Nova Perspectiva

16 de julho de 2012

Essa minha mania de escrever com música triste

Via reprodução
Talvez seja o clima frio, talvez as lembranças, ou a imagem do seu sorriso que não sai da minha cabeça, mas depois de dias sem inspiração nenhuma me deu uma vontade de escrever sobre o quanto, independente de tudo, eu sinto sua falta.
Faz tanto tempo que a gente se afastou, mas parece que foi ontem que eu estava com o coração voando da boca e as pernas bambas caminhando ao seu encontro, ao fechar os olhos sou capaz de sentir seu hálito tão próximo como naquelas férias de verão. Parece que foi ontem, mas já faz mais de um ano que nossos olhares não se cruzam, mais de um ano que você conheceu outros olhares e eu outros sorrisos, faz mais de um ano que nosso caminho bifurcou e nós separamos as nossas mãos para viver momentos diferentes, parece que foi ontem, mas faz mais de um ano que sou só saudade.
Como foi que tudo começou a descer ladeira abaixo? Em que momento nosso presente virou passado? Quando foi que eu apaguei seu número e decidi seguir em frente?
Eu estou cansada de escrever sobre o quanto filha da puta você foi e como foi difícil levantar e ir embora, eu podia apagar tudo isso e ir até ai dizer o quanto te amo e tentar de novo, mas agora já é tarde e mesmo com essa dor esmagando tudo de bonito que a em mim eu sei que nada mudaria, no fim ainda seriamos essas duas crianças que nunca souberam amar. Eu sei que da sua parte era só paixão e que não se pode amar por dois, mas se me dessem um desejo eu pediria você. Também sei que você já encontrou outro alguém e eu também conheci novos amigos, mas hoje eu queria estar com você nem que fosse para jogar conversa fora ou para sentir seu olhar penetrar em mim. Eu queria fazer essa saudade ir embora, eu queria que você fizesse essa dor passar, mas a gente não pode esperar por alguém que venha fazer os curativos todo fim de tarde até não haver mais feridas, somos nós que curamos as nossas dores. Não importa todo o esforço que eu fiz para ser forte ou quantas vezes eu prometi não te escrever mais, porque agora eu só quero o seu sorriso.
Eu disse que não ia mais olhar para trás, mas não tem outro jeito de te ver já que você nunca quis andar ao meu lado. É por isso que eu detesto o inverno, ele te faz sentir falta de tudo o que você no verão prometeu esquecer. Não que eu esteja assim por conta do frio, mas alguém tem que levar a culpa e dessa vez eu prometi que não jogaria toda a responsabilidade nessa sua mania de brincar com o coração dos outros, então que seja o inverno culpado dessa minha melancolia de fim de tarde, que seja essa música triste a razão pela qual você não sai de dentro de mim. Que seja o passado que insiste em querer tornar-se presente.

20 comentários:

  1. Muito, mas muito lindo mesmo, Gabi. É repetitivo e cansativo, mas torno a dizer que temos histórias parecidas.
    Sentimento ingrato essa tal da saudade né? Daquele clichê que rola nas redes sociais, o de existir uma tecla "delete" para as nossas memórias, acho que seria algo fantástico. Porque as vezes, nos lembramos dos bons tempos ao lado de alguém porque queremos, em outras ocasiões, acontece sem que queremos...
    Hoje eu achei que tinha acordado bem, livre de qualquer saudade. Aí, no caminho para o trabalho, ouvindo musica, começou a tocar uma bendita musica que me traz tantas recordações...o fim da história já é conhecido rs

    Belo texto. Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Gabi.
    Não sei se esse texto descreve seu momento. Mas coloque isso na sua cabeça. Não deixe ser apenas palavras. Sofrimento é algo que cabe a nós cortá-los pela raiz.
    Um beijo, viu?

    ResponderExcluir
  3. Saudade é algo que não podemos evitar. Sei que, com o tempo, vai diminuindo; mas, às vezes, é inevitável. O que passou, passou. O jeito é seguir em frente e esperar que coisas melhores aconteçam!
    beijos :3

    ResponderExcluir
  4. Recaídas fazem parte mesmo de todo esse processo, a gente só tem que se centrar na parte do tempo em que a saudade esquece de nós. Tá lindo o blog, Gabriela!! =]

    ResponderExcluir
  5. Que lindo seu texto e também muito triste ):
    É ruim sentir saudades de alguém que não merece, mas com o tempo, aprendemos a esquecer.

    ResponderExcluir
  6. Oii , Flor !
    Continua um encanto teu blog e teus escritos!
    Fico feliz em vê-la por lá pelo meu cantinho, ando meio sem tempo pra visitar outros jardins e deixar minhas pegadas, mas saiba que gosto do que escreves e me alegra ver-te por lá.
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  7. Não totalmente, mas em partes me vi escrevendo esse texto. É difícil aguentar a tortura causada pela saudade... estou nessa situação também de "tentar seguir em frente". Mas é complicado quando a gente NÃO QUER seguir em frente. Não no fundo do nosso coração.

