Nova Perspectiva

22 de julho de 2011

O mesmo filme de sempre.


Sempre fomos tão imperfeitos, um casal que nunca foi um casal, mais brigávamos do que contemplávamos o silêncio de nossos corpos unidos, pra você sempre estava tudo bem e pra mim sempre estava tudo errado, eu esperei tempo demais para tudo acontecer, montei nossa história na minha cabeça e você insistiu em não seguir o script, falou antes do que devia e deixou de falar quando era necessário, eu queria um filme novo e você colocou o antigo para rodar, com o mesmo final ridículo de antes, com a mesma história juvenil de sempre, você me olhava com aquela carinha de que só estou certificando se você ainda é a melhor escolha, e eu esperava você conferir pela centésima vez se não havia nada melhor, você voltava me chamando e eu ia, porque sempre foi assim.

Teve aquele dia que você me olhou e pediu para eu esperar só mais um pouquinho enquanto terminava um jogo futebol, como se eu já não tivesse esperado demais, como se eu já não esperasse sempre, brigamos feio, rotina pura, não éramos um casal, mas brigávamos feito um, você insistia no eu enquanto eu implorava um nós, você sempre tão singular e eu tola sempre plural, amar por um já é difícil, agora, amar pelos dois não estava dando certo, era pesado demais, eu fechava os olhos e dizia que estava tudo bem, inventava desculpas para as tuas falhas, respostas certas para os teus erros, foi tudo virando pó, um pó escuro de decepção, eu sofri em dobro, decidi sair, ir embora, te esquecer, como se fosse fácil arrancar-te do lugar que sempre foi seu, parei de andar ao teu lado com uma ponta de esperança de te ver me seguir, de me pedir para ficar só mais um pouquinho para você conferir pela última vez que eu ainda era a melhor escolha, mas você não veio, se quer notou que já não estava mais ao seu lado, continuei andando com um coração cheio de retalhos de um amor imperfeito, algumas salgadas lágrimas nos olhos e as duas mãos vazias esperando pelas suas, você seguiu tentando encontrar outro alguém.

Alguns dias cinzas, outros ensolarados, um sorriso no rosto e todos estavam enganados, é fácil fingir quando a dor é de dentro, ninguém vai ser capaz de fazer tudo que fiz por você, quantas esqueceriam o próprio orgulho para não ter que te esquecer? Fui obrigada a me afastar de ti, só assim eu iria deixar de ser metade e me tornar inteira, tirei uns dias pra mim, conheci uma porrada de gente, fiz novos amigos, me transformei, tirei a dor do peito e a escondi fundo, foi um amadurecimento precoce, me tornei singular, mulher, foi uma dose de veneno, duas de malícia e depois estava tudo bem. Menina tola, acredita que pode mesmo mandar no coração, acredita que pode apagar um amor de anos com novos amigos, enquanto faz sol tudo bem, é fácil de sorrir, de jogar, de mentir, mas quando o dia fecha e as nuvens tomam conta do céu, dói aquela dor profunda que esmaga até a alma, as lágrimas não podem ser impedidas de sair, então eu volto para o mesmo lugar que nestes últimos três anos eu sempre voltei, só para te esperar mais um pouquinho, só para ver quanto tempo demora para você voltar percebendo que eu ainda sou a melhor escolha, então eu fico aqui, parada, enquanto você vai e volta, fingimos ser amigos e nada mais que isso, enquanto eu aguardo você me chamar para conversar em uma quarta-feira à noite, sem que mais ninguém saiba, só para contemplarmos os nossos corpos unidos no silêncio de um quarto escuro.

59 comentários:

  1. ain amiga suas paalvras são tããããão certas!

    ResponderExcluir
  2. Me achei diversas vezes no decorrer do seu texto. Muito bom. Beijinhos.

    ResponderExcluir
  3. Exato, quando o dia fecha não dá pra segurar.

    ResponderExcluir
  4. suas palavras são sempre encantadoras. Amei o texto Flor :D

    ResponderExcluir
  5. Esse mesmo filme já aconteceu comigo e, acredito, que por muitos por aqui, sábias palavras Gaby!! :)

    ResponderExcluir
  6. aaah querida, que bom que está gostando de ler meus posts, ainda virão vários...
    nunca mais vim lhe visitar, é que minha vida ta corrida demais
    bjos ♥

    ResponderExcluir
  7. ps: to te seguindo no twitter
    @RobertaGal
    bj

    ResponderExcluir
  8. São tão verdadeiros teus desabafos! Adoro quando escreve. Beijos, querida. Au revoir.

    ResponderExcluir
  9. Percebe-se que o texto veio do fundo da alma quando foi escrito, quando as palavras são carregas de sentimentos. E não que os outros não sejam, mas esse me pareceu o mais puro de todos.

    ResponderExcluir
  10. Uau! Muito bom o texto, li ele escutando casualmente a música Porto Alegre. Ficou bem legal o conjunto.

