Nova Perspectiva

3 de setembro de 2011

Só mais uma história de verão.

Via reprodução
Ela tentou, e Deus sabe como ela tentou esquecê-lo, mas sempre que arranjava forças para seguir em frente ele a puxava pelo braço pedindo para que esperasse só mais um pouquinho, como se seu tempo não fosse precioso o bastante para desperdiçar com alguém que só queria alguns dias de diversão, ela também lutou, lutou para que desse certo mesmo com toda a incompatibilidade dos dois, ela esperou durante as quatro estações do ano por mais de uma vez para tê-lo novamente em um dos verões mais caloroso e bonito que já existiu, os meteorologistas dizem que esse que agora está por vim será ainda melhor, será mesmo que para aquela garotinha ele será mais bonito do que o outro? De qualquer forma, bonito ou não, está estação quente, que a mesma confessa estar tornando-se cada vez mais sua predileta, terá um leve aroma de saudade, porque ela tenta, mas não consegue ir embora, ela tenta, mas sente que seu peito ainda está preso com aquele que já se despediu e seguiu em frente, como ela também deveria fazer, mas ela fica por não estar pronta para abandonar aquilo que ela acredita ser o melhor, por não estar pronta para dizer adeus ao seu conto de fada sem príncipe, princesa, fada madrinha e final feliz, ela fica porque tem que ficar.

Ela dizia achar que o inverno seria a pior estação do ano, por conta de seu clima nostálgico e melancólico, por já ter sido considerado, por ela, durante muito tempo, a estação da depressão, mas, menina tola, descobriu que o verão pode ser ainda pior, ele não estará aqui durante os quatro meses quentes e bonitos como esteve em outros verões, e dessa vez não há desculpas falsas para amenizar a dor de não tê-lo ao seu lado, porque neste verão ele poderia estar se quisesse, ele poderia ficar, mas não ficou, e ela se culpa todos os dias que faz sol no céu por ele não estar ao lado dela, diz que foi seu ciúmes exagerado e sua infantilidade em alguns momentos que estragaram tudo, o que ela não vê é que esse garoto não merecia todo amor que ela sente, não percebe que a culpa não é dela e nem dele, ela não consegue enxergar que acabou, que eles nunca foram mais do que uma curta historia que se repetiu duraram dois ou três verões, mas que não passou disso, porque não foram capazes de aguentar o frio um ao lado do outro, porque de um lado era amor e do outro paixão calorosa, desejo, tesão, não entende que não se ama por dois, o amar tem que ser duplo, tem que vir de ambos.

Triste é ver essa garota presa dentro de suas palavras, louca para esquecer, mas com um medo filho da mãe de como será quando não existir mais o amor, porque ela continua tentando seguir em frente sem querer deixar que ele a deixe ir embora.

22 comentários:

  1. E essa menina me lembra muito eu há um tempo atrás. Mas pode ter certeza que passa, por mais que a gente ache que não. Lembrei-me de uma frase de Caio F. ao ler o seu texto que diz o seguinte:

    ''Sabe, eu acho que não sei fechar ciclos, colocar pontos finais. Comigo são sempre virgulas, aspas, reticências… eu vou gostando… eu vou cuidando, eu vou desculpando, eu vou superando, eu vou compreendendo, eu vou relevando, eu vou… e continuo indo, assim, desse jeito, sem virar páginas, sem colocar pontos…''

    Lindo texto!

    ResponderExcluir
  2. Tenha um ótimo domingo para você $:
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  3. "foi só mais uma história de verão.. só mais uma história de verão"
    Cara, muito triste esse texto! Lindo, porém triste..
    Espero que ela consiga regenerar-se e ter a certeza que a sua felicidade só depende dela mesma!

    bj, flor

    ResponderExcluir
  4. O último parágrafo é uma super verdade! A gente quer acabar com o sofrimento, mas também quer que o ''sofrimento'' (ele) continue com a gente.

