Nova Perspectiva

22 de setembro de 2013

What It Takes

Imagem retirada do site weheartit
Morri de saudades e continuei vivendo durante trezentos e sessenta e cinco dias, até hoje, quando a vida resolveu desfibrilar minha inércia. Doeu tanto que eu ressuscitei só pra doer mais, até que cessou, passou, sarou e eu só fui perceber isso quando fui assaltada por um montante de cartas perdidas debaixo do meu colchão. Cartas que eu nunca tive coragem de te entregar. Esperei tanto pelo dia em que você arrombaria a porta da minha casa e teus lábios mergulhariam no meu corpo que eu esqueci de viver o que estava acontecendo, me enterrei na esperança de que em algum momento você sentiria falta de ter a minha mão agarrada na sua e acabei rejeitando as outras mãos que apareceram pra me segurar. Minha alma padeceu de catalepsia e por pouco não entrou em óbito por falta de você. 

Eu só queria que a nossa história vendesse, virasse best seller, só que você não quis seguir o script que eu escrevi para nós, invadiu meu texto com essa sua mania de virgular todas as frases mesmo que sem necessidade, quis mudar minhas exclamações pelas suas reticencias, transformou meu romance americano em clichê adolescente desses que ficam esquecidos no fim da prateleira dos desamores, não vendemos, rapaz. Acabamos assim, sem fim, sem felizes para sempre, sem virar filme. E hoje lendo essas cartas eu entendi que a saudade que tanto me feria não era só sua, mas era também dos momentos que a gente não chegou a viver, dos seus beijos que não calaram meus gritos, dos seus braços que não acasularam minha cintura, das suas promessas que por tanto tempo ludibriaram o meu ego e que no fim não se concretizaram. Do best seller que nós não fomos. Eu senti falta de um você que só existiu na minha cabeça, que só existiu pra satisfazer a vontade que eu tanto sentia de que você fosse o cara certo. Mas não foi, não é.

Fomos um capítulo bonito que não deu pra transformar em um romance arrebatador, fazer o que. Hoje eu entendi que quando os personagens não combinam nenhuma palavra bonita salva o livro.

Quando você não olha para trás eu acho que os sentimentos começam a desaparecer. /aerosmith

43 comentários:

  1. Olá, passei apenas pra dizer que já estou te seguindo e voltarei aqui futuramente pra fazer comentários sobre os posts.
    Seu blog é maravilhoso, convido você e suas leitoras a conhecer meu blog
    http://toobege.blogspot.com.br/
    Beijinhos

    Quem seguir no insta, sigo de volta http://instagram.com/theworldofmari

    ResponderExcluir
  2. Adorei o post.Muito bom.
    Escrevi um texto lá no blog,visita ~>http://espacoteencomanaliasantos.blogspot.com.br/2013/09/meu-sentimento-mudou.html?showComment=1379895284946#c6203452347919672438

    Estou seguindo,segue de volta.
    beijos :*

    ResponderExcluir
  3. também n tinha muito interesse na saga. Mas quando comecei a ler... Não tem jeito! É muito bem escrita e bem bolada. Eu super recomendo rss

    lukas - presentedegrego.net :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não adianta, não consigo ver graça em sagas :/

      Excluir
  4. Gostei do texto flor.Passa no meu blog pra conhecer tb, se gostar e seguir, sigo de volta!!!
    www.makeolatras.blogspot.com.br
    Bjsss =]

    ResponderExcluir
  5. Oi,Gabi!Adorei teu blog. Obrigada pela visita e volte e sempre.Pois é a vida tem dessas coisas o que parecia pra sempre acaba, vira saudade,imaginação, sonhos do que poderia ter sido e não foi,mas a vida segue seu caminho e logo vem mais surpresas por ai.
    Uma ótima semana!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza surpresas aparecem, e nada acontece por acaso, né mesmo?! Obrigada ♥

      Excluir
  6. Adorei! E é verdade, quando o casal do livro não combina em nada, nenhuma palavra tem um efeito no livro. Gostei!

    xx,
    www.likeparadise.com.br

    ResponderExcluir
  7. "Ainda pior que a convicção do não e a incerteza do talvez, é a desilusão de um quase. É o quase que me incomoda, que me entristece, que me mata trazendo tudo que poderia ter sido e não foi." Luis Fernando Veríssimo. O que sempre nos mata é isso, imaginar um monte de história a ser vivida, quase chegar a viver, mas no fim das contas não dá certo de jeito nenhum! Lindo texto, como sempre :)

    http://almostthemoon.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luis Fernando Veríssimo é demais ♥♥
      E ele tem toda razão, você também, afinal, ninguém vive de metades, de quases. Obrigada queri ♥♥

