Nova Perspectiva

15 de agosto de 2012

Como vai a vida?

Via reprodução
Não sei o que você está fazendo agora e nem o que tem feito nos últimos meses, faz tempo que não nos falamos, faz tempo que não nos encontramos, como anda o seu curso? Alias, como anda a vida amorosa? Não que eu esteja interessada, é só que pensei em te ligar caso um dia desses eu esqueça a chave de casa, você sabe que eu tenho a cabeça no mundo da lua, poderíamos beber um café juntos, ou algo mais forte, para esquentar a alma, porque o sol que brilha lá fora não anda esquentando aqui dentro, melhor mesmo seria pular a parte da bebedeira e do como anda a sua vida e irmos logo para o momento em que sem querer confessamos o quanto sentimos falta um do outro.
Eu queria tanto tentar de novo, tentar de um jeito diferente, tentar pela primeira vez algo maduro e concreto, queria ir até você, te abraçar e falar no seu ouvido bem baixinho que só quero ser sua, mas é só por hoje, amanhã vou acordar sacudir a poeira, lavar o rosto e seguir com a vida como tenho feito todos esses dias, vou continuar sobrevivendo com o sorriso na face e a dor no bolso, fingindo que já não sinto mais saudades e que não lembro mais das suas promessas.
Tenho vivido um dia após o outro cruzando os dedos para esbarrar com você no ônibus durante a hora do rush para que assim o destino nos obrigue a encarar o que a gente tanto joga para o passado, talvez seja disso que precisamos para acertar os pontos, um tempo a sós para recolhermos as palavras jogadas ao vento e vomitarmos o que prendemos na alma, quem sabe na marra a gente não pega no tranco?
Quem sabe uma força sobrenatural não inventa de nos prender no elevador na tarde de uma sexta-feita chuvosa para dar-nos a chance de colocar um fim nessa história cheia de entrelinhas e coisas mal contadas, quem sabe não seja a hora certa de dos despedirmos com dois beijinhos na bochecha, como velhos amigos, e eu consiga, dessa forma, me desprender de você. Pode ser que seja esse o momento de irmos embora, cada um por seu caminho, nem sempre claro, nem sempre belo, mas menos confuso do que o que trilhamos juntos.
Não sei o que prefiro, se peço por outra chance ou se torço para um final definitivo, talvez você nem se lembre mais de todas as coisas que dissemos um ao outro, talvez seu caminho já estava distante do meu a tempo e só eu não percebi, mas hoje eu só queria saber o que você está fazendo, o que tem feito nos últimos meses, se já terminou o curso e, principalmente, como anda o seu coração.

27 comentários:

  1. O inacabado é que machuca,talvez o fim definitivo é duro mas é melhor que sofrer nas duvidas..., texto muito bom, vi meu passado aqui.


    Abraços .


    ResponderExcluir
  2. MENINA! Olha... Você me conhece de onde? Como é que você sabe de toda a minha história tão bem?
    kkkkkkkkkk
    Sério! Senti como se isso tivesse sido escrito por alguém que olhou pra minha alma e se compadeceu.
    Amei!

    ResponderExcluir
  3. Post dolorido...quase chorei lendo.

    ResponderExcluir
  4. Como sempre, você colocando no "papel" tudo aquilo que minha cabeça tenta onrganizar e eu tento descrever, mas nunca consigo.

    Eu realmente queria saber como anda o coração dele...

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  5. Essas perguntas que ficam quando alguém se vai, essa vontade de não saber se deixa ir de uma vez ou se pede por um mais um pouquinho do que era. Essas histórias que ficam pela metade, e justamente naquele parágrafo importante a gente percebe que não tem nada escrito, então a gente nunca sabe se deveria ter continuado ou ter apenas terminado aquele paragrafo... Seu texto é lindo, peço desculpas acho que me estendi no comentário, mas é que realmente mexeu comigo. Parabéns mesmo!

    www.eraoutravezamor.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Muitas vezes nem nós sabemos o que sentimos ou o que queremos. A única coisa que podemos fazer é, ou dar um fim definitivo a tudo isso, ou tentar mais uma vez. Vai saber o que a "caixinha de surpresas" da vida reservas para vocês, não é mesmo?
    beijinhos

    ResponderExcluir
  7. "Tenho vivido um dia após o outro cruzando os dedos para esbarrar com você..."

    Amei.

    ResponderExcluir
  8. Uma nova chance pra expandir a esperança do coração e acabar com a dor. Quem sabe né?
    Beijo.

    ResponderExcluir
  9. Como assim? Conseguiu descrever tudo que eu to sentindo nesse exato momento, tudo mesmo.
    E meu olho ta marejado agora, lindo demais o texto.
    Amei seu blog, e to seguindo, ok?
    Beijos

    Mas eu sou meiga, porr*!

    ResponderExcluir
  10. Gabriela, toda vez que eu sumo daqui me arrependo. Ter um blog é acompanhar a e nossa evolução e a do outro também. e como você evoluiiu! juro, seu papo é outro, acho bom pra caramba.

    o texto é uma delícia de bom.

    parabéns.