    Quanto às palavras... lida muito bem com elas :) Pelo menos a meu ver.

    ResponderExcluir
  8. Quando escrevemos sobre a falta estamos sendo mais verdadeiras sobre somo nos sentimos realmente. Seja sempre verdadeira na hora de escrever.

    Abraço meu.

    ResponderExcluir
  9. É sempre o passado querendo fazer parte do presente, se intrometendo em nossos pensamentos e nos proporcionando esse incômodo todo. Eu entendo.

    Beijos
    Meu outro lado

    ResponderExcluir
  10. Se tem uma coisa que eu sempre falo e que também já disse para uma pessoa que não é tão assim especial é que " você é meu passado mais presente", e seu texto me fez lembrar isso, já tentei colocar culta em várias coisas no verão e no outono e no inverno então? Nem se fala, coitado, os melhores amores para mim são os de inverno rs.
    Como sempre Gabi, arrasou no texto. Bjs.

    obs. um dia desses precisamos escrever algo juntas.

    Bjs( de novo) rs

    ResponderExcluir
  11. dizem que o começo é sempre bom, e que o resto desanda. mas, eu não sei. acredito que existem,sim,pessoas decentes e tal. já outros não valem muito,fingem ser algo pra depois demonstrarem serem um belo de um fdp.
    Blog Emilie Escreve || Fanpage || @blogabs

    ResponderExcluir
  12. Belo texto Gabi, e a foto então, sem comentários, de fato, nada volta!

    Beijos ;*

    ResponderExcluir
  13. Muuito lindo. Consegui sentir a sua "dor" e confusão no seu texto. Mas, afinal, o melhor nesses casos é esquecer e seguir em frente. Doi, doi muito, mas joguinhos doem mais ainda.

    Adorei seu blog e seu template. Muito fofos =D

    Beijoos ;**

    ResponderExcluir
  14. Eu queria (ou quero?) que algo volte, mas enfim, nada volta e esse rebuliço dentro de nós estraçalha tudo e causa uma saudade enorme.
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. é sempre assim, fazemos promessas de esquecer e seguir em frente mas estamos sempre nos vendo presas a tudo que já não é mais nosso e deveriamos realmente deixar de lado... Lindo texto *-*

    ResponderExcluir
  16. Gabi! Eu me vi sendo a personagem do seu texto.
    Esse frio dá essa nostalgia em mim também e que droga!
    Seria mais fácil seguir em frente e pronto não é?

    Mas há coisas que não temos como mudar.

    Noite doce :*

    ResponderExcluir
  17. Mais uma vez eu me identificando com seus textos!
    Eu sou suspeita pra falar, porque adoro esse lance de melancolia, problemas mal resolvidos e tudo mais... Mas, realmente é difícil continuar quando estamos totalmente envolvidas.
    O texto é perfeito, carregado de sentimentos como todos os outros que li e cada vez mais eu adoro seu blog!
    Vim visita-la e dizer que te indiquei em um 'presentinho' que recebi e pude presentear outros blogs também.
    Segue o link: http://oiflordeliz.blogspot.com.br/2012/07/mega-post-selinhos-d.html

    Beijos e sempre que der, estou de volta!

    ResponderExcluir
  18. Pode parecer estranho e bem torturador, mas eu gosto da tristeza que eu sinto as vezes por nada, não gosto de ver os outros tristes, nem eu me entendo pra falar a verdade. A maioria dos textos que eu escrevo é triste, os melhores que fiz, aconteceram quando eu estava triste há mais de uma semana... Beijo

    ResponderExcluir
  19. Linda Gabi, não me canso de dizer o quanto seus textos são incríveis, e mais ainda, não tem ideia do quanto eles me tocam, me fazem lembrar de momentos que também vivi. Sabe aprendi uma coisa com a vida, que a gente é pouco de cada dor que viveu. Apesar de sofrimento ser uma coisa horrível, ele faz a gente amadurecer. Há males que vem para o bem. E quando leio meus textos, eu vejo a mim mesma, o bom de saber é que no final a gente aprende muito com isso tudo. Falo pela voz da experiência. E"u queria fazer essa saudade ir embora, eu queria que você fizesse essa dor passar, mas a gente não pode esperar por alguém que venha fazer os curativos todo fim de tarde até não haver mais feridas, somos nós que curamos as nossas dores." É aí que está a chave para tudo, somos nós responsáveis pelo fim da dor e o começo de uma vida nova :) Lindo texto, me deixou sem palavras sua talentosa *_*

    ResponderExcluir
  20. Como sempre, voce se superando com as palavras, com a sensibilidade, tocando minha alma. Ah Gabi, senti dor ao ler esse texto... Ja aconteceram tantas coisas na minha vida que até hj me pergunto a mesma coisa: como o passado vem se tornando tao presente? Como as coisas vem fugindo do meu controle nesse frio maldito que me lembram os chocolates quentes debaixo das cobertas assistindo filmes...
    Mas felizmente, o rumo da vida é para frente... e não há nada que Deus tire , que Ele nao vá colocar felicidade maior no lugar.

    Beijao :*

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.