Nova Perspectiva

6 de março de 2013

Monólogo sem fala 1.

Via reprodução
Quarta-feira, duas horas da manhã, meia xícara de chocolate quente (agora frio), coração angustiado. Deixei rolar pelo fone de ouvido uma lista antiga de músicas enquanto insistentemente eu me forçava a sentir sono. Nada. Preciso parar de beber tanto café. Desisti de tentar dormir, observei meu quarto, preciso colocar tanta coisa em ordem. Fechei os olhos. Foi então que eu senti meu peito ser esmagado por uma música, torturantemente, nossa. Cerrei os lábios na falha tentativa de não chorar quando o refrão começou “Então, me diz alguma coisa, bate aqui de madrugada, pra lembrar daquele tempo”. Durante os minutos seguintes eu desejei com toda a minha força por uma ligação sua, uma mensagem, um sinal de fumaça ou qualquer outra coisa que pudesse nos reaproximar de novo, por algo que pudesse trazer de volta aquela nossa velha história sem pé nem cabeça que eu tanto gostava de contar e recontar ao mundo como se fosse mais um filme repetitivo da sessão da tarde, desses que a gente não cansa nunca de assistir. Enquanto Armandinho embalava a minha luta para não derramar nenhuma lágrima eu quis voltar no tempo só pra sentir seu hálito de tridente intense, seu cheiro forte de homem, sua pegada de cafajeste. Ansiei ouvir mais uma vez seu papo de conquistador barato, sua boa lábia sussurrada em meu ouvido, suas frases de impacto decoradas para ganhar essa disputa do amor. Você me ganhou. Senti falta da esperança de um dia ter você pra mim, de ver o sonho virar realidade, de viver aquele script que eu montei para nós. Enquanto a música ia chegando ao fim desejei que essa garota que agora ocupa o lugar que por direito devia ser meu não existisse, como se fosse ela o problema de nós dois nunca termos dado certo. Tola. A questão não é ela, somos nós. Quando o quebra cabeça tá errado as peças não encaixam. Simples.
Ouvi a música acabar sendo tomada por uma dor exaustiva. Sem mensagens, sem ligações ou os sinais de fumaça. Lavei o rosto, sequei a alma e para não esquecer deixei anotado ao lado da xícara suja: “Preciso dar um jeito no meu quarto, preciso dar um jeito na minha vida. Tá na hora de apostar em um jogo que dê certo.” A(dor)meci. 
"Pra sempre ou só por um momento me dá um beijo na boca e depois me leva pra tua casa..."

67 comentários:

  1. Lindo o texto ! , isso ja aconteceu comigo .
    Mais hj sinto quase isso todos os dias antes de dormir, e um poucp diferente ja q estamos juntos mais fisicamente a 8 longas hs de distancia.
    Lindamenteloirah.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Você escreve maravilhosamente bem :)
    Boa sorte com esse amor!

    ResponderExcluir
  3. Oi, li só um pouco hoje Gabi, porque estou mal, sabe né, término de namoro ..
    Bjinhos

    ResponderExcluir
  4. Eu simplesmente amo essa música de paixão. Também me diz muita coisa..

    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Era a musica da "nossa" relação. :/
      beijos.

      Excluir
  5. "Quando o quebra cabeça tá errado as peças não encaixam. Simples." Adorei - é tão assim :/

    ResponderExcluir
  6. ah, e eu gostaria que você participasse dessa brincadeira que sugeri no meu blog: http://fcemcrise.blogspot.com.br/2013/03/para-participar-o-armario-dos-sonhos.html . Eu ia gostar muito :) Beijos

    ResponderExcluir
  7. Primeiramente: Outra noite que se vai <3
    Segundo: "Quando o quebra cabeça tá errado as peças não encaixam. Simples." é exatamente isso. Fico assustada em ver como as palavras de outra pessoa podem me traduzir também. E tão bem.
    Adorei e texto e sei muito bem como é essa saudade, e como ela dói bem mais de madrugada, além do music player poder se tornar praticamente uma arma. Sei que as músicas estão lá e podem tocar a qualquer momento, e sei que vai doer. Mas me recuso a apagar qualquer uma delas.
    Uma ótima semana
    Beijos, b.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Bianca.
      Sim, músicas são um veneno... Mas tem um gostinho bom, né?! haha
      Beijos.

      Excluir
  8. O que nos torna maduros e confiantes não é uma técnica para esquecer o passado e sim saber fazer das experiências que tivemos algo que nos acrescente no presente.

