicatrizes, que até hoje está custando a sarar. Minha meta em 2015 é conseguir me livrar de vez dessa dor, me renovar e me lembrar de tudo que aconteceu nesse ano apenas como algo ruim que me trouxe bons aprendizados! Amei demais seu texto, você escreve maravilhosamente bem! Parabéns e um feliz natal, e que em 2015 você possa estar aprendendo ainda mais e continuando com esse mesmo pensamento :)

    Beijocas!

    Meninas Quase Invisíveis

    ResponderExcluir
  21. Como sempre, lindo o seu texto. Amadurecemos muito com a dor e fico feliz em saber que agora está tudo bem :)
    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Seus textos são lacradores e ficam abalando meu coração, para com isso, menina! Haha
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  23. Você sempre causa esse efeito meio maluco aqui em mim, viu? Você é a melhor! haha

    tofalandoisa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  24. E novamente lá vem você com esse texto que me faz pensar se tu ta contando a minha vida! Sempre falo que você escreve muito né? Pfvo, doa um cadinho pra mim! kkk
    2015 vai lacrar!
    beijos
    http://cheiade-alegria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Gabi, que texto profundo, amei de novo! É bem reflexivo, concordo quando você diz que "ignorar o passado também te faz ignorar todo aprendizado". Feridas se fecham e se curam, e todos os tombos da vida servirão para nos fortalecer! Não devemos esquecer. Devemos criar força, sacudir a poeira e seguir em frente, como o seu texto nos mostrou :) beijos!

    www.entorpecendo.com

    ResponderExcluir
  26. "... Não quero esquecer que foi difícil e que eu chorei por quase um mês inteiro, mas que acordei em um dia qualquer com o sol me convidando para ir viver e eu fui..." Descreveu muito bem o meu 2014!
    Te desejo um 2015 cheio de lembranças e novos apredizados!

    ResponderExcluir
  27. Texto muito bonito!
    Todo fim de ano acaba sendo ruim pra mim, e Janeiro é sempre a hora em que eu consigo mudar isso, fez mais sentido do que você realmente imagina rs

    Novembro Inconstante

    ResponderExcluir
  28. Acho que muita gente consegue se indetificar com esse texto por que já todos já tivemos que deixar algo ou alguém para trás para poder viver melhor e mais feliz.
    Lindo texto!

    Beijos

    http://manuellamontesanto.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  29. Excelente texto!
    Um ano para crescer, um ano para mudar e evoluir. Gostei muito.
    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  30. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  31. Olá, amiga do Bordando Palavras,

    Estou passando para desejar um Feliz Ano Novo repleto de amor, paz e prosperidade para você e sua família.

    Gostei muito do texto. Sobre 2014, eu não tenho nada declarar, risos...

    Beijinhos estalados.

    ResponderExcluir
  32. Uma coisa que percebi nos teus textos que eu li é que podemos nos identificar facilmente com eles. Fica muito mais gostoso de ler assim, principalmente porque nos provoca reflexões sobre nossas atitudes.
    Estou precisando praticar algumas coisas que você disse aí no texto, viu? haha
    Ótimo texto!

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.