Nova Perspectiva

11 de julho de 2014

Criem respeito

Imagem retirada do site google
No primeiro semestre de 2014 pipocaram na mídia diversos casos de violência sexual contra mulheres dentro dos metrôs e trens de São Paulo, não que isso já não acontecesse antes, quem precisa desses meios de transportes para se locomover sabe o quão comum são os casos desse tipo, só que esse tema nunca foi tão falado nos veículos de comunicação. Na primeira sexta-feira de julho, dia 4, foi aprovada pela Assembleia a obrigatoriedade de vagão exclusivo para mulheres em trens e metrô, projeto de Lei 175/2013 - autoria do deputado Jorge Caruso (PMDB), o tal do vagão rosa. Mais uma vez a solução para o problema foi culpar a mulher, afinal, nada faz mais sentido do que culpar a vítima pela própria agressão.
O vagão da segregação é, para quem ainda não sabe, um vagão do metrô/trem destinado apenas para a locomoção do sexo feminino nos horários de pico do transporte, existente em países como Japão, Egito, Índia, Irã, Indonésia, Filipinas, México, Malásia e Dubai, lugares com a cultura indiscutivelmente machista, também já foi adotado por aqui: No Rio de Janeiro a prática de separar para proteger existe desde 2006, Brasília também já se tornou adepta a empurrar a sujeira para debaixo do tapete.
Não sei bem o que esses políticos e essa gente que apoia a lei pensa, mas dizer para uma mulher que ela está sendo limitada a andar em um vagão separado para sua própria segurança é a mesma coisa do que afirmar para uma vítima de estupro que se ela estivesse de calça jeans aquilo não teria acontecido. Novamente somos vítimas do nosso corpo, já que, queridinha, você só sofre assédio porque é mulher, quem mandou nascer assim?
Mas, pelo amor da minha sanidade mental, não seria muito mais inteligente ensinar aos rapazes que não, eles não podem sair encoxando, apalpando e abusando das mulheres, porque não, nós não estamos à disposição? Não somos objetos de diversão expostos em vitrines invisíveis nem quando estamos de calça jeans e nem quando estamos de saia curta. Não seria muito mais racional criar campanhas contra a violência sexual e formas para fazer com todos tenham o entendimento de que ninguém pode sofrer assédio e abuso esteja onde estiver? Não seria muito mais lógico educar os nossos meninos de uma forma humana e não machista para que eles cresçam homens íntegros? Nós não precisamos de um vagão exclusivo, precisamos de respeito, precisamos que haja punição rígida para homens que pensam poder fazer o que quiser quando quiser com os nossos corpos, precisamos de funcionários treinados para quando ocorra situações desse gênero, precisamos que entendam que separar não é resolver, é só, mais uma vez, cobrir o sol com a peneira.
Pensar em andar no vagão rosa me deixa envergonhada, tenho o direito de andar onde eu quero e os demais tem a obrigação de me tratar com o respeito e a educação que todo ser humano merece, soluções assim não fazem a sociedade avançar, mas nos encaminha para um retrocesso machista, onde, mais uma vez, temos de carregar nas costas a culpa de termos nascido mulher.

47 comentários:

  1. É inacreditável que as pessoas precisem criar esses mecanismos de segregação. Será que ninguém percebe o quão surreal é isolar as mulheres para que elas não sejam molestadas???

    ResponderExcluir
  2. Que texto impactante Gabriela! E o título define perfeitamente. Nessa sociedade atual que se diz tão evoluída vai se mascarando o pensamento retrógrado de uma cultura machista que não consegue nem mesmo "afirmar": "eu não posso fazer isso com a mulher"... ao invés disso "dizem": "fazer isso é natural então coloquem elas pra lá se não querem que eu/eles façam". É revoltante a tentativa sutil com que essa medida diz : "as incomodadas que se retirem". Mulher merece respeito e não segregação.

    comvistaparavida.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Falou e disse, Gabi! Já passou da hora de pôr um fim a esse pensamento machista que, em pleno século XXI, ainda está tão arraigado em nossa sociedade. As medidas que você citou são mil vezes mais eficientes do que a segregação de mulheres em um vagão especial que, diga-se de passagem, nem é respeitada, já que há homens que ainda assim fazem uso desses. Adorei seu texto e já estou seguindo o blog! Beijão.