    E canções são eternizadas por nós, pelo nosso papel dentro do contexto musical. Ninguém pode nos roubar as lembranças mesmo que a pessoa faça parte dela, Afinal, se fomos protagonistas, somos mais importantes.

    Talvez o beijo que você queira de volta esteja em outro tipo de boca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E isso é o que mais dói, né Brunno. Saber que o beijo não é mais meu.

      Excluir
  9. Ai Gabi chorei, já vivi tanto isso de querer reviver um momento, querer receber uma mensagem que nunca vem, ficar imaginando como seria tudo por causa de uma música.
    Mas sabe o que aprendi com muita dor?
    Nada é por acaso, se ele não esta com você hoje e sim com a outra é porque tem algo melhor pra você, pode ser que demore 10 anos (nossa que pessimismo agora rs) mas vai chegar.
    E se vocês tiverem que voltar vão voltar quando ambos estiverem preparos pra isso.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Ari, é aquele tal do de tempo ao tempo.
      Beijos.

      Excluir
  10. "Quando o quebra cabeça tá errado as peças não encaixam. Simples."
    Adorei, Gabi!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Mi. To te devendo uma visita né?! Vou ir ver teu canto agorinha, pra não esquecer. rs
      Beijos.

      Excluir
  11. Uma hora ou outra as pessoas tem que "cair na real" e seguirem com suas vidas, essa é a verdade >.>
    ~~ Emilie Escreve ~ FanpageTwitter

    ResponderExcluir
  12. Pra você ver que algumas 'recaídas' são positivas e fazem bem: "Tá na hora de apostar em um jogo que dê certo". Força!!! =]

    ResponderExcluir
  13. Um novo jogo requer um novo risco. É preciso sempre ter coragem para arriscar-se. Que amor!
    Adoro a intensidade dos seus textos! *-*
    Beijos

    http://oiflordeliz.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. "Quando o quebra cabeça tá errado as peças não encaixam. Simples." Poxa, nada mais verdadeiro! Não adianta tentar unir aquilo que é incompatível. Belo texto!

    ResponderExcluir
  15. E venho eu aqui dizer que terminei o texto com uma lágrima querendo escorrer pelo rosto, semelhante ao que você disse lá no último texto. Pelo jeito estamos numa mesma sintonia de nostalgia. Coisa chata, não é? O seu texto disse tudo que ando sentindo, um complemento daquilo que tentei escrever. O que me deixa louca é que parece que quanto mais eu tento esquecer o passado, mais ele quebra a fechadura da porta e entra, porque é como se a força dele fosse mais forte que qualquer barreira que eu imponha. Tô aqui comentando com uma raiva danada desse sentimento...

    Termino o comentário querendo rir, 'espirrei' as palavras. rs

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ô Bru, com certeza estamos passando por esse momento nostálgico! haha :(
      A saudades é uma droga, mas pior que ela é esse desejo de ter de volta o que já não pode mais ser meu.
      Beijos.

      Excluir
  16. Adorei, melhor o quarto bagunçado do que a vida
    beijos

    ResponderExcluir
  17. Adorei! Você escreve muito bem, parabéns!
    Obrigada por comentar no meu blog, fico feliz que tenha gostado. Eu nunca fiz parceria com outros blogs, mas fiquei muito interessada. Achei o seu blog muito bom! Vamos conversar, você pode mandar um email. (:

    bjs
    http://marymicucci.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Mary.
      Vou mandar agora mesmo! haha
      bjs

      Excluir
  18. Gabi, que texto lindo! De verdade, acho que toda garota já passou por isso, ou algo que seja bem parecido. Já chorei ouvindo músicas que esqueci de tirar da playlist, vendo fotos. Enfim...


    Humble Opinion

    ResponderExcluir
  19. Obrigada Ve. Verdade, músicas e fotos guardam lembranças vivas.

    ResponderExcluir
  20. É triste quando a gente vê o amor escapando dos nossos limites sem poder fazer nada. Mais triste do que o amor acabar, é saber que ainda existe amor, mas que é impossível levar o relacionamento para frente. Lindo texto.
    Beijinhos

    Hipérboles
    @hiperbolismos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo Amanda, o pior "é saber que ainda existe amor, mas que é impossível levar o relacionamento para frente" :/
      Obrigada, beijos.

      Excluir
  21. Aff, Gabi, alguns textos em especial me desconcertam. ;/

    ResponderExcluir
  22. O texto ficou maravilhoso.
    Você descreveu perfeitamente todos os sentimentos de perda e de dor que temos quando quem a gente ama desaparece, vai embora e não volta mais.
    "Quando o quebra cabeça tá errado as peças não encaixam. Simples." Exatamente isso.

