nome blog

29 de junho de 2017

A sensação de que tudo ficou em suspenso

Desde o dia em que você escolheu partir eu comecei a refazer as cenas. se tornou cotidiano, antes do café, depois de calçar os sapatos, enquanto lia um livro antes de dormir, fico tentando lembrar em que momento eu não fui o suficiente para você querer ficar. peguei no sono inúmeras vezes no meio de uma lembrança. você simplesmente escolheu partir. e eu fiquei. e em minha companhia um silêncio gritante, um caderninho cheio de duvidas anotado e o plano de uma viagem para o México nas férias. como se faltassem figurinhas para completar o álbum de fotografias, como se tivéssemos deixado tudo em suspenso, incompleto. ainda consigo sentir a ponta gelada do seu nariz quando encostava para me dar um beijo de boa noite ou o desconforto visível quando eu falava empolgada sobre uma banda que você nunca tinha ouvido falar.

28 de junho de 2017

Meu passado me fez crescer

Tenho aprendido muito com a vida, com a dor e com o passado. O coração de tanto se doar e me doer, tem me ensinado um bocado de coisa durante toda essa minha vivência.

Ontem, na beira da cama, de papo comigo mesmo, com o meu eu mais íntimo, tive a certeza que as pessoas não somem da nossa vida por acaso. Tudo, querendo ou não, tem um propósito e, na maioria das vezes, nada é do jeito que a gente quer.

Eu preciso dizer que não te odeio mais

Faz tanto tempo que a gente não se fala, né moreno!? Faz tempo que a gente não se esbarra não meio da rua por pura coincidência do destino, por ironia da vida. O universo adorava fazer isso com a gente, lembra!? Faz tempo que eu não te escrevo, também. E isso não é algo ruim! Mas vai, me diz como é que estão as coisas por aí? A faculdade acabou? O trabalho vai bem? E a família, como é que está? Sua mãe continua fazendo todas as suas vontades? E o coração, hein? Vai bem? O meu já cicatrizou.

27 de junho de 2017

Já não faço mais parte de você

Enquanto eu enxergava só você na minha vida, você fazia ao contrário e dava espaço para tantas outras pessoas entrarem na sua. E vivíamos nesse jogo de várzea em que jogávamos mas que só você dava o show.

Enquanto eu deixava você de titular no meu time, eu ficava de reserva no seu. Sim, lá no banco, esperando por sua boa vontade para me por pra jogar. E o seu time era grande demais. Você se preocupava mais em quantidade do que qualidade. Parecia que, depois de alguns dias, eu já não fazia mais parte dos seus jogos. Mas eu notei que fazer parte do seu time, não seria uma boa escolha pra mim.

26 de junho de 2017

Você vai achar o amor


Sabe aquela coisa clichê que a sua mãe vive falando quando você perde alguma coisa que quer muito encontrar? "Com o tempo, você acha". E praga de mãe é tão forte que bastou falar uma vez pra você só conseguir ver aquilo que perdeu uns bons dias depois, assim que se esqueceu de que não tinha mais aquilo contigo. Acontece assim também na vida, é tanta pressão para que encontremos o amor das nossas vidas que a gente mergulha em mil expectativas sobre cada pessoa que encontramos e contamos as amigas com o peito cheio de felicidade e gritando aos quatro mundos que "é esse"Mas não é. Porque o amor precisa ser achado e não caçado. E vai por mim, você vai achar o amor.

22 de junho de 2017

Não tenho mais medo de ficar pra titia

A solteirice me assustava. É, eu sei, esse pode parecer um medo meio bobo, sem sentido, mas a ideia de envelhecer sem ninguém ao meu lado era devastadora. Por isso, durante muito tempo, eu fui aceitando estar em relacionamentos que já começavam fracassados, que não tinham nada de bom pra me dar e que sequer me faziam bem. Eu fui me espremendo pra caber em quem não tinha espaço, fui aprendendo a não mergulhar, porque a maioria dos caras que apareciam pra mim eram rasos e eu não conseguia afundar. Fui me acostumando com restos, com migalhas, com um amor dado a conta-gotas. Não importava se eu tava feliz, porque pelo menos eu tava com alguém… mesmo que esse alguém fosse meio idiota, que me fizesse de otária ou nem quisesse estar comigo. A solidão parecia ser muito pior. O que eu demorei pra me dar conta é que, de certa forma, eu já tava sozinha.

21 de junho de 2017

Cansei de amores rasos

Eu me cansei, sabe. De tudo que é superficial, sem conteúdo, sem intensidade. Chega um dia em que olhamos para trás e nos damos conta do tempo que perdemos ao lado de alguém que nem fazia questão. Alguém que só estava ali para marcar presença, para mostrar para os amigos ou qualquer outro objetivo mesquinho. Chega de amores rasos!

20 de junho de 2017

Palavras não bastam

♫ Qual é o preço da culpa que eu carrego nos braços? PARA OUVIR - A NOITE, TIÊ.

Tem dias que são mais difíceis que outros.

Eu fecho os olhos e tento recordar qual curva a gente se perdeu, mas a visão é turva e indecifrável. A lágrima escorre tímida, salgando a boca. O coração se aperta, miúdo, como se quisesse desaparecer dentro do peito. Dói. Dói um bom bocado. Sento-me abraçando os joelhos, encarando paredes, quadros e cortinas e não reconheço. Não me reconheço. Não reconheço mais nós dois. O hiato que nos separa está cada dia um pouco maior e sei que preciso pular para o teu lado, para não permitir que essa distância rompa nosso elo de vez, quebrando tudo e todos, deixando apenas cacos perdidos no caminho, emaranhados num monte de interrogações.