    ResponderExcluir
  4. Poxa Gabi fico até triste que Infelizmente estamos a merce desse tipo de coisa e ainda tem pessoas que acham normal!!! isso tem que mudar,mais mesmo assim adorei seu texto e já estou seguindo o blog! Beijão e sucesso .

    ResponderExcluir
  5. Rídiculo chegarnos a esse extremo, termos que criar algo para isolar .. A educação que merece ser praticada, pra que ne?

    ResponderExcluir
  6. É muita coisa ridícula, de dar nojo! Até quando vão pensar dessa forma? Continuam repetindo a mesma lógica. E nós, mulheres, temos que temer o que vestimos, o que fazemos, como fazemos, para não chamar a atenção de um agressor? É isso mesmo?
    Aff... Ridículo! Ótimo texto, Gabriel.

    ResponderExcluir
  7. ARRASOU! Acredito que deveria haver realmente uma educação para com os homens e não para nós. E se fosse o contrário? Se fossem as mulheres as "vilãs" da história? Será que 'puniriam' os homens, já que a vítima é sempre culpada? Aposto que não; Mulher sofre com isso desde os tempos antigos e uma sociedade que se diz evoluída, toma apenas medidas mais arcaicas que a própria história. Tudo se resolveria com educação. Educação que gera gentileza, que gera respeito. Medo até de sair de casa, já que não temos nenhum tipo de proteção.
    Ótimo texto!
    Valeu a pena esperar

    ResponderExcluir
  8. Belo texto crítico. O vagão da segregação não vai ajudar em nada, pois a cultura errada vai continuar acontecendo. Ao invés disso, que tal punições mais severas para os verdadeiros vilões? Isso só mostra o quanto a sociedade não evoluiu. A mulher continua pagando os seus pecados por ser, simplesmente, uma mulher. Desde que o mundo é mundo, as mulheres sofrem com tanta violência e desrespeito. Até quando? Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Concordo com tudo o que você falou. Quem acaba sendo punida são as vitimas que ficam restritas a um vagão especifico enquanto os culpados vão livremente em qual quiserem. Aqui na minha cidade não tem metro, mas já aconteceu isso em ônibus. Tem uma certa linha que tem ônibus exclusivo para mulheres por conta dos abusos masculinos.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  10. E essa sociedade que só regride minha gente, e ainda mais essa agora. E o pior é que todo mundo se acomoda cara, estamos comentando aqui e o.k, mas não basta. Esse povo todo ai, aceitando as coisas com a cara cínica de sempre, todas calados, passivos e sem reação nenhuma.
    A gente cansa dessa sociedade.

    Texto ótimo, bjos.

    ResponderExcluir
  11. Eu também acho que não deveriam ficar criando esses "vagões exclusivos".Os homens tem que terem consciência que não se deve fazer das mulheres objetos e se aproveitar de quem não quer.Já passou da hora de puni-los, o que fazem é errado e nós merecemos respeito.
    e-nquantoisso.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Passei por uma situação parecida, mas foi dentro de um ônibus. É incrível como nós, mulheres, evoluimos tanto, mas ao mesmo tempo ainda encontramos diversos preconceitos. Fico abismada com a sociedade que vivemos, espero que um dia os homens nos respeitem da maneira correta.

    ResponderExcluir
  13. Eu mal sei o que dizer sobre isso, que é claro, um dos maiores absurdos dos últimos tempos dessa sociedade machista. Nem precisa ser feminista ou entender sobre o assunto para se indignar com isso, será que os próprios homens acham que isto é certo? Você imagina se vai ter vagão pra comportar todas as mulheres? Daí pensa se uma mulher não está no vagão "reservado pra ela" e entra num vagão cheio de homem, o abuso será justificado? Porque do jeito que a coisa anda, é bem capaz de isso começar a acontecer.

