Nova Perspectiva

23 de dezembro de 2012

Tem um minuto?

Via reprodução
Hoje eu queria o colo de um estranho, desses que a gente conhece no ponto de ônibus, em uma praça esquecida ou na fila do pão, queria alguém que tivesse duas horinhas livres, que permanecesse em silêncio prestando cuidadosamente atenção em cada pedaço dessa nossa história a la sessão da tarde, queria alguém que não tivesse um monte de conselhos ensaiados na ponta da língua e frases de efeito que até eu já decorei, não preciso de um livro de auto ajuda ambulante, nem de um amigo metido a psicólogo tentando entender minhas dores, quero só um desconhecido que me deixe desabar em palavras clichês e frases confusas, alguém que fique sem saber o que dizer quando eu terminar, mas possa  me dar um abraço sincero e um colo seguro, alguém que sinta minhas dores na intensidade de cada silaba pronunciada, que pegue para si um pouquinho dessa dor só pra ver meu peito um pouco mais leve, quero alguém que saiba fazer cafuné, que possa chorar comigo sem ter um milhão de julgamentos prontos, alguém que como eu não saiba o que fazer, porque não tem, sabe?! É só o tempo que pode tratar dessas feridas, mas esse clichê já vem escrito, ninguém precisa me dizer.
Hoje eu só queria encontrar um desconhecido, alguém que não soubesse o que dizer, mas que tivesse o ouvido disponível pra me ouvir desabafar toda essa angustia presa aqui dentro.

Texto escrito em um guardanapo amassado, desconhecido, de uma festa (nada) animada. 

16 comentários:

  1. Eu me surpreendi lendo esse texto, porque eu geralmente gosto de falar muito e de ouvir muitos conselhos, mas agora parei pra pensar que as vezes o bom mesmo é só ficar em silêncio, enquanto o outro desabafa e abraçar ao final das palavras.
    Então, falei demais, mas
    abraço.

    ResponderExcluir
  2. E se você não achar essa pessoa, vem cá, vem! *-*

    ResponderExcluir
  3. Ei Gabi,

    Entendo perfeitamente seu texto, pois essa é a única maneira que eu consigo desabafar, além do blog, com desconhecidos, pessoas com um olhar amigo que eu encontro em uma praça, em um ambiente qualquer. Alguém que não dará razão para nenhum lado da historia que eu contar, por não me conhecer, por não conhecer as pessoas envolvidas. Alguém que me dirá "tudo vai ficar bem", sem saber que não tem como ficar. Alguém que virá com o pedacinho de um mundo novo e vai me ajudar a colocar minha tempestade em um copo de água. Alguém que vai seguir seu caminho e me deixar no meu.

    Um abraço carinhoso
    Boas Festas!
    Camila Gomes

    ResponderExcluir
  4. Com desconhecido é sempre mais fácil. eles não te conhecem e não vão te julgar... Muito bonito o texto.

    ResponderExcluir
  5. você só precisa de alguém pra te ouvir e te abraçar. conheço esse sentimento...
    ~Emilie Escreve~

    ResponderExcluir
  6. concordo muito com você, as vezes tudo o que eu queria, era poder desabafar com um desconhecido. Me identifiquei muito com o texto.
    Aliás, você escreve maravilhosamente bem, sou tua fã ♥

    beijos <3
    http://eucontocontos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Eu acho que tu quer um amigo,alguém com que possa contar e não um amor.
    <3
    Eu amei o texto e amei aqui.Você escreve muuuuito bem *_*
    Feliz 2013.
    Beeijinhos.

    http://borboletametamorfoseando.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Às vezes só queremos alguém para nos ouvir, não importando quem, alguém 'de fora', que não saiba nada, mas que nos ouça e entenda, de uma certa forma ;}

    Saudades daqui ><

    Beijos
    http://mon-autre.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Que texto maravilhoso!
    Sempre precisamos de alguém para nos ouvir, e as vezes tudo o que precisamos é de alguém para apenas ouvir, não para querer dar aquelas opiniões e conselhos babacas que alguns amigos dão.

    Caso precise de alguém para te ouvir, estou aqui.

    beijos, Dê.

    http://4quatronotas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  10. Já sorrir pra bastante estranho na rua, não sei porque, talvez por algum gesto, um olhar, o modo de andar, não sei bem. Só sei que só alguns retribuíram.

    Bom mesmo seria contar pra alguém uma historia que ela não conhece, nunca ouviu falar, e nem saberá ao certo o que dizer. É melhor, mesmo porque há poucas chances dela usar o que você disse, contra você, no futuro.

    Ta lindo seu blog moça. Mesmo!
    Bjws, até breve. "_"

    ResponderExcluir
  11. É muito difícil achar alguém assim, que não te julgue, apenas te escute e dê colo depois, por isso é que eu escrevo. Beijos

    ResponderExcluir
  12. Já perdi as contas de quantas vezes eu imaginei algo assim, seria o mesmo que ganhar um presente, um ombro desconhecido, mas acolhedor, ouvidos, olhos, colo, e sempre este alguém ficou em meus pensamentos.E um dia eu consegui encontrar esse alguém, ou parte dele, encontrei assim que comecei a escrever e a por pra fora em letras, papéis e tinta tudo o que eu não conseguia dizer.

    Beijos moça.

    ResponderExcluir
  13. Lindo texto, fica bem mais fácil desabafar com desconhecidos por algum motivo bizarro do universo, mas acho que é justamente por não sermos julgadas. As vezes ficamos com aquela cara emburrada apenas esperando que alguem pergunte "tudo bem?" para então colocar tudo para fora. Lindo texto, adorei *-*
    Meu primeiro comentário em 2013 kkkk um beijo o/

    ResponderExcluir
  14. Esse alguém poderia estar nessa festa, só esperando que você fosse desabafar com ele. :)

    ResponderExcluir
  15. A questão não é simplesmente chegar e falar, é sim que alguém se importe, que dedique um pouquinho do seu tempo, mesmo que não faça sentido. É poder falar sem julgamentos, sem todo aquele discurso de quem já sabe. É poder envolver as duas mentes, numa bagunça caótica mas talvez proveitosa. O texto em si foi o desabafo.
    Belo texto, por sinal.
    Por favor não me entenda mal, mas acho que a sua loucura se parece um pouco com a minha.

    ResponderExcluir
  16. Já me peguei diversas vezes procurando por um estranho disposto a me ouvir. As vezes, só de colocar pra fora tudo aquilo que está sentindo, já ajuda.

    Desconstruindo Amélia

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.