Nova Perspectiva

15 de março de 2011

Secret Valentine

Encarou a lua cheia e sorriu, apagou o cigarro e entrou para dentro da casa, prendeu os cabelos em um coque caído e jogou-se no sofá, ao lado dela os dois estavam abraçados assistindo ao filme que passava na tela quente, ela odiava aquele ambiente.
- Eles não deviam ficar juntos. - Falou Taís abrindo uma lata de cerveja.- Você não devia beber. - Respondeu Vanessa, a irmã da garota.- Você devia ser menos careta.- E você menos imatura.- Vocês deviam parar de brigar. - Disse o garoto loiro sentado no sofá ao lado de Vanessa.As duas calaram-se e a atenção se voltou, novamente, para a comédia romântica.Tais acendeu outro cigarro, Vanessa forçou a tosse.- Quer alguma coisa amor? - Falou Vanessa ao namorado quando o comercial chegou.- Não baby. - Respondeu Ricardo.- Tem certeza? - Ela o olhou, ele fez que sim com a cabeça. - Certo, vou ao banheiro.A menina levantou-se e caminhou para o pequeno lavabo próximo da cozinha.- Para de implicar com a sua irmã. - Falou o garoto.- Eu não implico com ela. - Falou enquanto abria outra latinha.- Você está sempre provocando.- Ela me inveja.- Ela te inveja? - Ele sorriu, ela revirou os olhos.- Não sei o que você vê nela, serio, você é um cara legal e ela é completamente tapada.- Porque ela faz as coisas certas ela é tapada? Ela só quer ser alguém.- Enquanto eu  já sou. - Sorriu.Vanessa voltou do banheiro e sentou-se no mesmo lugar de antes.- Você é tão ridícula, Tais!- A menina encarou a irmã. - Fica agindo como se fosse adulta e tem apenas dezesseis, é ainda uma criança que fingi saber muito da vida. Você não sabe de nada.- Sei muito mais do que você, isso eu garanto.- Parem, pelo amor de Deus. - Falou Ricardo.- Ela começou. - Disse Tais, Vanessa revirou os olhos.O filme acabou e os três levantaram, Tais foi para cozinha e pegou um pedaço de pizza do dia anterior, Ricardo e Vanessa subiram para o quarto.Era madrugada quando a porta do quarto da garota se abriu, ela sorriu com a sombra alta que se formou diante da pequena abertura.- Entre. - Ela disse.Foram questões de segundos até o corpo dele estar sobre o dela, as mãos grossas lhe percorriam todo o corpo, a porta estava devidamente trancada, as luzes apagadas e os dois lá, como em todas as outras noites de lua cheia.Ele aproximou a boca do ouvido da garota e sussurrou: - Não se preocupe com o que eles vão falar eu estarei te amando até o primeiro raio de luz aparecer amanhã, eu cuidarei de você esta noite.Ele a apertou com força, os dois despiram-se e encaixaram-se perfeitamente um no outro, eram novamente só um.Aquilo não era apenas sexo, era amor, um amor incontrolável e secreto.Os dois estavam abraçados e ele caminhava com os dedos pela coluna da menina, o silêncio fazia eco pela casa, a culpa os cercava.Ele levantou e caminhou até a janela, abriu a cortina e deixou com que a claridade da lua os iluminasse. Acendeu um cigarro. Fumou em silencio enquanto olhava para as estrelas, ela, em passos lentos, andou até ele e o abraçou, Ricardo a encarou e sorriu, ela deitou a cabeça no peito dele e encarou a lua, se sentiu igual aquela imensidão de luz que logo teria que se pôr para deixar o sol nascer.Ele acabou o cigarro e a soltou, ela sabia que era a hora de se despedir, pelo menos por aquela noite. Ele caminhou até a porta de mãos dadas com a garota, a beijou e depois lhe deu um abraço forte, como fazia sempre, olhou para o rosto infantil da menina por alguns minutos como se tentasse guardar cada traço que lhe formava. Soltaram-se. Ele abriu a porta e a olhou mais uma vez. "Eu te amo." disse antes de sair e voltar para o outro cômodo. A menina fechou a porta e caminhou até a cama. Era hora de se pôr e deixar o dia amanhecer. 

13 comentários:

  1. nooossa, qe forte em ?

    se eu entendi a história direito, a irmã traiu a propria irmã :x

    Não concordo que isso é amor, pois se fosse ele não estaria com Vanessa.

    beeijos ( espero que eu tenha entendido a historia ) kkkk

    ResponderExcluir
  2. Nossa, que historia!

