Nova Perspectiva

11 de abril de 2011

I'm sorry.

A loira de botas saiu correndo da casa de outro namorado, de outro coração partido, Esperança, era esse o nome dela, ironia da vida, provavelmente.  Esperança era má, Esperança machucava. Correu até a ponte da rua sete, sentou nos degraus de paralelepípedo e se pôs a rir, havia ferido outro coração e sentia prazer em fazer isso, era a vingança contra os outros que, em sua adolescência havia-na ferido, era desta forma que ela tentava aliviar as suas próprias dores, era assim que ela cicatrizava as próprias feridas, o dia estava acinzentado, vez ou outra pingavam algumas gotas, o celular vibrou e com calma ela o pegou, abriu a mensagem, tomou um ar e começou a lê-la.
“O teu nome combina com você. É o que você cria nas pessoas antes de destruí-las. Espero que você ainda sofra muito, sofra tudo o que me fez sofrer. No fim você é só a esperança daquilo que seria uma merda, na realidade.”
- Mas isso mais parece uma Bíblia. - Disse para si mesma e voltou a rir.
Ele vinha de longe, com passos lentos, com as mãos no bolso, ela o reconheceu de primeira, era o seu único e verdadeiro amor, era o que havia lhe causado dor, era o que havia lhe dado falsas esperanças.
Estava cabisbaixo, com os olhos concentrados nos pés, seu andar era lindo, os cabelos pretos, o corpo bem formado, os olhos castanhos. O coração disparou, faziam anos que eles não se encontravam.
Ele foi se aproximando e parou para olha-lá.
- Olá, Esperança.
- Oi Nick. - Ela respondeu enquanto sentia todo aquele sentimento, que vivia tentando matar, voltar
- Tudo bem? Quanto tempo.
- Tudo sim e com você? Muito tempo.
- Tudo, você sumiu.
- Não aguentava mais a nossa relação, eu não queria ser sua amiga, você sabe bem disso.
- Sim, eu sei. Fui muito filho da mãe com você, não é?
- É.
- Bem, eu era muito imaturo, agora eu cresci, não sou mais o mesmo. Se o tempo voltasse eu não teria feito tudo aquilo, eu teria te valorizado.
- Mas o tempo não volta e não podemos apagar nada daquilo.
- Sim, é por isso que eu me arrependo por ter sido tão frio, sabe, eu achava que estava te usando, mas essa não era bem a verdade, eu precisava te usar para conseguir me sentir bem, no fundo eu era sozinho e precisava te ver atrás de mim para fazer com que eu me sentisse alguém. É ridículo, eu sei.
Ela ficou calada, pois ela sabia que hoje ela mesma era assim, sozinha, ela precisava dos outros amando-a e sofrendo por ela, ela precisava sentir-se alguém desta maneira fútil.
- Bem, foi legal te encontrar, mas tenho que ir trabalhar. Se cuida Espe. - Ele sorriu, colocou de volta as mãos no bolso e caminhou até o fim da ponte.
Ela ficou lá, parada, com a cabeça virada para trás olhando-o passar até que desaparecesse.
Pegou o celular, foi até a última mensagem, leu-a mais uma vez, clicou para responde-lá.
“Sabe, eu não posso te amar porque eu esqueci de me amar também e foi este o meu erro, com você e com os outros, eu precisei de uma amor que nem eu mesma estava me dando. Eu queria ser pra você o que você sempre quis que eu fosse. Mas você vai superar, você vai encontrar alguém que seja este alguém. Beijos e se cuida. Espe..” Fechou o celular, levantou-se, cobriu a cabeça com o pequeno capuz da blusa escura e colocou as mãos no bolso, foi para casa antes da chuva piorar, caminhando enquanto os finos pingos de garôa molhavam-lhe a pele. Ela precisava descobrir como se amar.

17 comentários:

  1. que lindo isso aqui *-*
    o que é o amor heim.. Estou seguindo você também! hihi Um beijo

    ResponderExcluir
  2. É, acontece. Superar o passado é uma luta diária, de ato a ato, de coração em coração, ou apenas de passo a passo pra longe de nós, cada vez mais. O problema é quando tu caminha tanto pra tão longe de ti que se perde no caminho, não sabe mais como ir, nem como voltar. Apenas.. É, acontece.