    Beijos.

    webcalcinha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Já aconteceu comigo também!
    Gaby,que texto mais cheio de sentimento!
    coisa linda de ler ;)
    Um beijo,Flor

    ResponderExcluir
  12. E esse filme é uma releitura de um que fui a atriz principal.
    É sempre assim,nos damos por inteira esperando que o outro faça o mesmo peo bem da relação.Não acontece nada do que planejamos,né?!Vida que segue.
    Beijos Flor

    ResponderExcluir
  13. Passando para agradecer a visita e desejar um ótimo fim de semana. Beijinhos.

    ResponderExcluir
  14. Brigada gabi, aqui ta lindooo!! beijão e bom domingo

    ResponderExcluir
  15. Amar é algo mais complicado que nós invetamos de colocar em nossas vidas e em nossos corações e o pior é que ninguém perguntou "ei! que tal amar um pouco? se não gostar pode jogar tudo fora", não ninguém nos ofereceu e sim, nosso olhos e corpo por inteiro ficaram como uma imã para um outro ser um outro alguém, que jamais saberemos se tudo o que diz que sente e fala que sente é realmente a verdade, e quando não é verdade ou quando a verdade é dita e os ouvidos não querem engolir a esperança vem e nos diz que é melhor tentar, mais uma vez, é melhor tentar...

    OI Flor, voltei! e tinha que da ruma passadinha aqui.
    Se cuida e uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  16. Ta Rolando sorteio !! O que te faz mais feminina !! Acessa e Participa !! Só de participar ganha cupom de desconto na loja e ainda concorre a um Kit Exclusivo !! http://migre.me/5kNlT

    ResponderExcluir
  17. Sabe, você também escreve muito bem.

    ResponderExcluir
  18. que lindo o novo lay daqui *-8

    http://dezesseisamargos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  19. Gabi,

    Volte sempre ao Let It Be,

    Vou seguir aqui,

    Ler e participar sempre que possível,

    Quanto ao texto: as vezes deixar partir, se afastar, é a melhor maneira de preservar o que um dia já foi melhor,


    Bjkas

    ResponderExcluir
  20. que texto maravilhoso , descreve muito bem como agente um dia acaba se sentindo

    ResponderExcluir
  21. eu fico muito feliz que tenha gostado do meu texto e do meu blog ,de verdade , volte sempre lá rs .

    ResponderExcluir
  22. Que mulher nunca teve um louco amorinfinito, um grande amor que faz e desfaz da gente, mas não conseguimos abandonar nem quando abandonamos...Já aconteceu isso comigo sim, muitos anos, e pra ser sincera até hoje "nos dias cinzentos" a sombra dele ainda me persegue.
    Desejo lhe sorte para seguir e mais aiinda pra esquecer...Comigo foi muito difícil e ainda é.
    Boa semana
    Bjs

    ResponderExcluir
  23. '' só para contemplarmos os nosso corpos unidos no silêncio de um quarto escuro'' - adorei *-*

    http://dezesseisamargos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  24. Mas a real é que, ninguém é perfeito pra ninguém, e se ambos sentem muito forte algo dentro de si (mesmo que vocês não se dão tão bem assim...)acho que NUNCA é necessário fugir do amor.

    ResponderExcluir
  25. nossa, senti a angústia e a pressao e todo o resto enquanto o li o texto. bem carregado de emoçoes fortes, mas ainda assim, muito bom de ler :3

    (e se for mesmo pessoal, adorei como você colocou os sentimentos pra fora <3)

    se cuida :*

    ResponderExcluir
  26. Belíssimo texto, querida. Profundo, impactante e severamente verdadeiro.
    "Você insistia no eu enquanto eu implorava um nós, você sempre tão singular e eu tola sempre plural"
    Não implores mais por um nós, o deixe ver que o teu eu vale bem mais.

    Amei o blog, estou seguindo também, e obrigada por me acompanhar.
    Voltarei em breve para visitá-la!
    beijos, G.

    ResponderExcluir
  27. Tive uma experiencia assim, singular. E o mais dificil foi o fim sem explicação, afinal estavamos super bem [aparentemente]. Até hoje não sei o motivo do final. Percorre pelos seus textos e me encontro.

    ResponderExcluir
  28. Quantas histórias como essa existem por aí? E quantas formas diferentes de a manipular há?
    Resposta: Muitas, nenhuma, respectivamente.

    Vim agradecer pela visita e pelo visto andarei aqui com frequência. Ótimo texto.

    Beijo, moça.

    ResponderExcluir
  29. Que texto! É muito difícil não se ver nessas palavras, em meio a essas linhas e entrelinhas, porque toda mulher já se sentiu ou se sentirá assim um dia. Eu sinto, hoje. A gente esconde, finge que esquece, mas alimenta a esperança de um dia dar certo outra vez. Beijos

    ResponderExcluir
  30. Lindo seu texto, adorei.
    estou seguindo :)

    ResponderExcluir
  31. Ah menina, acho que além de boa escritora você também é meio bruxinha.
    Tenho certeza que li meus sentimentos neste teu texto.

    bjon Gaabs.

