nome blog

26 de julho de 2017

Espere! Você merece algo melhor na vida

Calma, menina, não se desespere. As coisas acontecem assim porque tem de acontecer. Se não ''foi ele'' é porque não deveria ser ''com ele''. Não deu certo ontem, não vai dar certo hoje e nem amanhã. Insistir no erro é burrice. Alimentar o erro é paranoia.

25 de julho de 2017

To com saudades de você

Oi amor, como é que estão as coisas hoje por aí? Por aqui tá tudo tranquilo, quer dizer… aquela correria de sempre, sabe!? To cansada de tanto trabalho e de saco cheio só de pensar na faculdade, mas daqui a pouco o final de semana chega e eu consigo respirar de novo. Agora eu to jogada na cama, olhando pro teto e pensando em nós dois. Passei em frente a uma daquelas padarias que a gente precisa ir quando estiver junto, só esqueci de anotar o endereço, mas tudo bem, a gente descobre depois. Arrumei meu quarto, hidratei o cabelo e lembrei daquele filme que você me indicou, mas esse vai ficar pra amanhã (ou depois, mas prometo que vou assistir). Ah, e eu também senti saudade. Muita. Dessas que rasgam o peito e deixam o nosso coração pequenininho.

Mangas esvoaçantes e um céu lindo

Dia desse fui com o boy na festa junina da Tattoo You lá em Moema, onde, em breve, eu vou fazer a minha primeira tatuagem (aguardem novidades). Aproveitei o friozinho de julho e a ocasião meio rock and roll pra estrear a blusa que o pessoal da Romwe me enviou no começo do mês. Pra completar, combinei com um jeans básico, desses que não podem faltar no armário, e uma sandália que eu não usava há séculos!!

Lembranças de quem passou e ficou

Leia ouvindo 'me espera'.

Ela resolveu finalizar a quarentena e cutucar velhas feridas. Algumas cicatrizes são tão bonitas, que até parecem tatuagem... Parou na última e ficou olhando, deixando o riso tingir sua íris. Sorria boba. Ela emanava uma felicidade tímida, mas palpável. Faz três dias que decidiu parar de fingir e esconder os sentimentos, e não está mais ligando se isso a fizer parecer levemente idiota – pessoas idiotas são felizes.

24 de julho de 2017

Tudo bem ser trouxa

Tá tudo bem ter aquele título que todo mundo odeia: ser a trouxa da história. Tá tudo bem dar uma chance ao amor, se jogar de cabeça, conversar uma semana inteira sem parar e já escutar as musicas pensando nele. Tá tudo bem também, sonhar alto e quem sabe até com ele, pensar nas poses que vocês farão quando assumirem o romance, contar os detalhes de cada conversa para suas amigas e esperar sempre o melhor da outra pessoa. Tá tudo bem se doar, se deixar sentir tanto sentimento junto que você não consegue controlar e viver soltando aqueles sorrisos bobos quando o nome dele aparece na tela bloqueada do celular.

21 de julho de 2017

Eu te culpo, rapaz


Eu culpo a voz rouca que ele tem quando acorda e diz sussurrando um "bom dia" tão arrastado que me faz querer ter mais um dia inteiro de sono ao lado dele. Ou pode ser o cabelo bagunçado que ele faz questão de mexer porque sempre acha que pode melhorar o penteado. Talvez aquelas covinhas que surgem no rosto fazendo com que as curvas da bochecha ganhem vida. Ou até aquela forma de me olhar que me deixa tão sem graça que eu sou obrigada a olhar pra baixo toda vez que ele diz qualquer elogio inesperado. Eu culpo ele inteiro. De cabo a rabo. Por me fazer ser um pião com defeito que não consegue se equilibrar no eixo a qual sempre pertenceu.

Perguntaram de você ontem


Perguntaram de você ontem, tava tocando Blink e você já deve imaginar que, por coincidência ou não, era a nossa música. Tinha tanto tempo que eu não escutava nem o seu nome que meu coração gelou na mesma hora. Eu ainda não estava pronta para ouvir um nome que não fazia mais parte da minha vida, nem ver a saudade gritando assim tão descaradamente para mim. Eu estava numa daquelas festas de família que você nunca se importou em ir, a nossa lista de prioridades sempre esteve invertida para nós dois. Enquanto eu abria mão de qualquer momento que não fosse ao seu lado, você colocava todos os outros na minha frente. Enquanto você era o topo da minha lista, na sua o meu nome nem estava.

20 de julho de 2017

Ele é a minha pessoa

Ouvi durante muito tempo que eu era uma pessoa difícil de lidar, que dificilmente um cara iria querer ficar comigo por causa desse meu jeito, que por eu ter me relacionado com muitos homens, nenhum iria querer me levar a sério e me assumir. E pra ser sincera, acreditei nisso por um bom tempo, entrava e saia de namoros ruins, me apegava demasiadamente e me deixava levar por qualquer sorriso bonito. Deixei a carência falar mais alto diversas vezes. Até que me tranquei, decide ter meu tempo, só meu, chegar em casa, tirar os sapatos, beber um café e assistir TV na sala com meus pais. Eu sosseguei. Mas acho que meu coração não queria aquela quietude, acho que ele estava mais do que pronto, finalmente, para receber visitas.