Nova Perspectiva

30 de agosto de 2014

Eu não sou esse tipo

Imagem retirada do site weheartit
Você achou que eu choraria por um mês ou mais e que nesse período eu te escreveria diversos textos de amor e mensagens implorando a sua volta. Esperava que eu deletasse do computador as fotos e as músicas que você transformou em nossas, que eu apagasse seu número e te bloqueasse das redes socais, antes de ir você questionou o quanto eu te xingaria para as minhas amigas, se os meus amigos te detestariam daqui em diante e se eu iria falar mal de você por aí. Você se perguntou se eu devoraria potes e mais potes de sorvete nas noites em que tua ausência fosse insuportável, se indagou, também, quantas vezes por dia eu ia te ligar, quantos chamados você teria de ignorar até que eu desistisse de ir atrás. Você achou que eu não aguentaria o tranco de um pé na bunda, mas rapaz, sinto muito, eu não sou esse tipo de garota.

Doeu, claro, mas mais pela raiva do que pelo fora, chorei por ter esperado muito de quem não tinha nada para dar. Entrei de luto, só que foi por mim, foi pelo meu orgulho ferido, foi por ter dado meu coração sem pedir garantia, foi por ter desejado que desse certo. Foi por ter deixado meu amor-próprio morrer no meio da nossa história. Já tava escrito: não tínhamos como ser, não tínhamos o que ser. Me escondi em casa por vergonha de ter deixado um cara como você me conquistar tão fácil, me levou na lábia e eu acreditei que, apesar de tudo, podia ser você. Cabelo arrumado, cheiro marcante, olhar forte, abdômen sarado e barba mal feita, parece protótipo de um cara qualquer, e é. Você é comum, amor, e gente comum não marca. Sinto te decepcionar. Era o cara perfeito para desfilar de mãos dadas, mas não me acrescentava. Pena que eu só fui perceber isso quando tua falta não me fez falta.

Seu ego inflado não te permite ver que, diferente de você, eu nunca precisei postar foto na balada para provar minha felicidade, to aqui, quietinha, no meu canto, repensando os próximos passos, analisando os próximos caras, curtindo a minha nova solteirice na esteira da academia. To bem, to inteira, engoli algumas lágrimas e fiquei um pouco mais salgada, dor de cotovelo não mata, salva. Não faço o tipo que se entrega pra dor, você já devia saber, aproveitei a rejeição e me refiz em uma nova mulher, tava precisando disso, nada como um patético “não é você, sou eu” para a gente ver que a culpa era dele mesmo, tua despedida abriu espaço pra volta do meu amor próprio, só posso te agradecer por isso.

Agora para de exclamar por aí que to borrando o meu rímel porque cê' resolveu parar de andar ao meu lado, esse personagem cabisbaixo não me veste, rezo todo dia "livrai-me de tudo que me atrasa e me retém.” você só adiantou o trabalho dEle. Amém.

38 comentários:

  1. "... to aqui, quietinha, no meu canto, repensando os próximos passos, analisando os próximos caras, curtindo a minha nova solteirice na esteira da academia. To bem, to inteira, engoli algumas lágrimas e fiquei um pouco mais salgada, dor de cotovelo não mata, salva." me descreveu totalmente!

    Acho que esses foras e pés na bunda serve para ensinar a nos poupar... O coração esta aberto mas, não é qualquer um que poderá entrar para fazer estrago...

    ResponderExcluir
  2. UAu. Esse é o tipo de atitude que eu gosto de ver. Sei que é difícil, geralmente a gente não vê isso por aí, as meninas não tem muito amor próprio não. É importante se amar, acima de tudo, sempre. A gente nunca sabe que está com um babaca até que ele vacila e se revela, e é neste momento que devemos mostrar o quão forte e maravilhosas nós somos e seguir em frente.

    ResponderExcluir
  3. Adorei seu texto. Muito bom. Me identifiquei, pois sou desse jeitinho ai.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  4. É foda o término de um relacionamento e sobretudo, ver a decepção de ter pensado que era a pessoa certa quando não era. Mas, o negócio é tentar disfarçar a tristeza, ser forte e seguir a vida como você mostrou. Afinal, a maior glória do outro será ver que a gente está sofrendo.