    ResponderExcluir
  32. Caraca Gabi, eu não sei dizer sobre esse texto. Eu simplesmente amei. Gosto tanto quando as pessoas colocam pra fora com sinceridade. Amei tudo de verdade, cada palavra cada vírgula. mas nada igual: "amar por uma já é difícil, amar por dois não estava dando certo." sem igual.

    ResponderExcluir
  33. garanto que muitas se identificaram com isso, a gente sempre passa por algo semelhante!

    ResponderExcluir
  34. engraçado como me perco aqui, e consigo me encontrar nos teus textos.

    ResponderExcluir
  35. Gabs, adoro o teus comentários lá no web calcinha e fico feliz que goste das músicas que divulgo. (:

    Beijos e boa semana.
    webcalcinha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  36. Seu texto nos traz uma personagem escondida. E mostrando ricamente as palavras. É como se ela estivesse perto a todo momento, mais parecia não estar ali. Ela queria presença verdadeira. E como é o amor que muitos esperam, ela estaria lá. E a rotina do amor, a mesmisse do amor corroe. E fica só assim. Algumas pessoas estragam pra ter por perto, mais também completam-se nem que for por prazer, no silêncio.


    Quando leio assim, um texto bem inspirado. Reflito e começo a imaginar. É bonito a forma como você seguiu com as palavras. É como se você soubesse onde encaixá-las. E uma coisa você sabe... encantar quem lê. Parabéns Gabi! Continue. Você é linda com suas palavras. Beijo no coração!

    ResponderExcluir
  37. Nem sei o que comentar, o texto ficou um espetáculo!
    Beijos, @carolimav

    ResponderExcluir
  38. Encontrei a moça que eu era há uns meses atrás nesse teu texto,as pessoas dizem que os opostos se atraem.Mas atração não significa necessariamente "dar certo".Tem que haver um esforço há mais,um fôlego extra.
    Beijão ;*

    ResponderExcluir
  39. Muuuito lindo seu texto!
    Já estou te seguindo (:

    ResponderExcluir
  40. Nossa guria, MARAVILHOSO esse texto! Me deixou meio sem palavras, queria twittar várias frases dessas, mas não consegui escolher, hahaha.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  41. Que tal escrever um novo roteiro e mudar o filme? Pode ser que dê certo. Afinal, arriscar de vez em quando é bom.
    :* Gabi.

    ResponderExcluir
  42. Amores assim, infelizmente, são mais corriqueiros que deveríam. Amar só estando junto, ser um onde há dois, é pior do que estar propriamente só. Mas fazer o quê? Assim como a vida, o amor também bate algumas vezes na nossa cara.

    Beijos

    ResponderExcluir
  43. Não sei se esse texto expressa o que você sente no momento, mas eu vi a mim nele.
    Sabe aquela menina que sorri pra todo mundo e diz 'já superei', mas que, quando está sozinha, ainda olha para o passado na esperança de que aquele antigo amor a pegue pela mão e diga: 'vamos andar juntos novamente?' Ou 'senti sua falta.'?
    No fundo, no fundo, eu não quero que ele volte e perceba que eu ainda sou a escolha certa pra ele, no entanto, quando vejo o menino se aproximando minha respiração fica suspensa. Aguardando.
    Beijos

    ResponderExcluir
  44. obrigado sempre pela visita e comentários, se tem algo encantador são sesu sentidos quando lê pequenas coisas minhas.


    beijos!

    ResponderExcluir
  45. Boa noite, amiga!!!

    Obrigada pela seu comentário.

    Uma mensagem para você:

    "Que seja eterna a vitória dos seus dias, mesmo quando eles lhe derem a impressão de fracasso. E nunca se esqueça que atrás das nuvens sempre existirá sol."

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  46. Ja vivi e ainda vivo uma situação parecida ou igual a esta. Sempre esperando que uma pontinha dele sinta saudade, que ainda queira tudo como antes... Mas dá pra fingir que ta tudo bem e que ja o esqueci, um dia isso acontece de verdade, não é mesmo? Adorei o blog e também estou seguindo *-*

    ResponderExcluir
  47. Gostei muito do modo que você escreve. Saber como passar para o papel as coisas que se pensa não é apenas uma forma de ficar mais leve como também é um dom. Parabéns. Continuarei sempre por aqui.


    Ah! Obrigada pelo carinho lá no meu blog. http://semintencoes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  48. É um ir e vir frenético, não cessa. Mas é aquela coisa, mesmo que digamos que desistimos, sempre vamos ficar lá, esperando né. Bem isso. Lindo.

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.