    BEIJINHO DOCE!

    ResponderExcluir
  5. Vê o que você acha? http://jeuferlbo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Me assustei com a facilidade em que encontrei-me no seu texto.
    Palavras belíssimas. :3
    Você ganhou uma nova leitora, voltarei mais vezes.

    ResponderExcluir
  7. Amenizar a dor de não ter mais o suposto amor não dá, é uma dor pela qual teremos que passar, mas creia, por mais que demore...Tudo passa.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Eu sei que tudo passa..
    que todo mundo sempre diz isso, mas a SORTE é porque tudo é uma fase..

    ResponderExcluir
  9. Amiga, me traduzo em seu ultimo paragrafo!!!

    ResponderExcluir
  10. "e dessa vez não há desculpas falsas para amenizar a dor de não tê-lo ao seu lado, porque neste verão ele poderia estra se quisesse, ele poderia ficar, mas não ficou..." nossa me identifiquei em todo o texto :O

    meus parabéns, como sempre escrevendo muito bem. beijo

    ResponderExcluir
  11. Gabriela,

    Sem partilha e cumplicidade dificilmente uma relação amorosa sobrevive...


    Beijos!
    AL

    ResponderExcluir
  12. Uma das minhas músicas preferidas de Forfun!!! Amei o texto, amei tudo aqui hoje, um dos melhores :)

    ResponderExcluir
  13. Eu me identifiquei muito com esse texto. Se você ler meu último post, vai entender o porquê. É difícil deixarmos de ser medrosas e abrir mão disso, desse nosso conto nada de fadas, onde a gente ama sozinha e sofre da mesma forma. Boa sorte pra nós, beijinhos

    ResponderExcluir
  14. muito bom, lembra um eu antigo que eu tento superar :s
    blog smp lindo ♥
    Beeijos

    conspirantes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Independente de todos os medos, o jeito é continuar a acreditar.

    ResponderExcluir
  16. Uau, que texto maravilhoso, perfeito.
    Me indentifiquei muito com o texto,realmente numa relação que só um ama não da certo,não vai pra frente.
    Tem que ter amor dos dois lados.
    O medo me domina também, mas tenho aprendido a deixar ele um pouco de lado e seguir a vida.

    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Sempre gostei e sempre vou gostar de tudo que você escreve, esse jeito meio sei lá de falar e colocar pra fora me agrada aos montes.

    (F)

    http://amar-go.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  18. Tem uma frase que li num blog que dizia:"Você não consegue esquecer ou você não quer?"
    às vezes, temos medo de deixar que o amor se apague ou de arriscar deixá-lo no passado, mas do que adianta insistir numa relação em que apenas um dos dois ama.
    Deixe que o tempo cure, deixe que amor vire uma memória bonita e não mais machuque.

    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Fica tranquila, menina do texto da Gabi. Nada é atoa!

    Beijos Gabi ♥

    ResponderExcluir
  20. O amor que esteve presente outrora nos fará falta em todas as estações, sem exceções.

    ResponderExcluir
  21. Ai Gabi, te lendo dá vontade de pegar essa dor e esse medo e essa saudade toda aí, e jogar pra bem longe, sabe?
    Parabéns pelo texto... alias, por todos eles. E olha, eu sei que uma hora você vai estar muito bem! Sem fingir sorrisos ou alegria. Vai ser tudo de verdade, você vai ver!
    E viu... só pra deixar claro uma coisinha: Eu fico BEM feliz com os seus comentário, tá?
    E aquele que você falou da Tati B. ... Menina, não faz mais isso, tive uma overdose de felicidade e mega lisongeada, viu?
    Muito, muito, muito, muuuuuito obrigada! *-*
    Beijos

    ResponderExcluir
  22. hhhmmm acho que sou eu ai em haha
    Como sempre me descrevendo *-*
    Amo teus textos <3

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.