    ResponderExcluir
  5. Ah, esse texto é um baita tapa na cara de homens que se acham a última bolacha do pacote e meio que se regozijam ao "destruir" corações de mulheres indefesas e sensíveis demais para lidar com um "pé na bunda".
    Acho que sofrer por uns dias é normal, faz parte, mas se levantar o quanto antes, com a mesma força de antes, é essencial.

    Um abraço, Gabi. Adoro os seus textos!


    Sacudindo Palavras

    ResponderExcluir
  6. Ui! Engole essa agora seu convencido! Hahaha! Adorei!

    ResponderExcluir
  7. Chorar resolve? Só se for pra desidratar. Melhor não. Livrai nos de todo mal, amém.
    Amei aqui, Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Amei, amei, amei! E essa frase no final? Perfeição! HAHA, tem gente que se dá valor de mais, não é mesmo? Felizes somos nós que damos a volta por cima sem ficar chorando por aquilo que poderia ter sido e vão à luta. Ah, e obrigada pela indicação da página 'Humanos de São Paulo', muito legal! Adoro esse tipo de projeto que te faz parar pra pensar, enrique o dia, nem que por alguns minutinhos. Um beijo!

    ResponderExcluir
  9. Apesar de ter apenas 18 anos, você me parece ser uma garota bem madura Gabi, muitas meninas da sua idade estariam despejando lágrimas, remoendo-se de ódio e incompreensão, até serem consumidas pela futilidade e se rebaixarem ao mesmo nível dos caras que as magoaram. Você, não.

    Continue assim e parabéns pelo texto.

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Simplesmente, se é que pode chamar uma maravilha dessas de simples, fantástico! Amei seu estilo, claro e enfático de por os pensamentos em linhas!
    Isso que chamo de um belo cartão de visitas ♥
    Voltarei sempre, n precisa nem convidar hahahah
    Myllena,
    Minhaspequenasverdades.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Texto PER-FEI-TO! Acho que toda garota assinaria embaixo depois de um relacionamento como esse descrito. Geralmente eles terminam pelos egocentrismo do outro e daí vem as suposições de que ficaríamos super mal. O que vale é a nossa auto-estima recuperada! Amém! Muito bom!

    ResponderExcluir
  12. Parece que foi eu quem escrevi isso!! Passei por situações bem ruins assim, mas tudo passa...
    No final ficamos muito mais fortes!

    www.chadecalmila.com

    ResponderExcluir
  13. Tem história minha nesse seu texto aí!!! rs
    Bola pra frente, né!
    Amém!

    ResponderExcluir
  14. Oii,

    Sempre em frente. Eu AMO seus textos, você escreve muuuuito! Parabéns.
    Acho que já perguntei mas, você tem pretensão de publicar um livro né??

    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  15. Final maneiríssimo (haha! Eu gostei...), assim como texto todo. O rapaz com quem a narradora teve um lance-romance pode ser um tanto quanto comum, mas vários dos trechos que compuseram os parágrafos são marcantes... Tipo: "Pena que eu só fui perceber isso quando tua falta não me fez falta."

    Comentado com carinho, Jeito Único

    ResponderExcluir
  16. Amei o texto, nem sempre se sofre por alguém que se foi, as vezes é por termos acreditado que a pessoa ficaria.
    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Não consigo ficar sofrendo por alguém que não liga para mim, tenho pavor de quem "borra o rímel" com caras que não estão nem ai hahaha.
    Eu amei esse final, acho que toda garota devia ler e reler!

    Um beijo <3
    http://dearitgirl.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Me identifico! Acho que o que temos a frente eé sempre melhor do que o que deixamos pra trás. Mas não é bom ficar se culpando por ter se entregado de forma incauta, e sem garantias. A vida não tem garantias. Coitado do mocinho que não te entendeu, que não se entregou. Que não soube sentir. Toda experiência é um aprendizado. Quando sentimos demais, nao devemos nos culpar. Com isso crescemos, aprendemos. Coitado de quem passa pela vida de forma apática.

    bjs de Filipinas,
    Gabi Barbará
    Barbaridades!