    ResponderExcluir
  3. "- Olá Esperança. - Disse ao parar na frente da mulher"

    Essa parte me chamou antenção, não se porquê. Deve ser porque ficou muito bom.

    Flor, desculpa sumir, mas sempre que puder eu passo aqui ;)
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Tinha que ter um botão de "Absurdamente incrível" nas reações =D

    Gostei particularmente deste texo Gabi =)

    ResponderExcluir
  5. Que lindo esse texto. "... eu não posso te amar porque eu esqueci de me amar também..." Gostei dessa parte do texto que você valorizou algo muito importante: amor-próprio. Beijinhos.

    ResponderExcluir
  6. Que lindo, que lindo.
    "Eu queria ser pra você o que você sempre quis que eu fosse. Mas você vai superar, você vai encontrar alguém que seja este alguém."
    Que perfeito.
    Fiquei sem palavras.
    Texto lindo!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Acho que não existe isso de ''pessoa certa'' falo muito isso. Os dois tem que se completar com os seus defeitos, isso é amor: completar e amar os defeitos do outro. Belo texto, muita decepção pra uma pessoa só rs.

    ResponderExcluir
  8. Adooooorei que lindo mesmo Gabriela ;]

    ResponderExcluir
  9. É aquilo que costumamos dizer: "Não faça com os outros aquilo que não quer que façam contigo". Não machucar alguém por saber que não quer ser machucado. Em alguns casos, isso só é compreendido depois que toda a lambança já está feita. Resta mudar de rumo e tentar voltar a ser alguém que entenda isso.
    Lindo, Gabi :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Encontros e desencontros...armadilhas docoração? adorei o blog e o conto! parabens pela beleza, talento e dedicação!

    ResponderExcluir
  11. Passando para agradecer a carinhosa visita. Beijinhos e uma linda quarta para você.

    ResponderExcluir
  12. Gostei bastante. Você escrever super bem e sabe disso Gabs! *-*
    Ah, a imagem se encaixou perfeitamente, em?

    ResponderExcluir
  13. "- Sim, eu sei. Fui muito filha da puta com você não é?
    - É.
    - Bem, eu era muito imaturo, agora eu cresci, não sou mais o mesmo. Se o tempo voltasse eu não teria feito tudo aquilo, eu teria te valorizado."

    Quando tudo isso na minha vida passar, eu quro que a pessoa me diga isso... Que tenha coragem o suficiente para admitir que errou. A diferença, vai ser que eu não vou mais amá-lo e vê-lo não vai fazer diferença nenhuma - terei superado mesmo.

    Eu adoro os textos daqui.. Me desculpa não estar sempre presente, mas é que meu tempo anda fungindo de mim ;x

    Beijo Gabi =*

    ResponderExcluir
  14. E o que na minha opinião, faz essa loira seguir em frente, mesmo machucada, ferida e com uma lágrima triste e solitária que vez ou outra, escorre pelo rosto dela; é justamente isso! A esperança que ela carrega dentro do peito, e aquela voz mansa, porém marcante que diz: "Continua! O melhor está por vir."

    Beijo!

    ResponderExcluir
  15. Acho seu blog lindo e é sempre um prazer vir aqui avaliar um texto!
    Você escreve bem, a avaliação detalhada virá no tópico com os resultados, ok?

    Desde já, boa sorte!

    ResponderExcluir
  16. Eu gostei bastante desse texto. Em meio a tantos que eu li nessa edição, essa narração cintilou um modo peculiar. Não encontrei muitos erros ortográficos, só cuidado quanto a acentuação de palavras e atenção ao tempo da escrita; Quando se deve realmente começar um parágrafo ou não, ou se encerar um período. Não sei se o uso do palavrão prejudica o texto, mas particularmente não gosto muito. Quanto ao tema, se adequou e inovou um pouco, me agradou sim. Parabéns pelo texto e pela participação!
    Avaliação – Projeto Bloínques.

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.