    Me fez relembrar um fato da minha vida que prefiro
    esquecer, mas traição da própria irmã, nao é algo que se consiga facilmente esquecer, mesmo depois de anos, fica sempre na memória.

    Tbm não concordo que 'isso' se chame amor, sou das antigas e acredito que quem ama não trai.
    Se fosse amor ele não se colocaria nessa situação, tão pouco as duas.

    Mas acho que mais do que ele ter que respeitar a Vanessa, a própria irmã deveria. Acho que amor de irmas é maior do que qualquer coisa.

    Bjs Gabi

    ResponderExcluir
  3. Muito obrigada pela sua visita. Espero vê-la mais vezes no meu cantinho. Linda história por sinal. O seu blog continua muito fofo. Beijinhos.

    ResponderExcluir
  4. Own, eu é que me esquecia de comentar, acredite, eu sempre lia um novo post. haha
    E fiquei meio chocada com essa história. No mesmo ambiente, uma traição. E que, por qualquer descuido, pode ser descoberta. E principalmente por se tratar de irmãs, que é um assunto complicado. Os dois, tanto Rick quanto Tais são culpados por isso, mas acho que Tais é mais, por se tratar do namorado da própria irmã. Isso é polêmico e é sempre bom uma história polêmica. Repercute muito. Parabéns pela inspiração (:
    um beijo :*

    ResponderExcluir
  5. o texto ficou lindo, demais. eu gosto de textos fortes, que retratam assuntos do dia-a-dia, e que às vezes nem sabemos que existem.
    acho que isso é amor sim. não do rick pra vanessa, claro, mas dele pra tais. talvez ele também goste da vanessa, um pouco só, e por isso não a deixa, pois assim, ela acabaria sofrendo também.
    ia perguntar se quem faz amor com a tais é o rick mesmo, mas li os comentários, e pelo visto é mesmo. é?

    beijos
    passa no meu se puder :*
    http://saber-sonhar.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Nossa, pelo o que eu entendi é o que todo mundo disse, traição de irmãs. Ai ai. Deve ser uma situação muito chata mesmo. Se é amor ou não, só eles sabem rs. Mas acho que ele deveria ser sincero com a outra riri.
    Mas adorei a história Gabi *-*
    Bgs :*

    ResponderExcluir
  7. Gostei do texto, apesar dos pesares...
    No entanto não acredito que isso seja amor.

    ResponderExcluir
  8. O amor é mal compreendido pelas pessoas. Ele é tanto ódio quanto afeto porque, no final das contas, é sempre o que nos resta, não importa o que!

    Amei o conto e o blog! Seguindo! Se quiser, dá uma passadinha no meu!

    Bites and Kisses

    ResponderExcluir
  9. Oláa, como vai?
    Obrigada pelo comentário...

    gostei do seu blog, muito criativo e delicado. Li algumas frases nos dias anteriores apaixonantes!!

    Um grande Beijo

    ResponderExcluir
  10. Puta merda!
    Admito que a preguiça estava me impedindo de ler este post, mas quando comecei só fui parar no fim, com um belo: puta merda :x rs

    Que garoto otário.. homens, certo? rs
    Adorei, achei super criativo! :*

    ResponderExcluir
  11. Gabi, passando para desejar uma
    linda tarde!

    Bjs & abraços!

    ResponderExcluir
  12. Olá, passando pra divulgar a promoção que ta rolando no meu blog!
    O ganhador da promoção vai poder escolher o livro que quiser pelo site Americanas.com no valor máximo de R$35,00, sendo que dependendo do valor poderá escolher mais de um, contanto que atinja os R$35,00! É muito legal, vale a pena participar!
    Passa lá no meu blog , confira as regras e participe!
    Lembrando que tem também as chances extras, portanto quanto mais divulgar mais chances vai ter de ganhar!
    http://nas-entrelinhaas.blogspot.com/p/promocao-escolha-o-livro-que-quiser.html

    Estou esperando a sua visita, ok??
    Beijos e ótimo finzinho de semana!

    Ah, desculpe por passar assim rápido, mas se quiser que eu volte depois aqui é só deixar lá seu link pra mim, ta? Prometo que volto, adoro conhecer blogs novos e lindos!

    ResponderExcluir
  13. Ai, Gabi, você arrasou no conto :D
    Tão bom quando uma transa não se limita numa simples transa - mas quando o amor é sublime no momento, e em todos os momentos. Amei a forma como você descreveu a situação do casal. Parabéns pela bonita escrita!

    Bom fim de semana!

    Com amor.
    |Cynthia|

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.