    ResponderExcluir
  14. Oii,

    esse assunto é bem polemico... eu nunca sofri nenhuma forma de desrespeito, ainda bem. Concordo com sua visão sobre o vagão rosa, mas vi muita mulher feliz com ele... Infelizmente estamos em uma sociedade que arrumam um jeitinho além de punir o que está errado.

    Beijinhos,
    Blog EC&M | entrechocolatesemusicas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Infelizmente, o Brasil ainda é um país muito machista e é mais fácil colocar a culpa na mulher. Acho que o vagão para as mulheres pode ser uma medida emergencial, mas que não deve durar para sempre, realmente os homens precisam ser educados para que isso acabe logo.

    ResponderExcluir
  16. Precisei compartilhar esse texto genial. Isso me dói demais, ver que o país retrocede, cada dia mais, para um país das cavernas!! Muito triste =/

    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Concordo com a Bianca, "o vagão para as mulheres pode ser uma medida emergencial" mas as alternativas que você propôs certamente darão resultados bem melhores a longo prazo. Ótimo texto; o assunto deve ser debatido sempre para que não caia no esquecimento e a mulher continue sofrendo.
    Sorteio do livro "Fahrenheit 451" no blog, participe: petalasdeliberdade.blogspot.com .

    ResponderExcluir
  18. Gabi é a primeira vez que conheço teu blog e já me deparo com um texto muito bom. Desde a tua escrita, até o assunto abordado. Realmente é uma lastima que a sociedade ainda seja assim, onde sempre vão nos culpar por algo que nós não temos culpa. A educação, sem dúvida, é a chave para a mudança dessa sociedade.
    Adorei o blog por sinal!
    Beijos
    needfulglam.blogspot.com
    www.facebook.com/needfulglam

    ResponderExcluir
  19. Eu seria até à favor desse tal vagão rosa se ele realmente resolve o problema, mas pelo q ouvi de quem já vive essa realidade, a violência ainda continua. E talvez até piore. Não sei onde vamos parar com uma mentalidade tão tacanha como essa desses políticos. aff beijos!

    ResponderExcluir
  20. Vou te ser sincera. Em Brasília já tem esse vagão rosa há um tempinho, nos horários de pico, parece. Quando eu fiquei sabendo e conversei com quem andava neles, eu não refleti. Mas o seu texto foi muito importante em me fazer pensar. Obrigada. E você está certíssima.

    ResponderExcluir
  21. Você está certa. Isso é ridículo, será que não percebem o quão surreal é separar as mulheres das pessoas do sexo oposto só para elas não serem assediadas? E, outra, não adianta criar um vagão específico para isso sendo que existem outros lugares da qual as mulheres possam ser assediadas. Concordo especialmente com o último parágrafo: "Pensar em andar no vagão rosa me deixa envergonhada, tenho o direito de andar onde eu quero e os demais tem a obrigação de me tratar com o respeito e a educação que todo ser humano merece, soluções assim não fazem a sociedade avançar, mas nos encaminha para um retrocesso machista, onde, mais uma vez, temos de carregar nas costas a culpa de termos nascido mulher."
    Beijos || Unlocked Land ❤

    ResponderExcluir
  22. Esse discurso sexista sempre foi muito complicado para ambos os lados. Mas essa é a política brasileira, tampar o sol com a peneira e nao só em casos como o abuso sexual feminino.
    O sistema de cotas nas universidades é um jeito de tampar o sol com a peneira, porque eles sabem que o ensino oferecido nas escolas públicas são uma droga!
    Esse é um tema tão complicado e tão debatido na minha universidade que eu tenho até preguiça de falar sobre ele, porque todo mundo sabe como é o certo, que na verdade tem é que ser rígido com os homens, punir severamente (você acredita que só em maio agora abuso infantil se tornou crime hediondo?) e tudo o mais. Agora, como enfiar isso na cabeça dos filhos da puta dos nossos políticos?
    Esse tipo de coisa a gente acaba tendo que corrigir na urna mesmo, esse ano tem eleição, vamos nos conscientizar!

