Nova Perspectiva

7 de setembro de 2012

#2

Via reprodução
- Não sei o que acontece comigo.
- Por quê?
- Eu encontrei o cara certo, estamos bem, não brigamos nunca, ele ri das minhas piadas e eu gosto de ouvir as músicas dele, mas não me sinto completa, não me sinto inteira.
Você ainda gosta do outro, não é?
Gostar não é bem a palavra certa, acho que é bem mais que isso. Sabe quando você vai viajar para a praia e só coloca na mala roupa de verão? Aí de repente começa a fazer aquele frio de rachar o dente e você se lembra de que em algum lugar da sua mala tem um moletom quentinho, o único capaz de te esquentar, então você começa a procurar por ele em todo canto, e não entende porque cargas d’agua você não o guardou com mais carinho. Ele é o meu moletom, e ultimamente tem feito tanto frio em mim.

12 comentários:

  1. É realmente se enxugar com água molhada. Por isso é bom, antes de começar outro relacionamento, terminar o outro. Encerrar, convencer-se de que já era, acabou e bola pra frente. Daí sim, dar chance a um novo amor. Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Fofíssimo, como sempre Gaby (Posso?). No fundo, a gente sempre sabe o que quer, onde queria estar. Difícil mesmo, quase sempre, é encarar essa verdade que nos grita dentro, fazendo doer. Eu poderia dizer que o certo é ouvir o coração, mas esse boboca não sabe de nada. É ele próprio o causador da angústia que, tantas vezes, nos assola. Ouça apenas essa verdade, essa danada, cuja voz ninguém sabe de onde vem. Só se sabe que é de dentro.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  3. o/ é bem assim mesmo viu...o importante e depois de um relacionamento dar mais que um tempo para você mesma ir se descobrindo e aprendendo com a dor (muitos não conseguem e guardam magoas e tal). Por mais que o carinha seja kawaii e tal meu vc vai continuar se sentindo um lixo...então acho que temos que procurar a cada dias nos conhecer melhor para não cometemos certos erros que poderiam ser evitados!
    beijos

    - Sonhos Perdidos

    ResponderExcluir
  4. Pena que é tããão difícil a gente achar uma toalha seca em alguns momentos... :( Se pudéssemos simplesmente escolher o que sentir... Pior que nem sei se faríamos a escolha certa.

    ResponderExcluir
  5. A gente sempre gosta de quem mais maltrata, machuca talvez, mas que de certa maneira faz mais bem.

    ResponderExcluir
  6. Não é a mesma coisa. Não mesmo!
    lindo demais e bem verdadeiro o diálogo :)
    :**

    ResponderExcluir
  7. è um droga mesmo, além de você se machucar mais você machuca o outro.

    ResponderExcluir
  8. Flor, obrigada pela visita no blog, volte sempre.
    Abraço.
    Fernanda.

    ResponderExcluir
  9. é uma droga mesmo tentar substituir um amor.
    Amei a imagem.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. E nesse belo post disse tudo o que eu estava passando! É por isso que ontem eu resolvi dar uma nova chance ao meu grande e velho amor. Não dá para começar algo com o pensamento de "e se eu tivesse voltado... bibibi"
    Lá vou eu, me doar novamente. haha


    lindo aqui, pra variar. <3

    ResponderExcluir
  11. Eu não sei, estou parado na frente do teclado pensando se concordo ou não.
    Quase concordei por concordar, mas na verdade eu discordo...

    Penso que curar um amor com um desamor, com dor, com o passado; isso sim seria se secar com toalha molhada.

    Um novo amor, para mim, é uma toalha sempre seca e saída novinha do armário.

    Amemos!


    gostei do blog, vou seguir pertinho para não perder de vista.

    [se quiser discorrer sobre o assunto, e-mail!]

    ;*

    ResponderExcluir
  12. Eu amei esse texto.
    "Ele é o meu moletom, e ultimamente tem feito tanto frio em mim."

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.