Nova Perspectiva

21 de fevereiro de 2014

Insônia

Imagem retirada do site weheartit
Amanhã é outro dia, amanhã é outro dia, amanhã é…” e fico mentalmente repetindo isso enquanto finjo acreditar que essa saudades vai evaporar como em uma passe de mágica no momento em que o relógio apontar a mudança da meia noite para uma da manhã, mas é claro que não vai, daqui meia hora ela ainda vai estar aqui, impregnada em todos os poros do meu corpo, da mesma forma que teu cheiro esteve nos últimos verões. Tem noites que nem calmante da jeito. Sussurro baixinho pras paredes do quarto o quanto queria ter você comigo, mas antes de terminar minha confissão calo as palavras com a mão, como se fosse um crime declarar que você ainda está morando em mim.

Rolei tanto na cama que decidi abandonar a luta, me rendi à esse vazio no estômago e to aqui, parada, encarando o teto com um milhão de memórias corroendo minha alma, fico tentando encontrar o ponto onde nossos caminhos se separaram, o que foi que deu errado? Por que não demos certo? Vai saber, deve ser lance do destino, deve ter algo melhor me esperando no futuro. Já faz tanto tempo que acabou e você ainda faz tanta falta. Digito seu número e fico encarando o visor do celular questionando se esse ainda é o seu telefone, será que você ainda lembra da minha voz? Penso se você me acharia muito louca por te ligar essa hora depois de tantos anos sem trocarmos uma vírgula. Mas já é muito tarde, você deve estar dormindo e teu celular vive no silencioso. Vivia. E, por outro lado, me falta coragem pra atirar no incerto e ser pega de raspão.

Eu podia ocultar meu número e ligar só pra ouvir seu alô rouco saindo meio adormecido, mas eu sei que se te ouvisse agora meu coração não ia aguentar e eu revelaria o que guardei pra mim todos esses anos, até aqueles em você esteve comigo, confessaria em soluços o quanto eu queria que o meu amor bastasse pra nós. Em vez disso desligo o celular, porque não é tarde demais só no relógio. É tarde demais pra gente, também, e eu estou cansada de saber que não se ama por dois. Infelizmente. Fecho os olhos e encolho as pálpebras que pesam com a quantidade de água que quer sair. Esvazio. Quem sabe a saudade não escorra com as lágrimas e evapore de mim. Por minutos soluço feito criança querendo doce antes do jantar, você é meu doce e a janta é o que me impede de te ter. Seja lá qual for o prato principal eu sei que a sobremesa nunca vai chegar. Então o sono vem vindo, gradativamente, e as lágrimas vão cessando, embora a saudade ainda esteja aqui eu sei que agora já consigo dormir. “Amanhã é outro dia, amanhã é outro dia, amanhã é...só outro dia em que eu vou continuar querendo te ter aqui.”. Pra sempre.

20 comentários:

  1. ai eu tenho insonia eh um sacooow
    mas esse quarto da foto parece ser bem aconchegante amo camas grudadas na parede
    bjs

    Sachê e Bombom

    ResponderExcluir
  2. pra sempre não! a gente é imediatista, sabe... pensamos que o sofrimento vai durar pra sempre, principalmente o sofrimento da personagem, mas não vai... em alguns casos demora mais do que em outros, mas algum dia isso passa, disso não tenho dúvidas.
    é só não segurar as lágrimas quando elas quiserem sair, nem esconder tudo o que foi vivido numa gaveta. a gente precisa sofrer como um estágio pra ficar bem depois. se isso se inverte, em algum momento a bomba explode e as coisas ficam bemmm piores...

    é tão bom quando a gente acorda e vê que "o amanhã chegou" ♥

    lindo texto, Gabi! um beijo

    www.pe-dri-nha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Às vezes é melhor deixar o passado pra traz. Não é bom ficar vivendo um des(amor) sozinha. Siga em frente e corra atrás dos seus sonhos. O destino tem algo melhor pra você.