    Beijos.
    Realidades Utópicas

    ResponderExcluir
  23. Eu já peguei esse vagão no metrô e ao invés de ter só mulheres, tinham homens também. Vou chutar o número, eram 15 mulheres e 5 homens. Sério. Até fiquei com vontade de gravar para pôr na internet mostrando que tem homem (a maioria) não respeita. Eu acho que deveria ter uma lei tipo essa para ônibus também, já que aqui no Brasil também temos uma grande maioria que pega ônibus diariamente e eu faço parte dessa grande maioria que acorda cedo pra ir trabalhar/estudar e é obrigada a pegar um ônibus super lotado onde tem um encosta encosta do caramba só pra chegar no horário certo no compromisso. Espero que isso mude no futuro, porque eu não aguento mais. Me sinto super desconfortável, tanto na ida quanto na volta também. Adorei você ter abordado isso nesse post!

    Bitocas!
    www.likeparadise.com.br

    ResponderExcluir
  24. Eu acho que isso resolve 10% do problema. Não haverá nenhum tipo de fiscalização e jaja vira vagão misto.
    Aind estou com um pé atras com esse projeto.
    Beijão, Ana do dia

    ResponderExcluir
  25. ADOREI! As pessoas acham que eu sou feminista, mas a verdade é que no mundo de hoje, se não existir feminista, existirá mais abuso, mais discriminação com nós, mulheres. Ja conquistamos muito e podemos conquistar mais!
    http://buscandosonhos.com/

    ResponderExcluir
  26. Eu não conhecia essa história de vagão rosa e posso dizer que fiquei indignada e inconformada com esse tipo de atitude. Como você disse, é muito mais fácil culpas as mulheres (vítimas do estupro) do que os homens que o fazem. Isso é ridículo! Mas, infelizmente, acredito que as campanhas contra o abuso sexual/verbal que as mulheres sofrem não vão adiantar muito, o que é uma pena e me deixa mais irritada ainda. Mas devemos lutar pelos nossos direitos (nossa, isso soa muito bizarro, porque homens e mulheres deveriam ter os mesmos direitos) e buscar um mundo melhor. Ótimo texto!

    Beijos,
    Blog Procurei em Sonhos

    ResponderExcluir
  27. Pra mim, essa "solução" do vagão separado só vem como um paliativo: algumas mulheres ficarão satisfeitas em ter um vagão exclusivo para elas, enquanto outras saberão que essa não é a atitude correta se a gente quer que a violência contra a mulher tenha fim. Segregar não é solução, e nunca foi. Essa história de vagão separado é só uma forma (mais uma forma, na verdade) de tapar o sol com a peneira, quando, na verdade, deveríamos mudar no todo a forma como a mulher é vista e tratada pela sociedade. Uma pena ver esse tipo de coisa acontecendo, só mostra o quanto temos que continuar lutando por nossos direitos: o de ir e vir, o direito sobre nosso próprio corpo, o direito de ser mulher sem ter que sentir medo. Ótimo texto, como sempre. Um beijo!

    ResponderExcluir
  28. Não sabia desse negócio do metrô.. que estranho!!
    Eu concordo com o que disse... parece que quanto mais restrições, mais coisas ruins acontecem ne?

