Nova Perspectiva

22 de outubro de 2012

I miss u

Via reprodução
De longe te observo, você não pode me ver e eu acho assim melhor, é que já doeu demais, agora o sangue está estancado e eu não quero abrir essa ferida novamente. Então aí está você, andando com posse de macho alfa, cabeça erguida, peito estufado, de olho em quem passa para achar quem, por algum acaso, pode vir a ser uma presa fácil, sempre pronto para atacar. Tola fui eu que deixei me levar por essa sua lábia de conquistador barato, poeta de botequim, deixe-me encantar por esse seu jeito meio doce e meio ogro, maldita mania feminina de querer mudar um galinha. Entrei no seu joguinho na esperança de dominar, acabei dominada sem tentar nem por um lapso de consciência te impedir de me fazer refém dos seus braços. Ah se tu soubesse o quanto eu te amei, rapaz, o quanto pedi a todos os santos e não santos para que o meu amor fosse suficiente para nós, mas não foi, não é. Custou para cair minha ficha de que não houve vilão e nem mocinha, fomos só um desses casos incompletos publicados nas estantes dos desamores que a vida transformou em best-seller, se a nossa história virasse filme ganharíamos um Oscar, porque no fundo foi bonito, foi intenso, foi sincero, só que acabou antes dos créditos finais.
Sigo a ti com os olhos enquanto você desaparece na virada de uma esquina, mas ainda escuto sua risada com cheiro de manhã ensolarada. Duramos o que tínhamos que durar, agora é esperar o tempo tratar de cuidar dos nossos caminhos e quem sabe por um leve descuido ele não nos cruze novamente lá na frente só para ver essa história ter final.

11 comentários:

  1. É preciso muito mais pra conseguir mudar uma pessoa, é preciso reciprocidade. Se te ama, muda. Se não o suficiente, não. E teu amor tem um gostinho bom pra quem lê, apesar de que muito se parece com tantos outros, mas cada um é especial da forma que aconteceu.

    Grande beijo, Ana!

    ResponderExcluir
  2. uma graça teu blog flor!!
    seguindo :))
    visita? se curte segue?
    http://passaroseoceanos.blogspot.com.br/
    bjkas!!

    ResponderExcluir
  3. Mulher tem essa coisa de achar que vai mudar, que vai transformar o cara. Mas não vai, não se ele não quiser. Sei lá, dizem que mulheres são complicadas e homens também são. É difícil lidar com o término de uma coisa que você esperava que fosse pra sempre, mas como você mesma disse, uma pessoa só não pode amar por dois, não dá certo. Só o tempo pra acalmar o coração magoado dos que amaram sem limites.
    Beijinhos

    hiperbolismos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. O melhor é que não tenha final,
    e sim várias sequências (e consequências).

    ResponderExcluir
  5. Por que certas marcas feitas pelo amor são tão doloridas? :/

    ResponderExcluir
  6. Que lindo Gabi! Acho que isso é muito comum acontecer... E eu evito ao máximo esses 'tipos' aí! rs É muito dificil mudar as pessoas, né?
    Ótimo texto, amo sua escrita!
    Beijo, tenha uma ótima quinta-feira
     Just Carol

    ResponderExcluir
  7. Por que insistimos tanto em tentar mudar alguém? Quero ver quando irei aprender isso! Aliás, quero ver quando irei parar de acreditar que histórias podem ter finais diferentes fazendo uso dos mesmos personagens.

    osonhodeumaflauta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Parece uma reclamação com uma ponta de saudade... Saudade do que poderia ter sido. Eu acho... Com uma vontade de que não tivesse acabado... Não sei.

    ResponderExcluir
  9. "Tola fui eu que deixei me levar por essa sua lábia de conquistador barato, poeta de botequim, deixe-me encantar por esse seu jeito meio doce e meio ogro, maldita mania feminina de querer mudar um galinha. " Sempre me identifico com os teus textos... Nem sempre é bom ter a esperança de que os caminhos se cruzem de novo, mas é sempre muito difícil deixar essa esperança de lado.

    ResponderExcluir
  10. Marcas como essa parece que nunca vai passar. Mas passa. Que bom!

    ResponderExcluir
  11. ainda não havia encontrado um texto tão maravilhoso quanto esse, que descreve absolutamente tudo.

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.