    Beijinhos, boa semana!
    www.procurei-em-sonhos.com

    ResponderExcluir
  4. Adorei conhecer seu blog, textos maravilhosos!
    beijo grande

    http://princessandfashion.wordpress.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Gabriela tudo bem? Acabei de conhcer seu blog e tô aqui toda besta com tanta lindeza, desde o layout até tuas palavras. Que texto lindo, forte. Sabe que eu já me peguei muitas vezes na situação que tu trata no teu texto? Claro que com um "enredo" um pouco diferente... mas nossa, é bem difícil. A gente "virar" a noite com incertezas, com vontades suprimidas....amei o texto. Adorei aqui e já tô colada.

    www.vivapaulatinamente.com

    ResponderExcluir
  6. Amei o texto, parabéns por ele e pelo blog.

    Tem post novo falando sobre o aplicativo Telegram, o novo WhatsApp.
    Blog: www.junhiimce.com

    ResponderExcluir
  7. Quando a gente faz essa descoberta de que ninguém ama por dois, e que não existe relacionamento onde só um ama. Passamos a viver com menos expectativas e mais leves.

    Lindo Gabi!

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Ai, que triste Gabriela... Vou sair daqui com o coração partido. :(

    ResponderExcluir
  9. Lindo texto e o blog tb Gabi!
    Lembre-se keep your head up
    Bjinhos

    Pri

    http://www.styledchicas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. O texto é triste e ao mesmo tempo lindo. Não sei se é porque eu já passei quase por isso ou porque você escreve muito bem mesmo, pode ser os dois, haha! E a pior parte disso tudo é que parece que os pensamentos nunca acabam, quando a gente consegue se distrair com algo, vem a saudade e todos os sentimentos de novo. Enfim, adorei o post!

    Bitocas!
    www.likeparadise.com.br

    ResponderExcluir
  11. Primeiro, adorei muito o layout do teu blog, é lindo! Sobre o texto, acho que todo mundo já passou por isso, né? A saudade castiga, mas chega o dia em que ela para de fazer sentido. A gente tem que se deixar libertar, não ficar se prendendo a memórias do que não existe mais...

    ResponderExcluir
  12. Caramba, cheguei a lembrar das vezes que vivi esse dilema, vou atrás ou me mantenho inteira? Até hoje não sei se escolhi certo, mas também já faz tanto tempo que nem importa.
    Como sempre, escrevendo lindamente, né Bi?!
    Beijão

    ResponderExcluir
  13. Caramba,Gabi!Super me identifiquei com teu texto é estranho que entra ano e sai ano e as lembranças não passam, a saudade não passa, minha sorte é que eu deletei todos os números dele do meu telefone se não com certeza já teria ligado pra ele,mas mandei uma infinidade de e-mails...
    Espero que amanhã seja outro dia mesmo.
    Beijosss

    ResponderExcluir
  14. Insônias são complicadas. Te fazem pensar mil e uma coisas, trazem memórias indesejadas, dão calafrios e sentimentos conflituosos... sempre uma ótima fonte de inspiração...

    http://florescerepalavrear.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  15. Insônia nos permite pensar em tantas coisas e pessoas.

    www.iasmincruz.com

    ResponderExcluir
  16. Q top!!! Amei, é assim msmo!!!

    Do Bem | http://dobem8.blogspot.com.br
    Bjoos!!!

    ResponderExcluir
  17. Daí eu lembro que essas coisas do coração demoram pra sarar. É um tempo regado à lágrimas. Mas, um dia passará - só parece que não tem fim agora. :'|

    ResponderExcluir
  18. O fim de um relacionamento é sempre um porre né?
    Sei lá.A saudade, as memórias parece que impregnam na sua alma e você não consegue se soltar delas.Mas ah,sei lá,com o tempo passa e daí você aprende a amar a pessoa certa :)

    Texto lindo!


    Beeijinhos
    http://borboletametamorfoseando.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Ai que foto fofaaaa! <3 Amei o texto!

    ps: estou participando de uma releitura de look, você poderia me ajudar clicando NESSE LINK e votando em mim? Quando acabar todas as fotos vai aparecer uma enquete, é só clicar na número 1 e depois clicar em votar! Não adianta tentar votar pelos comentários pois não vale, tem que ser só pela enquete! Agradeço muuuuito! Beijos!

    ResponderExcluir
  20. Primeiro, que texto lindo! E não, eu não falo isso de todos os textos que eu leio na blogosfera haha.
    Segundo, você ta realmente passando por isso? Às vezes as coisas demoram mesmo pra passar sabe, mas TUDO passa quando a gente menos espera. Só tem que querer saber se focar em outras coisas e ser feliz.
    xoxo

    http://s2juuh.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.