    ResponderExcluir
  19. Isso ai!
    Amor próprio na frente e quem quiser que acompanhe!

    beijo

    ResponderExcluir
  20. Me identifico. Há sempre aquele que acha que o outro tem que "sofrer" e isso como é virtude pra ele. Mas como diz no texto, não sou esse tipo de garota. Essa questão de acrescentar, as vezes a gente fica cego. Mas vai ficar chorando por isso? Em frente coisa muito muito melhor.
    E que toda garota leia esse texto, porque afinal não vale a pena toda uma tempestade por um cara qualquer.

    http://vidaem-textos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Uow, gabi, que texto! Adorei!
    Um dia, quando um namorado terminar comigo, quero ter as atitudes e pensamentos dessa menina!
    Xoxo

    S2juuh.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. Bato palmas para essa garota - muito madura até para a sua idade.
    A maioria das meninas de hoje em dia poderiam ter atitudes assim.

    David - Leitor Compulsivo

    ResponderExcluir
  23. Muitas palmas para o seu texto hahaha perfeito! Porque antes de gostar de alguém, temos que gostar de nós mesmos primeiro. Amor próprio em primeiro lugar! Mesmo que dê raiva, a gente sofra e chore, uma hora passa. Tudo na vida passa, não há dor que o tempo não cure. "Era o cara perfeito para desfilar de mãos dadas, mas não me acrescentava" adorei a frase! Parabéns, beijo!

    www.entorpecendo.com

    ResponderExcluir
  24. As pessoas se ocupam de nós pelos motivos mais bobos e idiotas. Realmente não somos o que pensam, o que acham. O mundo não desaba, a despeito de tudo. Nem precisamos provar a nossa saúde e alegria. As pessoas gostam de estar por cima, mas é uma ilusão. Estamos bem. Ficamos bem. Basta atitude.

    Belo texto Gabi!! Beijo!

    ResponderExcluir
  25. Esse texto com certeza levanta a auto estima de qualquer uma! Ameeeeeeei lindona ♥
    Adorei também seu blog já tô seguindo beijoooos ♥
    http://todadivosamakeup.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Seus textos são bem reais. Parabéns. Amo as coisas que você escreve.

    ResponderExcluir
  27. "Dor de cotovelo não mata, salva!" A-DO-REI! Gabi, quando eu crescer quero ser igual a você. Posso? :-) Beijão.

    ResponderExcluir
  28. "Que o sonho seja rotina da vida" Que procurar realizá-los também seja :))

    Antes de mais nada, brigadinha pela visita lá no Alienando.com! Muito obrigada por passar e ainda deixar uma nova perspectiva ;)
    Adorei a escolha da imagem do post!

    E uaaau, que texto cheio de pesonalidade, garota. Gostei de ler <3. Parabéns pelo conto. Ou seria crônica? "Chorei por ter esperado muito de quem não tinha nada para dar." A minha frase preferida :))

    Beijão!

    ResponderExcluir
  29. Gabriela mais uma vez desfilando sobre as emoções e saindo livre de qualquer suspeita.
    O bom dessas definições é que você não deixa pontas soltas nem perguntas a serem respondidas.

    Personalidade. É isso que vejo em todas as suas linhas.

    ResponderExcluir
  30. Adorei o texto, as decepções realmente nos tornam mais fortes.
    Beijos

    ResponderExcluir
  31. É esse "tipo" de garota que faz a diferença
    PARABENS Pelo texto.. perfeito

    Beijos

    ResponderExcluir
  32. Gab, tu ahaza sempre!!! Um dos melhores textos ever!

    ResponderExcluir
  33. PS: ameeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeei esse lance dos marcadores do lado do texto. Tava louca por isso hahahah

    ResponderExcluir
  34. Gent que texto é esse?
    Super poderosa, arrasou.
    Adorei a ultima parte.
    É isso ai, que não nos acrescenta em nada pode sair pela porta.
    Uma inspiração para mim
    Sigo de volta
    http://surejustnot.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  35. Nossa, você tem talento menina, lindo texto!

    ResponderExcluir
  36. Ah, meu blog:

    Blog: http://umamineirasonhadora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.