    ResponderExcluir
  29. Acho um absurdo esse tipo de atitude, até parece que estamos voltando aos tempos antigos em que tudo era separado. Não adianta de nada essas atitudes se não existe respeito.
    Beijos
    Dezesseis de Volta

    ResponderExcluir
  30. Eu gosto tanto quando encontro blogs que falem sobre isso, sobre o machismo, sobre querer ser mulher e merecer respeito. Concordo com tudo o que você disse e fico muito triste por ainda vivermos numa sociedade que resolve as coisas com mais segregação, às vezes dá vontade de sacudir todo mundo pra eles poderem ver quão ridículos eles são ao fazerem coisas desse tipo. Não concordo com o vagão rosa, não concordo com o fiufiu, não concordo com a culpabilização da vitima, e, principalmente, não concordo com o machismo. Eu, sinceramente, espero que isso mude logo, que passemos a nos respeitar mais como seres humanos, independente do sexo, e tudo o mais. Ótimo texto, Gabriela!! Gostei bastante, é sempre necessário falarmos sobre isso.
    Beijoss

    ResponderExcluir
  31. A humanidade fica cada vez mais pior com o passar do tempo. As mulheres são espetaculares, independentes e fortes, e culpá-las por serem assediadas. O que esses rapazes, homens, precisam entender é que ninguém é da propriedade de ninguém. E que aquelas mulheres não estão á seu dispor. Não entendo como alguém pode agir desse modo, mas quanto á isso eu realmente não tenho nada á dizer.
    cronicasdeumlunatico.blogspot.com

    ResponderExcluir
  32. Sou super a favor do que você disse. Mas, não vou mentir, quando vi sobre esse vagão feminino eu me senti mais segura. Porquê eu não suporto não ter espaço dentro de um ônibus ou de um metro, aqueles homens safados, passando a mão e tentando algo pior, é muita falta de respeito. Porque poxa, eu volto pra casa tarde e cansada e ainda sou obrigada a me preocupar com essas situações, a me encaixar em um lugar que ninguem vai me pertubar ou sem ter que fazer uma puta de uma confusão para voltar pra casa em paz.
    Òtimo texto!!

    Beijos!!

    rodoviadezenove.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  33. Não tinha conhecimento sobre o assunto, mas fiquei horrorizada em saber.
    Concordo 100% com você. É necessário respeito, acima de tudo. Até porque... Sendo apenas um vagão para mulheres, se não houver respeito, elas podem agir da mesma maneira que os homens agiriam. Questão de lógica.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de julho

    ResponderExcluir
  34. Me espantei um pouco em ler seu texto agora por que nesses últimos dias ando refletindo bastante sobre essa questão. Desde de que eu li vários comentários de mulheres apoiando a prática em uma página famosa no facebook.
    Ao meu ver "criar campanhas contra a violência sexual e formas para fazer com todos tenham o entendimento de que ninguém pode sofrer assédio e abuso esteja onde estiver" e "educar os nossos meninos de uma forma humana e não machista para que eles cresçam homens íntegros" gastaria muito tempo e isso é uma coisa que nossos governantes não estão dispostos a fazer! Sem falar que campanhas aqui no Brasil se resumem a imprimir folhetos. Triste.
    Aqui na minha cidade tem aquela de levantar pra mulher agora. Já recusei. Recuso quantas vezes forem necessárias.
    Cada vez mais está explicito que o problema está bem maior do que nós imaginávamos!

    tofalandoisa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  35. Concordo com cada letra dita no seu texto. Finalmente alguém com um ponto de vista feminista decente. Acho que você falou tudo, apenas isso. Somos seres humanos que merecem respeitos como qualquer outro, e não é um vagão diferenciado que nos dará isso. Além de que, se esses princípios não são ensinados em casa como devem ser, então o ideal seria ensinar com leis que punissem realmente, seja doendo no bolso ou doendo lá na cadeia.

    La Diabolique - Fan Page

    ResponderExcluir
  36. estou vendo bastante repercussão sobre isso, e penso igual a você, não tem que separar nada, somos iguais, todo mundo tem que ser respeitado, as pessoas precisam de educação e não de vagão separado.

    ps: eu babo nesse layout rs.