      Excluir
  8. Gente, que lindo. ;u; Adorei seus textos! E aliás, já era pra eu ter passado aqui, de vez em quando dá erro na sua url, não sei porque. .-. Ah, tenho que dizer que você tem uma habilidade que eu não tenho de dar um final bom pros textos. Amei a frase "Hoje eu entendi que quando os personagens não combinam nenhuma palavra bonita salva o livro". :)
    Enfim, brigada pela visita, volte sempre. c:

    its-becky.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você acha? Eu detesto terminar textos porque acho dificílimo, que bom saber que ainda assim agrado. haha ♥
      Obrigada você pela visita, queri.

      Excluir
  9. "Hoje eu entendi que quando os personagens não combinam nenhuma palavra bonita salva o livro."
    Ainda refletindo sobre isso. O que posso dizer é que adorei seu Blog e que voltarei, voltarei e voltarei.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. " Eu senti falta de um você que só existiu na minha cabeça, que só existiu pra satisfazer a vontade que eu tanto sentia de que você fosse o cara certo. Mas não foi, não é."

    Eu sinto falta de um "amor bonito" que também só existiu na minha cabeça, que enquanto estava aqui fez todos os meus desejos, foi o cara certo. Até que ele teve uma atitude contrária e eu descobri que não era. Normal nos dias de hoje.

    Lindo post Gabi!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pena que de bonito eles só foram dentro da nossa imaginação, extra fértil, né Ari?! :/ teria sido bom se fosse real.
      Beijos queri ♥

      Excluir
  11. Abordagem de ótimo gosto e metáforas que me convenceram a ficar até o ponto final.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seus elogios sempre deixam eu me matando de orgulho de mim mesma, pode isso?! rs

      Excluir
  12. Gabiiiiii que texto maraaaa! Fiquei toda arrepiada e me vi do começo ao fim, lindo lindo!! Parabéns!!

    Beijinhos!!
    Meios Dias Gastos
    Facebook

    Participe do sorteio colar bicicletinha http://goo.gl/jSE9a5

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaah, queria te convidar para ser minha blogueira amiga =3 lá no meu blog na parte de blogroll tem o banner e explicando como é, se você aceitar me grita ta bom?!! :)

      Excluir
    2. Não ta mais tendo blog amigo até o ano que vem, desculpa queri.

      Excluir
  13. PARABÉNS, você escreve muito bem, nem sei o que comentar, já estou seguindo aqui e pretendo, com certeza volta.
    Segue de volta?
    the-paradiise.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Muito bom o seu texto.
    http://marymicucci.com

    ResponderExcluir
  15. "Eu senti falta de um você que só existiu na minha cabeça, que só existiu pra satisfazer a vontade que eu tanto sentia de que você fosse o cara certo. Mas não foi, não é." E como dói perceber isso! Não tenho nem o que dizer, esse texto resumi o que tenho passado na minha vida... simplesmente lindo, embora triste...
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que temos vividos momentos parecidos, pelo que leio em seus textos. Difícil, né?! :/
      Beijos.

      Excluir
  16. Teu blog moça, esta incrivelmente lindo...
    E sobre o texto, meigo. "_"

    ResponderExcluir
  17. Uau, que texto. Acho que sou um tipo de expert em doer pelo que não aconteceu... Meus dramas são mais do que posso aguentar,ou algo assim. Amei aqui c;
    http://menina-do-sol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. Sem palavras... Gostei, adorei, amei o texto! Seu blog ta de parabéns! Gostei muito daqui e com certeza vou voltar sempre que eu puder!
    raquelmorabito.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. verdade. é o clichê gigante do "não era pra ser". é bom pensar assim. às vezes, se conformar é a melhor saída. [p.s.: gostei da citação no final do conto]
    Emilie Escreve

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. com certeza é, suzi :/
      adoro a música da citação ♥♥

      Excluir
  21. Eita, adorei pra caramba esse texto. Foi tão... tão... intenso. Levar o romance ao universo dos livros: amei isso!!!

    ResponderExcluir
  22. Amo seus textos, flor esse foi o que mais gostei.

    http://modaderuablog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.