    ResponderExcluir
  11. Nuances de um romance - quem nunca passou por isso? Palavras não ditas, momentos apenas imaginados e não vividos, coisas esquecidas, coisas misturadas... Dizem que a memória é tão querida porque é algo imutável. Mas sempre queremos mudá-la, não é?

    ResponderExcluir
  12. Será que eu vou mesma ficar encantada sempre que ler um texto seu, Gabi? *-*
    Dizer que gostei desse seria pouco. Eu adorei.
    "Quem sabe uma força sobrenatural não inventa de nos prender no elevador na tarde de uma sexta-feita chuvosa para dar-nos a chance de colocar um fim nessa história cheia de entrelinhas e coisas mal contadas"
    Ficou lindo demais! Amei.
    Beijos.
    Amanda - Doce Diário

    ResponderExcluir
  13. Temos mania de não querer um ponto final ou de não aceitar um ponto final, mesmo distanciados da outra pessoa que nos deixa confusos e sem viver plenamente :/

    Beijos
    Meu outro lado

    ResponderExcluir
  14. Me fez lembrar daquela música "como vai você? eu preciso saber da sua vida...peço alguém pra me contar sobre o seu dia, nem sei se gosto mais de mim ou de você" ♪ *-*

    ResponderExcluir
  15. É esta pergunta que a gente sempre quer fazer, pois assim saberemos como que a pessoa tem passado. Pois é...
    "cruzando os dedos para esbarrar com você..." - já pensei tanto nisso, mas a cidade é grande, é muita gente.
    e a gente sempre querendo saber se o fim é mesmo definitivo. :x

    ResponderExcluir
  16. Esse texto é tão perfeito, que dispenso comentários e troco por um PARABÉNS!

    ResponderExcluir
  17. Adorei, parabéns pelo blog e por sua dedicação,
    espero a sua visita, e fique de olho nos sorteios
    tenho certeza que você vai adorar os produtos *-*


    http://larissacanziani.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. "vou continuar sobrevivendo com o sorriso na face e a dor no bolso" essa frase... Nossa, me identifiquei muito. Lindíssimo texto, me emocionei de verdade. É engraçado torcer que o acaso una pessoas com uma história conturbada assim, só para você ver que realmente não sabe o que quer. Um recomeço ou o fim. Bem, o tempo sempre decide pelo fim, se quer outra coisa, deveria tentar ^^
    Lindíssimo texto, na moral, adorei!

    ResponderExcluir
  19. Te visitei e gostei, esse texto maravilhoso, bom de lr e gostar
    Parabéns por tudo
    Abraços com carinho
    Rita
    http://cantinhovirtualdarita.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Recaída, sei como é isso.
    Quem gosta de verdade nunca esquece, lá no fundo, bem fundo, sempre existe um espaço que guarda saudades, ainda que a pessoa não mereça...

    Esse papo de amor, de gostar, sei lá. Quando vem, deixa marcas que ficam pra sempre, e quando esse tal pra sempre acaba, ainda assim o que foi bom fica, e a gente lembra, e sente saudades, mais não dói como antes. É só aquele aperto no peito, a falta, sabe...

    Blog lindo moça, muito lindo. Bjws, até breve. "__"

    ResponderExcluir
  21. Tentar novamente é tão ilusório pra mim. Espero que se um dia tiver a oportunidade seja bom pra você.

    ResponderExcluir
  22. Sempre se quer saber quando se gosta, quando há encanto.

    http://poesiadeclamada.blogspot.com.br/2012/08/bobagens-la-carte.html

    ResponderExcluir
  23. Pois é, às vezes nos flagramos vivendo uma situação assim, mas precisamos nos decidir, mesmo que a decisão não seja do nosso agrado. A vida precisa seguir em frente!

    Beijoos

    ResponderExcluir
  24. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  25. Fiquei completamente apaixonada por esse texto! MUITO PERFEITOO! Chega deu nostalgia =)

    Sorte!

    =**

    ResponderExcluir
  26. Com toda certeza sempre fica aquele gostinho de algo faltando a ser esclarecido e dito. Mas enquanto isso, a gente espera uma ajuda do destino. Parabens pelo texto.

    http://epistolasextraviadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  27. Arquitetar uma situação que era pra ser uma coincidência, um acaso do cotidiano, é tão complicado, não?

    Ainda mais quando a gente quer mais horas do que minutos. Afinal, é uma chuva de sinceridade e intensidade que certamente se misturariam num turbilhão de palavras onde, na verdade, a gente só quer ficar acima do queixo e abaixo do nariz da pessoa.

    Viver sem planos e venerar cada segundo em que nossos desejos conseguiram entrar em sintonia deveria ser uma regra universal.

    Assim, a felicidade não escorreria pelos dedos de ninguém.

    Ótimo texto. Voltarei.

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.