    Abraços, Edwin.
    www.oquefaltou.com|Facebook|Twitter|Instagram

    ResponderExcluir
  37. Gabi, também acho hipocrisia a criação do vagão rosa. Acredito que isso irá reforçar ainda mais a discriminação com a mulher. Imagino uma cena na qual uma mulher é assediada num vagão comum e ainda continuará tachada de culpada por não estar em seu vagão rosa. Campanhas de incentivo a respeito certamente é o mais óbvio, mas cadê a política que representa e enxerga as necessidades reais das mulheres para nos apoias nesse momento? Não existe. Enfim, ótima colocação no texto. :)
    Abraços!

    ResponderExcluir
  38. Oi, Gabriela!
    Aqui não temos metrô e nunca precisei pegar metrô lotado quando estive viajando, mas o problema do assédio no transporte público - é claro, como não? - também existe por aqui.
    Como não existe nenhuma solução desse tipo por aqui, nunca parei pra pensar muito a respeito. Eu acho que o vagão exclusivo, sendo bem fiscalizado pra realmente impedir que homens entrem lá, até funciona como uma medida... de momento, digamos assim. O que me incomoda nesse tipo de solução é que elas nunca são vistas como deveriam: como uma coisa que a gente vai utilizar agora enquanto criamos medidas e educamos nossa sociedade para que ela vá deixando para trás esse pensamento machista e pra que esse tipo de "solução" possa ser abandonada o mais rápido possível por não ser mais necessária. Infelizmente nunca é assim.

    Gostei muito do seu texto e da sua crítica.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  39. Olha Gabi, já temos isso... mas nunca foi respeitado... que é o vagão só para mulheres no metrô (não sei se tem em trem por que dificilmente eu pego). Eu sinceramente me sinto confortável entrando em um vagão especial, mesmo que um ou outro homem entre.

    No metrô nunca passei por assédio, já aconteceu em ônibus e eu xinguei o cara até dizer chega enquanto ele olhava para a janela dando de ombros, como se não fosse com ele.

    Mas sim, vamos combinar que tem que haver respeito, porém nem todo mundo (homens e mulheres) estão na vida para respeitar ou olhar ao redor para o que está acontecendo, as vítimas que estão se levantando e pedindo socorro... Eu meio que perco as esperanças em uma humanidade mais consciente, vou ao sair rezando por aí para encontrar pessoas bacanas no caminho, para ajudar e tal e não ser vítima de aproveitadores.

    Ótima abordagem, e já coloquei seu link no meu blog por que né? Apaixonei <3

    Beijocas :*

    ResponderExcluir
  40. Oi Gabriela, tudo bom?

    Achei um absurdo essa história de vagão rosa! Gente, os homens têm que ter consciência de quem devem nos respeitar sempre, não importa onde estamos e nem o que estamos vestindo!

    Essa história de vagão rosa só reforça mais a ideia estúpida e idiota de culpabilização da vítima e isso é terrível pra sociedade. Os homens devem ser ensinados a não assediar e estuprar e acredito que medidas como o vagão rosa só reforçam esse tipo de comportamento.

    Obrigada pela visita, seguindo aqui.

    Beijão!

    Piece of My Heart

    ResponderExcluir
  41. É uma questão cultural e ações desse tipo só corroboram os atos violentos, porque não os inibe, uma vez que você cria uma solução para proteger a vítima ao invés de algo para combater e inibir. E não há medo, porque o Estado não pune o agressor, mas quem sofre. Esse trem é preconceituoso por tornar a condição da mulher mais frágil ainda.

    Mas essa mudança precisa ser feito desce cedo nas escolas. Mudança de cultural mesmo. Tanto que, hoje, nas escolas, o que mais há são violências e bullyng. Contra as meninas, creio que em demasia. A sociedade é hoje o reflexo do sistema educacional falho que releva e não pune, e não educa.

    Complicado.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  42. Não acho que isso resolveria as coisas, aliás, acho que o problema não está em separar homem de mulher e sim, fazer os homens respeitarem. Infelizmente, enquanto as pessoas não começarem a realmente pagar pelos seus crimes, nada vai mudar. Então já que isso demore muito pra acontecer, eu sou a favor do vagão rosa sim. Beijos

    nandaacampoos.blogspot.com

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.