    ResponderExcluir
  23. Estamos na mesma situação? Oh não! :~
    vou colocar aqui um poema da querida cantora e compositora Ana Larousse que acho que vai servir pra ti também.

    "Vai deixar saudade
    e saudade não deveria ficar.
    Saudade é falta, é ausência..
    Como um buraco.
    Um buraco não existe. É só um grande espaço vazio que deixa espaço pra não ter nada.

    E a pessoa vai..
    Vai e deixa um buraco, um lugar cheio de nada.
    Vai e deixa saudade.
    e saudade é ausência.
    E ausência é um vazio.
    E vazios não existem.

    Mas se a saudade não existe, nem ausência, nem vazio...
    porque dói tanto?"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh Le, que poema mais tudo! Super verdadeiro. Amei, ainda não o conhecia, obrigada por me apresentá-lo.

      Excluir
  24. Você faz parcerias com blogs?
    Adorei o texto. Já acordei pensando nisso, em ser trocada, em outra pessoa em meu lugar, e o pior é que tudo me lembrava a mesma situação.

    @esteffanifontes, do blog Aos Dezesseis Anos
    aosdezesseisanos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  25. É horrível né, essa situação de desconsolo, uma ida sem volta. O fim de um relacionamento é uma das piores coisas que existem. ):

    Seu blog é lindo, e eu segui! :*

    xoxo,
    @priscilafrr
    http://cappuccinoeaconta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  26. Oi Gabi. O amor, quando verdadeiro, é tão forte que quando acaba nos deixa assim mesmo, pra baixo. Impede que levantemos a cabeça, mas precisamos ser mais forte que ele e dizer que não queremos aquela tristeza pra sempre no nosso coração.
    Eu decidi isso dia desses. Cansei de esperar por um garoto que nunca me quis. Agora tento seguir em frente, mesmo com tantos obstáculos (letras de músicas e poemas que lembra o "nós")... A gente precisa dar um rumo na nossa vida, né? rs
    Você escreve muito bem, já tentou mandar seus textos pra alguma revista teen como a Capricho, Atrevida, YesTeen!, sei lá?
    Tenta. Acho que você pode virar uma colunista fácil, fácil, rs

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisamos mesmo haha!
      Nunca pensei,essa parece ser uma ideia maravilhosa, vou tentar.
      Obrigaada pela dica.

      Excluir
  27. Texto bonito demaaaais, e essa música? Me fez lembrar muita coisa, me fez lembrar de uma pessoa. Sei muito bem como é isso tudo que você descreveu.
    Beijos, segui você :*

    ResponderExcluir
  28. Nossa..
    A(dor)meci..
    PROFUNDO DEMAIS.

    ResponderExcluir
  29. Obrigada pela visita em meu blog, seu cantinho é lindo! *-*
    Me vi nesse texto seu, por mais que eu não queira admitir nem pra mim mesma quando o dia amanhece. A conversa barata, o jeito cafajeste, as palavras clichê, é engraçado como mesmo sabendo o quão raso era aquele rapaz esse jeito escrotinho nos entorpece e depois deixa esse rombo no peito, estou aqui com o meu...
    Um xero e voltarei mais vezes :3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Magina, o seu também.
      É isso mesmo, mesmo ele sendo tão raso, ainda assim, deixamos transbordar um sentimento que nem deveria existir.
      Volte, ficarei feliz. Beijos.

      Excluir
  30. Passando aqui de novo!

    @esteffanifontes, do blog Aos Dezesseis Anos
    aosdezesseisanos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  31. muito bom o texto, escreve muito bem!

    http://juhhrabelo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  32. Já passei por isso. Querer novamente nem sempre é bom, mas quem explica isso para o coração? Porém, o recado está aí: “Preciso dar um jeito no meu quarto, preciso dar um jeito na minha vida. Tá na hora de apostar em um jogo que dê certo.” Linda postagem. Beijos.

    ResponderExcluir
  33. Gostei da sua metáfora do quebra cabeça, e concordo contigo. Já a(dor)meci várias vezes também, por causa do que não deu certo, e olha... é complicado!

    Beijos ♥ Jeito Único

    ResponderExcluir
  34. Oie, adorei o post, lindo mesmo, parabéns pelo blog ;)

    te seguindo! bjinhus :*

    Blog Fashion e Bella
    http://fashionebella.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  35. Perfeito!!!! Lindo e real o texto.
    Bjos

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.